Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/10823
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorCALDAS, Ivete Furtado Ribeiro-
dc.date.accessioned2019-03-29T18:09:51Z-
dc.date.available2019-03-29T18:09:51Z-
dc.date.issued2014-04-29-
dc.identifier.citationCALDAS, Ivete Furtado Ribeiro. Responsividade materna e desenvolvimento sóciocomunicativo de prematuros durante o primeiro ano de vida. 2014. 88 f. Orientadora: Marilice Fernandes Garotti. Dissertação (Mestrado em Teoria e Pesquisa do Comportamento) - Núcleo de Teoria e Pesquisa do Comportamento, Universidade Federal do Pará, Belém, 2014. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10823. Acesso em:.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10823-
dc.description.abstractPremature neonates with birth weight (BW ) ≤ 2500 grams may show deficits arising from neurological damage that alter the sóciocomunicativo development. Early motherinfant interactions premature are important to assess this risk process , observed from changes in nonverbal communication . The quality of maternal responsiveness during these interactions are important for the development of sóciocomunicativas skills in the first year of life . This study examined the relationship between maternal responsiveness and sóciocomunicativo development of premature infants for each group in four stages of development. 18 dyads with gestational age < 36 6/7 weeks and BW ≤ 2500 grams participated . They were divided into three groups , defined according to their maternal and pregnancy characteristics . For data collection a clinical record , sociodemographic interview , scale of social interaction (EIS) and observation protocol mother and child were used. The sessions took place at three, six, nine and twelve months life. All sessions were recorded on video for full backlog of skills and engagement . The results showed that in the group not primiparous Twins (NGP) significant differences were observed in the states of Engagement Person (EP) ( x2 = 11,00, p=0,012) with longer duration at three months ( M = 90,70; SD =16,10 ). And in engagements with the object and person (EOP) were also significant differences (x2=10,35; p=0,01) observed by checking triadic episodes at six months (M=0,13, SD=0,32). Significant positive correlation between engagement with object (EO) at three months and the total score of the Social Interaction Scale (EIS) at six months (0,592; p<0,05) was identified . In NGP group the child's weight at birth was positively correlated with EP (0,812; p< 0,05) and negatively with EO at three months (-0.812; p<0,05 ) . Therefore, the findings show that the quality of interactions, and sociodemographic risk factors interfere with the development of sóciocomunicativas skills of children born preterm.pt_BR
dc.description.sponsorshipCAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.source1 CD-ROMpt_BR
dc.subjectMãe e filhos - Relaçõespt_BR
dc.subjectCrianças - Desenvolvimentopt_BR
dc.subjectPrematurospt_BR
dc.subjectResponsividade maternapt_BR
dc.subjectInteração mãe - bebêpt_BR
dc.subjectDesenvolvimento infantilpt_BR
dc.subjectFator de riscopt_BR
dc.titleResponsividade materna e desenvolvimento sóciocomunicativo de prematuros durante o primeiro ano de vidapt_BR
dc.title.alternativeMaternal responsiveness and social communicative development of premature infants during the first year of lifept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentNúcleo de Teoria e Pesquisa do Comportamentopt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIApt_BR
dc.contributor.advisor1GAROTTI, Marilice Fernandes-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/2218504886013525pt_BR
dc.contributor.advisor-co1CHERMONT, Aurimery Gomes-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4212769913736000pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7292576382211566pt_BR
dc.description.resumoNeonatos prematuros com peso ao nascer (PN) ≤ 2500 gramas podem apresentar déficits decorrentes de comprometimentos neurológicos que alteram o desenvolvimento sóciocomunicativo. Interações iniciais mãe-bebê prematuro são importantes para avaliar esse processo de risco, verificado a partir de alterações na comunicação não verbal. A qualidade da responsividade materna durante essas interações são importantes para o desenvolvimento das habilidades sóciocomunicativas no primeiro ano de vida. Este estudo verificou a relação entre a responsividade materna e o desenvolvimento sóciocomunicativo de prematuros para cada grupo em quatro momentos do desenvolvimento. Participaram 18 díades com idade gestacional < 36 6/7 semanas e PN ≤ 2500 gramas. Elas foram distribuídas em três grupos, delimitados de acordo com suas características maternas e gestacionais. Para a coleta de dados foram utilizados uma ficha clínica, entrevista sociodemográfica, escala de interação social (EIS) e protocolo de observação mãe-criança. As sessões aconteceram aos três, seis, nove e doze meses de vida. Todas as sessões foram integralmente registradas em vídeo para posterior registro das habilidades e engajamentos. Os resultados mostraram que no grupo Não Gêmeos Primíparos (NGP) foram observadas diferenças significativas nos estados de Engajamento com Pessoa (EP) (x2= 11,00; p=0,012) com maior duração aos três meses (M=90,70; dp=16,10). E nos engajamentos com objeto e pessoa (EOP) também foram observadas diferenças significativas (x2= 10,35; p=0,01), verificando episódios triádicos aos seis meses (M=0,13; dp=0,32). Foi identificada correlação significativa positiva entre engajamento com objeto (EO) aos três meses e a pontuação total da Escala de Interação Social (EIS) aos seis meses (0,592; p<0,05). No grupo NGP o peso da criança ao nascer apresentou correlação positiva com EP (0,812; p<0,05) e negativa com EO aos três meses (-0,812; p<0,05). Portanto, os achados evidenciam que a qualidade das interações, fatores de risco e sociodemográficos interferem no desenvolvimento das habilidades sóciocomunicativas de crianças nascidas prematuras.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamentopt_BR
dc.subject.linhadepesquisaECOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO HUMANOpt_BR
dc.subject.areadeconcentracaoECOETOLOGIApt_BR
Appears in Collections:Dissertações em Teoria e Pesquisa do Comportamento (Mestrado) - PPGTPC/NTPC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_ResponsabilidadeMaternaDesenvolvimento.pdf1,89 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons