Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/1707
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 29-Feb-2008
Authors: BRITO, Stélio Ângelo da Costa
First Advisor: CAMARGO-ZORRO, Mauricio
First Co-Advisor: MELO, Nuno Filipe Alves Correia de
Title: Variação espaço-temporal do zooplâncton em diferentes ambientes do médio Rio Xingu-PA
Citation: BRITO, Stélio Ângelo da Costa. Variação espaço-temporal do zooplâncton em diferentes ambientes do médio Rio Xingu-PA. 2008. 79 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Estudos em Ciência Animal, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém, 2008. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal.
Resumo: Estudos relacionados à variação espacial e sazonal das comunidades zooplanctônicas de um trecho do médio Rio Xingu, no Estado do Pará, foram realizados em dois ambientes de lagos e de canal. As coletas foram realizadas com periodicidade mensal durante um ciclo anual, estimando-se os parâmetros:diversidade, densidade, biomassa, produção secundária e os grupos funcionais de cada localidade (lago, remanso e corredeira). Um total de 166 espécies pertencentes principalmente a três grupos taxonômicos foi registrado para todos os ambientes: Rotifera 141 espécies; Cladocera com 20 espécies; e Copepoda com cinco espécies. A maior densidade numérica foi de Rotifera no período de seca, com diminuição na cheia. As estimativas do número esperado de espécies baseado nas curvas de rarefação mostrou que a diversidade zooplanctônica no lago Pimental, ambientes de remanso e corredeiras, não atingiram a assíntota para a riqueza total de espécies coletadas. Para o Lago da Ilha Grande, a riqueza foi menor em relação aos outros ambientes estudados, e atingiu a assíntota no décimo segundo mês de coleta. A densidade total média (org.m-3) do zooplâncton, para os ambientes de canal do rio, nos pontos de Boa Esperança e Arroz Cru, apresentou uma variação sazonal com os maiores valores para o período da seca, sendo que os rotíferos constituíram o grupo taxonômico melhor representado em termos de densidade. A biomassa total seca apresentou uma variação de 0,063 a 2,2 g.m-2. O lago da Ilha Grande foi o ambiente que apresentou maior dispersão na biomassa com valores de 0,39 a 1,2 g.m-2 no período da cheia e 0,66 g.m-2 para período da seca. Sete grupos foram encontrados em 35% de similaridade entre os ambientes estudados na variação sazonal. O grupo formado por organismos do Lago de Pimental no período de cheia foi o mais dissimilar. De acordo com a análise de similaridade das porcentagens (SIMPER), houve uma similaridade interna média, no período da cheia, dos ambientes de corredeira com aproximadamente 58%; remanso com similaridade média de 48% e de Lago, apresentando uma baixa similaridade interna de 23%. A dissimilaridade foi maior entre os ambientes de corredeira e lago, ambos no período de cheia (70%). A Análise de similaridade bifatorial indicou que não há diferenças significativas entre os ambientes estudados (ANOSIM r = 0,263; P = 0,2). Os lagos foram os que apresentaram comunidades vi zooplanctônicas estatisticamente diferenciadas dos demais ambientes no médio Rio Xingu. Para os ambientes estudados, as principais espécies encontradas apresentaram diferentes hábitos alimentares, sendo estas detritívoras, filtradoras e onívoras. Os resultados obtidos para os ambientes aquáticos do médio Rio Xingu mostraram um padrão de maior diversificação dos Rotifera e dos Cladocera, confirmando os estudos para outros ambientes amazônicos, onde ao que parece, ocorre esta tendência independentemente do tipo de águas dentro da classificação de Sioli. Os distintos ambientes apresentaram uma redução na densidade do zooplâncton, que acompanharam o aumento do volume das águas do rio, e que pode estar associada com o forte efeito diluidor das águas pelo aumento do nível do rio, e por sua vez, um efeito perturbador na estabilidade dos ambientes de lago.
Abstract: Spatial and temporal variation studies of the zooplankton in the middle Xingu river Brazil, were made for two insular lakes and fluvial environments. The samples were made in a monthly periodicity along one year. The species diversity, the relative and absolute abundance, the biomass, the secudary production and the functional groups were founded. For all the environments studied, one hundred and sixty six species related to three main groups were recorded: one hundred and forty one species of Rotifera; twenty Cladocera species; five species of Copepoda and another group mainly compose of larval stages of insects. In the dry season the Rotifera registered the main density, and during the wet season the low. By the rarefaction curves were detected that the Pimental Lake, and the slow and rapid waters in the main channel show not asymptotic curves for the species diversity. In different sense, the Ilha Grande Lake shows the asymptotic curve for the 12 month with 70 species. For the Boa Esperança and Arroz Cru fluvial environments, the mean total density of zooplankton shows a seasonal variation with the main values for the dry season, especially for the Rotifera group. The dry biomass oscillated between 0,063 a 2,2 g.m-2. In the seasonal variation, the Ilha Grande Lake shows the main biomass variation with range of 0,39 a 1,2 g.m-2 during the wet season and 0,66 g.m-2 during the dry season. A similarity analysis indicated a 35% for all the environments studied in the seasonal variation, with seven similar groups identified. The group G included the Pimental Lake in the wet season as more dissimilar. A SIMPER analysis shows a high mean internal similarity (58%) between the rapid environments during the wet season. The slow river waters with a mean similarity of 48% and, finally lakes with an internal similarity of only 23%. The main dissimilarity was founded for the rapids and lakes environments, during the wet season (70%). A bi-factorial analysis not shows significant differences between the environments studied (ANOSIM r = 0,263; P = 0,2). The Lakes show zooplankton communities statistically different of other environments in the middle Xingu river. The detritivore, filter and omnivore feeding habits predominated in the more abundant forms. In summary, the aquatic environments in the Xingu river, show a pattern of main diversification of Rotifera and Cladocera, which corroborated the founded for another Amazon environments with different types of waters in the Sioli classification. A reduction of the zooplankton viii density related to the wet season, can be associated with the dilution by the waters of the Xingu river, and a perturbation effect in the Lake environments stability.
Keywords: Zootecnia
Zooplâncton de água doce
Pará - Estado
Rio Xingu - PA
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMAS
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Universidade Federal Rural da Amazônia
Institution Acronym: UFPA
EMBRAPA
UFRA
Department: Campus Universitário de Castanhal
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal
Appears in Collections:Dissertações em Ciência Animal (Mestrado) - PPGCAN/Castanhal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_VariacaoEspacoTemporal.pdf1,37 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Admin Tools