Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/3034
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorSOUZA, Jaime Luiz Cunha de-
dc.date.accessioned2012-10-09T14:28:01Z-
dc.date.available2012-10-09T14:28:01Z-
dc.date.issued2007-
dc.identifier.citationSOUZA, Jaime Luiz Cunha de. Violência otélica: a agressão masculina nas relações conjugais. 2007. 303 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Pará, Centro de Filosofia e Ciências Humanas, Belém, 2007. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/3034-
dc.description.abstractThis paper is about violence on conjugal and affective relations; more precisely, on occurrences when man is the aggressor and women the victim. The main focus of our discussion is the aggressors’ motivation from the point of view of men involved in this type of violation. Our analysis concentrates on police investigation considered as domestic violence, after the approval of Maria da Penha bill . We tried to explain the social factors involved in the logical construction guiding the actions of the aggressor. Initially, we found that there is not an exact correspondence on the terms commonly used to denominate aggressions perpetrated against women and girls by husbands and boyfriends, which restricts the understanding of the real dimension of the problem. The results suggest that violence has a rationality which is given by its relation with tradition; as a result, it is tolerated and repeated with common sense knowledge, acting as a language resource through which all informal codes which serve as parameter for conjugal life are constantly being reaffirmed. It was found that there is a relation of completeness between the one who perpetrates the aggression and the person who suffers from it, specially in those cases in which violence has been installed as a routine; It was also verified that men’s aggression against wives are always related to values and roles traditionally established as: suspicion of conjugal infidelity, domestic hierarchy and social spaces.pt_BR
dc.description.sponsorshipCAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior-
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Pará-
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.subjectViolência otélicapt_BR
dc.subjectRelações conjugais e afetivaspt_BR
dc.subjectAgressividade (Psicologia)pt_BR
dc.subjectBelém - PApt_BR
dc.subjectPará - Estadopt_BR
dc.subjectAmazônia brasileirapt_BR
dc.titleViolência otélica: a agressão masculina nas relações conjugaispt_BR
dc.typeTesept_BR
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanas-
dc.publisher.initialsUFPA-
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::SOCIOLOGIA URBANA-
dc.contributor.advisor1BRITO, Daniel Chaves de-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4547584911539063-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4839851123365819-
dc.description.resumoEste trabalho versa sobre violência nas relações conjugais e afetivas; mais precisamente, sobre os episódios em que o agressor é o homem e a vítima de agressão é a mulher. O foco principal de nossa discussão é a motivação das agressões sob o ponto de vista dos homens envolvidos neste tipo de episódio. Nossa análise se concentra nos inquéritos policiais qualificados como violência doméstica, instaurados após a promulgação da Lei Maria da Penha. Buscou-se explicitar os fatores sociais envolvidos na construção da lógica que orienta a ação do agressor. Constatou-se inicialmente que há uma inadequação nos termos comumente utilizados para designar as agressões praticadas pelos maridos e namorados contra suas esposas e namoradas, o que limita a compreensão da real dimensão do problema. Os resultados sugerem que a violência tem uma racionalidade que é dada pela sua relação com a tradição; e esta por sua vez, introjetada e reproduzida como conhecimento de senso comum, funciona como um recurso de linguagem através do qual os códigos informais que servem de parâmetro para a vida conjugal são constantemente reafirmados. Constatou-se que há uma relação de complementaridade entre aquele pratica e aquela que sofre a agressão, principalmente nos casos em que a violência se instala como uma prática rotineira; verificou-se também que as agressões do cônjuge masculino sobre o cônjuge feminino estão quase sempre relacionadas a valores e papéis tradicionalmente consagrados tais como: suspeita de infidelidade conjugal, hierarquias domésticas e espaços sociais.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Sociais-
Appears in Collections:Teses em Ciências Sociais (Doutorado) - PPGCS/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_ViolenciaOtelicaAgressao.pdf1,6 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons