Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11153
Compartilhar:
Type: Tese
Issue Date: 12-May-2016
Authors: GONZÁLEZ PÉREZ, Sol Elizabeth
First Advisor: COSTA, Francisco de Assis
First Co-Advisor: MITJA, Danielle
Title: Exploração de recursos florestais não madeireiros pelos Mêbêngôkre-Kayapó da Aldeia Las Casas - Terra Indígena Las Casas, no Sudeste do Pará: aspectos biológicos, sociais e econômicos relevantes para a sustentabilidade da comercialização
Citation: GONZÁLEZ PÉREZ, Sol Elizabeth. Exploração de recursos florestais não madeireiros pelos Mêbêngôkre-Kayapó da Aldeia Las Casas - Terra Indígena Las Casas, no Sudeste do Pará: aspectos biológicos, sociais e econômicos relevantes para a sustentabilidade da comercialização. Orientador: Francisco de Assis Costa. 2016. 232 f. Tese (Doutorado em Ciências do Desenvolvimento Socioambiental) - Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Universidade Federal do Pará, Belém, 2016. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11153. Acesso em:.
Resumo: Esta tese analisa os diferentes tipos de usos de produtos florestais não madeireiros na Terra Indígena Las Casas, assim como também a importância destes na subsistência do povo Mẽbêngôkre da aldeia Las Casas, a utilização e os caminhos que estes e a comunidade de Las Casas seguem através da comercialização. A pesquisa consistiu numa combinação de métodos e técnicas interdisciplinares das ciências biológicas, assim como também das ciências humanas, servindo-se finalmente de técnicas da etnobotânica, e sistemas de informação geográfica. Para entender o contexto atual do uso de produtos florestais não madeireiros e a inserção no mercado, se analisa o histórico de ocupação da Terra Indígena Las Casas, a dinâmica do uso da terra a através do processamento de imagens de satélite Landsat, e os diferentes tipos de ocupação solo descritos pelos Mẽbêngôkre-Kayapó da aldeia Las Casas, assim como também as plantas e recursos que utiliza, em fim a economia tradicional deste povo. Se analisaram também as diferentes formas de relação dos Mẽbêngõkre-Kayapó com a sociedade envolvente e como estas influenciaram na inserção ao mercado e em diferentes atividades econômicas, dando destaque em Las Casas à inserção no mercado através dos projetos Mẽkunhêre e Me à yry Las Casas. A Terra Indígena Las Casas apresenta uma dinâmica de uso da terra guiada por eventos de desmatamento e recuperação das áreas desmatadas. Desta maneira, os Kayapó reconhecem e classificam diferentes tipos de ocupação do solo entre as que se destacam formações savânicas e florestais, e áreas antrópicas resultantes da ocupação por posseiros da região, para o estabelecimento de fazendas de gado. A classificação dos usos do solo pelos Kayapó de Las Casas é compatível à obtida através da imagem de satélite Landsat-8, mesmo assim, os Kayapó diferenciam ocupações que na imagem não podem ser reconhecidas, como são babaçuais, pequizais, capoeiras, roças e zonas úmidas de Cerrado. Nestes territórios caçam, pesca, cultivam suas roças de maneira tradicional. Entre as espécies vegetais utilizadas na sua subsistência, identificam e exploram pelo menos 95 espécies úteis distribuídas em 36 famílias e 72 gêneros botânicos. Para estas espécies foram levantados 21 usos diferentes agrupados em oito categorias de uso. As espécies que tiveram usos destacados para a subsistência e a produção de cultura material pertencem à família Arecaceae (babaçu, buriti, bacaba) e Caryocaraceae (pequí). Estas espécies são manejadas por eles e fazem parte da rede de troca de recursos entre aldeias, a qual garante a circulação de diferentes variedades de espécies cultivadas, e matérias-primas utilizadas na produção de objetos destinados à vida ritual e à comercialização. Finalmente se conclui que para a comercialização de maneira sustentável dos frutos de babaçu e pequi, seria necessária a criação de planos de manejo para ambas as espécies. Desta maneira a atividade que mais oferece oportunidades de geração de renda é a comercialização de artesanato. Mesmo assim, ainda há aspectos que devem ser melhorados, principalmente na organização da comunidade e da associação Ngonh-rôrô-kre.
Abstract: This thesis analyzes the different types of non-timber forest products use on Indigenous Land Las Casas, as well as the importance of them to Mẽbêngôkre people of village Las Casas subsistence. Besides that, the thesis describes the use and the ways that the products and the community of Las Casas follow through market. The research was a combination of interdisciplinary methods and techniques of biological sciences, and human sciences, finally using techniques of ethnobotany, and geographic information systems. To understand the current context of the use of non-timber forest products and the integration into the market, it was conducted an analyzes of the history of occupation of Indigenous Land Las Casas, the dynamics of the use of land through the processing of Landsat satellite images, and the different types of soil were described by Mẽbêngôkre-Kayapó village of Las Casas occupation, also with the plants and resources used, that is the traditional economy of this people. I also analyzed the different forms of relationship of Mẽbêngôkre Kayapó with the surrounding society and how these influenced the market integration and different economic activities, highlighting in Las Casas to entering the market through Mẽkunhêre and Me à yry Las Casas projects. I found that the Indigenous Land Las Casas presents a dynamic use of the land guided by deforestation events and recovery of deforested areas. In this way, the Kayapó people recognize and classify different types of land use between that stand out savannas and forests, and disturbed areas resulting from the occupation by squatters in the area, for the establishment of cattle ranches. The classification of land use by Kayapó people from Las Casas was compatible to that obtained by the satellite Landsat-8, yet the Kayapó differentiate occupations that the image cannot be recognized, as are babaçuais, pequizais, barns, fields and humid areas. In these territories, the Kayapó people hunt, fish, and cultivate their traditional way fields. Among the plant species used for their livelihoods, identify and explore at least 95 useful species distributed in 36 families and 72 botanicals genera. For these species were raised 21 different uses grouped into eight categories of use. The species that were highlighted uses for subsistence and production of material culture belong to the family Arecaceae (Attalea speciosa Mart., Mauritia flexuosa L.f., Oenocarpus distichus Mart) e Caryocaraceae (Caryocar brasiliense A.St.-Hil.) and Caryocaraceae (Caryocar brasiliense A.St.-Hil.). These species are managed by them and are part of resource exchange network between villages, which ensures the circulation of different crop varieties, and raw materials used in the production of objects intended for ritual life and commercialization. Finally, for the commercialization in a sustainable manner the fruits of babassu and pequi, would be necessary to develop management plans for both species. In this way, the activity that provides more income opportunities is the commercialization of handicrafts. Even so, there are still aspects that should be improved. Especially in Ngonh-rôrô-kre association and community organization.
Keywords: Mêbêngoke
Uso da terra
Economia tradicional
Produtos florestais - Comercialização
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::ANTROPOLOGIA
CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA AGRARIA
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Núcleo de Altos Estudos Amazônicos
Program: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido
Source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Teses em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido (Doutorado) - PPGDSTU/NAEA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_ExploracaoRecursosFlorestais.pdf9.84 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons