Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/12524
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 3-Jul-2019
metadata.dc.creator: SILVA, Sueli de Castro
metadata.dc.description.affiliation: UFPA - Universidade Federal do Pará
metadata.dc.contributor.advisor1: CAVALCANTE, Gustavo Góes
Title: Conhecimento etnobotânico de moradores da comunidade quilombola Itaboca, município de Inhangapi, estado do Pará
Other Titles: Ethnobotanical knowledge of inhabitants of the quilombo community in Itaboca, municipality of Inhangapi, state of Pará
Citation: SILVA, Sueli de Castro. Conhecimento etnobotânico de moradores da comunidade quilombola Itaboca, município de Inhangapi, estado do Pará. Orientador: Gustavo Góes Cavalcante. 2019. 64 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Antrópicos na Amazônia) -- Campus Universitário de Castanhal, Universidade Federal do Pará, Castanhal, 2019. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/12524. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O conhecimento tradicional a respeito do uso de plantas medicinais em uma comunidade quilombola é o tema desta pesquisa, cujo objetivo principal é descrever o conhecimento etnobotânico de moradores da comunidade quilombola Itaboca, município de Inhangapi, região nordeste do estado do Pará, no contexto das relações socioculturais. O estudo foi desenvolvido a partir das abordagens metodológica qualitativa descritiva e quantitativa, com aplicação de questionários semiestruturados, entrevistas abertas e observação direta. Foram entrevistados 24 praticantes da medicina popular os quais foram selecionados por amostragem não aleatória, utilizando o método da bola de neve, indicadas por três pessoas da comunidade chamadas de sementes A, B e C. Foram entrevistados também, quatro representantes da comunidade por meio de entrevistas abertas. Os resultados revelam um conjunto de saberes e práticas com uso de plantas medicinais cultivadas pelas famílias. Contudo, em função da relação de parentesco, são as matriarcas e anciães da comunidade que concentram maior credibilidade para exercício da medicina popular, por apresentarem maiores conhecimentos e experiência empírica com plantas medicinais. Esses saberes interferem na organização social da comunidade, atravessando práticas de cura e modificando a paisagem do ambiente comunitário por meio de processos antrópicos de substituição da floral por espécies medicinais cultivadas nos quintais. No âmbito do conhecimento etnobotânico dos moradores de Itaboca, foram registradas 83 espécies, das quais 41 foram identificadas. As plantas mais citadas foram boldo (Plectranthus ornatus), hortelãzinho (Menta pulegium L.), erva-cidreira (Lippia alba (Mill).N.E.Br). O chá é a forma mais comum de preparação. O tratamento de complicações do aparelho digestivo é o mais indicado. Neste estudo, observou-se um sincretismo religioso de caráter curativo. A finalização do trabalho aponta para o risco de perdas culturais etnobotânicas decorrentes do pouco interesse das gerações mais jovens pela manutenção deste saber, o que requer políticas de incentivo a preservação de saberes culturais de populações tradicionais e leis efetivas que garantam reconhecimento e valorização do patrimônio cultural destas comunidades. Considera-se que os conhecimentos advindos desse universo, podem fornecer relevantes contribuições para a conservação das tradições culturais e biológicas de comunidade tradicionais, como também, prover subsídios teóricos/práticos aos debates culturais e pesquisas científicas laboratoriais na esfera acadêmica.
Abstract: The traditional knowledge about the use of medicinal plants in a quilombola community is the subject of this research, whose main objective is to describe the ethnobotanical knowledge of residents of the Itaboca quilombola community, Inhangapi municipality, northeastern Pará state, in the context of relations socio-cultural The study was developed from the quantitative and qualitative descriptive methodological approaches, applying semi-structured questionnaires, open interviews and direct observation. Twenty-four practitioners of folk medicine were interviewed and selected by non-random sampling using the snowball method, indicated by three people in the community called seeds A, B and C. Four representatives of the community were interviewed through open interviews. The results reveal a set of knowledge and practices using medicinal plants cultivated by families. However, due to their kinship relationship, it is the matriarchs and elders of the community who concentrate greater credibility for the practice of folk medicine, because they have greater knowledge and empirical experience with medicinal plants. This knowledge interferes with the social organization of the community, crossing healing practices and modifying the landscape of the community environment through anthropic processes of substitution of the floral for medicinal species grown in the backyards. Within the ethnobotanical knowledge of the inhabitants of Itaboca, 83 species were recorded, of which 41 were identified. The most cited plants were boldo (Plectranthus ornatus), peppermint (Menta pulegium L.), lemon balm (Lippia alba (Mill) .N.E.Br). Tea is the most common form of preparation. Treatment of digestive tract complications is the most appropriate. In this study, a religious syncretism of curative character was observed. The conclusion of the work points to the risk of ethnobotanical cultural losses resulting from the little interest of younger generations to maintain this knowledge, which requires policies to encourage the preservation of cultural knowledge of traditional populations and effective laws that guarantee recognition and appreciation of cultural heritage. of these communities. It is considered that the knowledge coming from this universe can provide relevant contributions to the conservation of traditional community cultural and biological traditions, as well as provide theoretical / practical support to cultural debates and laboratory scientific research in the academic sphere.
Keywords: Etnobotânica
Quilombos
Inhangapi (PA)
Ethnobotany
metadata.dc.subject.areadeconcentracao: ESTUDOS ANTRÓPICOS
metadata.dc.subject.linhadepesquisa: AMBIENTES, SAÚDE E PRÁTICAS CULTURAIS
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ:: INTERDISCIPLINAR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Campus Universitário de Castanhal
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Estudos Antrópicos na Amazônia
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Attribution-NonCommercial-NoDerivs 3.0 Brazil
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Estudos Antrópicos na Amazônia - PPGEAA/Castanhal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_ConhecimentoEtnobotanicoMoradores.pdf2,13 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons