Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/12605
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorBERNARDO, Karen Suely Martins-
dc.date.accessioned2020-09-15T01:14:36Z-
dc.date.available2020-09-15T01:14:36Z-
dc.date.issued2019-03-29-
dc.identifier.citationBERNARDO, Karen Suely Martins. Concreto auto adensável com agregado miúdo reciclado de concreto. Orientadora: Luciana de Nazaré Pinheiro Cordeiro. 2019. xiv, 112 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Infraestrutura e Desenvolvimento Energético) - Núcleo de Desenvolvimento Amazônico em Engenharia, Universidade Federal do Pará, Tucuruí, 2019. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/12605. Acesso em:.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/12605-
dc.description.abstractA more sustainable approach in the production of self-compacting concrete (SCC) aims to replace the natural aggregates by recycled concrete aggregates, however this substitution affects the properties of the concrete produced. This research propose evaluate the effect of the fine recycled aggregate on the properties in the fresh and hardened state of self-compacting concrete using a methodology of dosage focused on the rheology of materials. The dosage study was performed through an adaptation of the Gomes method, and four levels of FNA substitution by FRCA were determined (10%, 20% and 30%). Were analyzed the fresh state properties according to the parameters established according to the specifications on the subject and by the normative prescription of reference, and the properties in the hardened state. In this study, was observed a decrease in apparent viscosity, passing ability and segregation resistance, proportional to the increase in FNA substitution. However, all mix designs have attend the required of self-compacting, with minimum adjustments. All concretes obtained axial compressive strength at which fit in the structural concrete class. Therefore, through the responses founded during the dosing study, it was possible to produce self-compacting concretes with 30% of FRCA that met the requirements established.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.source1 CD-ROMpt_BR
dc.subjectConcretopt_BR
dc.subjectAgregado recicladopt_BR
dc.subjectResíduos de construção e demoliçãopt_BR
dc.subjectReaproveitamento (Sobras, refugos, etc.)pt_BR
dc.titleConcreto auto adensável com agregado miúdo reciclado de concretopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentNúcleo de Desenvolvimento Amazônico em Engenharia - NDAE/Tucuruípt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::ENGENHARIASpt_BR
dc.contributor.advisor1CORDEIRO, Luciana de Nazaré Pinheiro-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9126233381230999pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/6342072572577131pt_BR
dc.description.resumoUma abordagem mais sustentável na produção de concreto autoadensável (CAA) visa substituir os agregados naturais por agregados reciclados, no entanto essa substituição causa uma alteração nas propriedades do material produzido. Esta pesquisa objetiva avaliar o efeito do agregado reciclado miúdo de concreto nas propriedades no estado fresco e endurecido de concretos autoadensáveis, utilizando uma metodologia de dosagem com foco na reologia dos materiais. O estudo de dosagem foi realizado através de uma adequação do método de Gomes utilizando três teores de substituição de AMN por AMRC (10%, 20% e 30%). Foram analisadas as propriedades no estado fresco de acordo com os parâmetros estabelecido na bibliografia sobre o tema e pela prescrição normativa referente, além das propriedades no estado endurecido. Neste estudo, observou-se uma redução da viscosidade aparente, da habilidade passante e da resistência à segregação proporcional ao aumento da substituição de AMN por AMRC. Porém, todos os traços alcançaram a autoadensabilidade exigida, com o mínimo de ajustes. Os traços apresentaram resistência à compressão axial que se enquadravam na classe de concreto estrutural. Portanto, por meio das respostas encontradas durante o estudo de dosagem foi possível produzir concretos autoadensáveis com teores de até 30% de AMRC que atendessem aos requisitos estabelecidos.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia de Infraestrutura e Desenvolvimento Energéticopt_BR
dc.subject.linhadepesquisaTECNOLOGIA DOS MATERIAISpt_BR
dc.subject.areadeconcentracaoINFRAESTRUTURApt_BR
dc.contributor.advisor1ORCIDhttps://orcid.org/0000-0001-7931-4042pt_BR
Appears in Collections:Dissertações em Engenharia de Infraestrutura e Desenvolvimento Energético (Mestrado) - PPGINDE/Tucuruí

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_ConcretoAutoAdensavel.pdf1,92 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons