Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/11364
Tipo: Dissertação
Data do documento: 15-Mar-2019
Autor(es): SOUZA, Marcos Felipe Alonso de
Primeiro(a) Orientador(a): MEIRELLES, Agostinho de Freitas
Título: O conceito Kantiano de paz perpétua sob a perspectiva cosmopolita contemporânea
Agência de fomento: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citar como: SOUZA, Marcos Felipe Alonso de. O conceito Kantiano de paz perpétua sob a perspectiva cosmopolita contemporânea. 2019. 103 f. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Faculdade de Filosofia, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11364. Acesso em:.
Resumo: Dentro de um contexto de incertezas morais e de crises humanitárias internacionais que caracterizam tão bem nosso século, buscar uma compreensão acerca dos males que assombram o homem torna-se relevante, bem como buscar uma solução que traga, se não a erradicação, ao menos a amenização das dores que as crises trazem como consequência. Kant, em Paz Perpétua (Zum Ewigen Frieden), está pensando em uma solução para a pacificação de conflitos internacionais e nos traz lições valiosas sobre as relações políticas e humanas. Kant nos apresenta dois temas fundamentais no contexto de nossa contemporaneidade: o multilateralismo e a alteridade. O primeiro, baseado na concepção de uma confederação de Estados para a paz e a segunda concepção, baseia-se na hospitalidade do estrangeiro, uma ideia de direito de cidadania universal. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa é analisar o conceito de paz de Kant dentro da função do Estado que ele desenvolveu, relacionando-o à [des]ordem cosmopolita contemporânea. Finalmente, tentamos responder à problemática questão sobre o papel do Estado no pensamento de Kant para a construção da paz e descobrir se esse conceito ainda permanece atual diante dos conflitos internacionais contemporâneos. De fato, existe uma possibilidade de alcançarmos a paz a partir das lições de Kant, desde que busquemos mais cooperação entre as nações e respeitemos as diferenças de identidade entre os homens, dois pontos fundamentais já desenvolvidos por Kant quando discutiu os elementos definitivos para o constructo da paz. É uma concepção de paz que está inserida em sua filosofia do direito e do seu pensamento político, e que está diretamente relacionada à sua crítica da razão prática.
Abstract: In a context of moral uncertainties and international humanitarian crises that characterize so well our century, pursuing an understanding of the problems that haunt men becomes relevant, also seeking a solution that brings, not the eradication, but, at least, the mitigation of the pains that the crises bring as a consequence. Kant, in Perpetual Peace (Zum Ewigen Frieden), is thinking about a solution to the pacification of international conflicts, and brings us valuables lessons on political and human relations. Kant introduces to us two fundamental themes in the context of our contemporaneity: multilateralism and alterity. The first one, is based on the conception of a confederation of States for peace and the second conception, is based on the hospitality for the foreigner, an idea of a universal citizenship right. In this sense, the aim of this research is to analyze the concept of peace for Kant within the function of the State that he developed, relating it to the contemporary cosmopolitan [dis]order. Finally, we try to answer the problematic issue about the role of the State in Kant's thought for the construction of peace and figure it out if this concept still remains current in front of contemporary international conflicts. In fact, there is a possibility of achieving the peace from Kant’s lessons, as long as we pursue more cooperation between nations and respect the human identity differences, two fundamental points already developed by Kant when he discussed the definitive elements for the achievement of peace. It is a conception of peace that is inserted in his philosophy of law and his political thought, directly related to his critique of practical reason.
Palavras-chave: Filosofia do direito
Estado
Conflitos
Alteridade
Multilateralismo
Paz perpétua
Área de Concentração: FILOSOFIA
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIA
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Instituto: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Filosofia
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Fonte: 1 CD-ROM
Aparece nas coleções:Dissertações em Filosofia (Mestrado) - PPGFIL/IFCH

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação_ConceitoKantianoPaz.pdf776,37 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons