Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10198
Compartilhar:
Type: Artigo de Periódico
Issue Date: Dec-2012
Authors: MANESCHY, Maria Cristina Alves
SIQUEIRA, Deis Elucy
ÁLVARES, Maria Luzia Miranda
metadata.dc.description.affiliation: MANESCHY, M. C. A. Pós-Dra. Docente da Universidade Federal do Pará no período de 1985 - 2013
SIQUEIRA, D. E. Pós-Dra. Pesquisadora visitante da Universidade Federal do Pará, Programa de Pós-Graduação em Biologia Ambiental, Campus de Bragança
ÁLVARES, M. L. M. Dra. Docente da Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Faculdade de Ciências Sociais
Title: Pescadoras: subordinação de gênero e empoderamento
Other Titles: Fisherwomen: gender subordination and empowerment
Citation: MANESCHY, Maria Cristina; SIQUEIRA, Deis; ALVARES, Maria Luzia Miranda. Pescadoras: subordinação de gênero e empoderamento. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 20, n. 3, p. 713-737, set./dez. 2012. Disponível em:<http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2012000300007&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em:.
Resumo: Cresce o número de estudos abordando o setor pesqueiro sob uma perspectiva de gênero, indicando que esse é fundamental para se entender como mulheres e homens participam da pesca e vivenciam os riscos ligados às recentes mudanças do setor. Contudo, políticas setoriais ainda têm dificuldade em incorporar a dimensão de gênero. Este texto evidencia dois argumentos principais. Primeiro, o silêncio sobre a questão feminina articula-se à situação de vulnerabilidade, característica de grande parte das comunidades pesqueiras, em países no "norte" e no "sul". Segundo, movimentos de mulheres pescadoras têm contribuído para questionar o status quo e inscrevê-las em políticas de empoderamento, sobretudo no que toca a espaços e direitos sociais. Ao mesmo tempo, esses movimentos buscam recuperar a capacidade que sistemas locais comunitários de gestão de recursos naturais têm demonstrado de adaptação à complexidade socioambiental e de respeito ao protagonismo feminino. O processo de empoderamento não é linear, mas complexo e marcado por contradições.
Abstract: Since the last decade, studies on the fishing sector from a gender perspective have been growing, perceiving the ways gender constructions influence on how women and men work and face the risks linked to the recent changes that have been affecting the fishing activity. However, the related policies remain gender blind. This article discusses two main arguments. First, the silence about the women roles and places in fishing correlates to the vulnerability of many coastal communities in northern and southern countries. Second, fisherwomen movements have contributed to disrupt the status quo and to provide them access to empowerment policies, notably in relation to spaces and social rights. At the same time, their social movements aim to foster the local communities' capacities to manage their common resources, to adapt to social and environmental complexities and to promote gender equity. Empowerment process is complex and contradictory.
Keywords: Pescadoras
Gênero
Trabalho
Reconhecimento
Empoderamento
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS
metadata.dc.relation.ispartof: Revista Estudos Feministas
ISSN: 0104-026X
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
metadata.dc.source.uri: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-026X2012000300007&lng=pt&nrm=iso
metadata.dc.identifier.doi: http://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2012000300007
Appears in Collections:Artigos Científicos - IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_PescadorasSubordinacaoGenero.pdf112.23 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons