Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/11908
Tipo: Tese
Data do documento: 11-Set-2018
Autor(es): SILVA, Ana Cláudia dos Santos da
Afiliação do(s) Autor(es): Museu Paraense Emílio Goeldi, MPEG, Brasil.
Primeiro(a) Orientador(a): FIGUEIREDO, Silvio José de Lima
Título: Memórias e resistências: os marcos sociais da memória de feirantes e moradores do bairro da Terra Firme, em Belém-PA
Agência de fomento: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citar como: SILVA, Ana Cláudia dos Santos da. Memórias e resistências: os marcos sociais da memória de feirantes e moradores do bairro da Terra Firme, em Belém-PA. Orientador: Silvio Lima Figueiredo. 2018. 328 f. Tese (Doutorado em Ciências: Desenvolvimento Socioambiental) - Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/retrieve/62978/Tese_MemoriasResistenciaMarcos.pdf. Acesso em:.
Resumo: Esta pesquisa apresenta elementos de base teórico-metodológica para a reflexão sobre a relação entre memória social/individual, sociabilidade e pertencimento nas cidades modernas. Com o objetivo de caracterizar os marcos sociais da memória coletiva do bairro da Terra Firme, em Belém do Pará, a partir das formas de interação, estratégias e táticas de resistência e configuração de identidades de seus atores (feirantes e antigos moradores) e o fortalecimento do sentimento de resistência e pertencimento ao lugar percebido nas suas trajetórias e experiências de vida. Propõem-se como recorte do estudo os espaços públicos que compreendem a feira, o mercado e as ruas circundantes, onde ocorrem as práticas cotidianas representadas pelas trocas, conversas com linguagem própria, formas específicas de fazeres e saberes que caracterizam a identidade do bairro. Entende-se que esses espaços se configuram como espaços de memória, de interações e de práticas relacionadas ao cotidiano. A Feira e o Hortomercado, juntamente com as lutas sociais, são entendidos como catalizadores das singularidades e regularidades do bairro, onde a cena da vida cotidiana se apresenta nas diversas formas de sociação, sociabilidade, interações e conflitos. Como metodologia foram utilizadas a História Oral, para a coleta de relatos das narrativas de memória dos atores sociais do bairro (moradores e feirantes), mostrando seus percursos biográficos e as formas de pertencimento e suas estratégias para reforçar os laços sociais e resistência à ausência de diversas políticas públicas. Outra metodologia utilizada foi a etnografia de rua (ECKERT, 2003), que consiste em caminhadas pelas ruas do bairro, visando à descrição dos espaços da rua, feira e hortomercado, além da observação das interações sociais que se estabelecem nesses espaços. As narrativas dos moradores expressam o seu apego pelo bairro e seus espaços de vivência e pertencimento. Suas histórias de vida levam a perceber a sua realidade, pautada na resistência pela luta cotidiana em busca de uma vida melhor. Partindo destes relatos, identificam-se quatro marcos de memória que envolvem aos quadros espaciais e temporais de feirantes e moradores do bairro: 1) Paisagem do passado de florestas e águas; 2) o presente da rua e da lama; 3) os movimentos sociais: as lutas para sobrevivência; 4) a Feira e Hortomercado, espaços de trocas e conflitos. Estes marcos foram identificados no sentido que estabelecem uma linha divisória convergente para o passado de luta e resistência no bairro da Terra Firme.
Abstract: This research presents elements of theoretical-methodological basis for the reflection on the relation between social / individual memory, sociability and belonging in identities on modern cities. The study on the forms of sociability and the construction of social memory analyzes how to build ties of identity and belonging in the neighborhood of Terra Firme, located in Belém do Pará. It is proposed as a cut of the study the public spaces that comprise the fair, the market and the surrounding streets where the daily practices represented by the exchanges, conversations with own language, specific forms of actions and knowledge that characterize the identity of the neighborhood occur. It is understood that these spaces are configured as spaces of memory, interactions and practices related to daily life. The fair and Horto market together with the social struggles are understood as catalysts of the singularities and regularities of the neighborhood, where the scene of daily life presents itself in the diverse forms of socialization, interactions and conflicts. The memory of narratives presents the reports of the social actors of the neighborhood (residents and marketers) showing their biographical path and the forms of belonging and their strategies to strengthen social ties and resistance to the absence of various public policies. As a methodology, oral history was used to collect narratives from the memory of the social actors of the neighborhood (residents and marketers), showing their biographical path and the forms of belonging and their strategies to reinforce social ties and resistance to the absence of different policies public policies. Another methodology used was the street ethnography (ECKERT, 2003), which consists of walking through the streets of the neighborhood aiming at describing the spaces of the street, market and market, as well as observing the social interactions that are established in these spaces. The narratives of the residents express their attachment to the neighborhood, and their spaces of experience and belonging. Their life stories lead them to perceive their reality based on resistance by the daily struggle in search of a better life. From these reports we identified four landmarks of memory that involve the spatial and temporal frames of the neighborhood's fairgrounds and residents. These are: 1) Landscape of past forests and waters; 2) the present of the street and the mud; 3) social movements: the struggles for survival; 4) The Fair and Horto market place of exchanges and conflicts. These milestones have been identified in the sense that they establish a convergent boundary line for the past struggle and resistance in the neighborhood of Terra Firme
Palavras-chave: Memória - Aspectos sociais - Pará
Feiras livres - Terra Firme (Belém, PA)
Terra Firme (Belém, PA) - Aspectos sociais
Terra Firme (Belém, PA) - Usos e costumes
Área de Concentração: DESENVOLVIMENTO SOCIOAMBIENTAL
Linha de Pesquisa: TURISMO, CULTURA E MEIO AMBIENTE
CNPq: CNPQ::OUTROS::CIENCIAS SOCIAIS
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Instituto: Núcleo de Altos Estudos Amazônicos
Programa: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Fonte: 1 CD-ROM
Aparece nas coleções:Teses em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido (Doutorado) - PPGDSTU/NAEA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese_MemoriasResistenciaMarcos.pdf7,83 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.