Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/3047
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorROSA, Benilde de Nazaré Lameira-
dc.date.accessioned2012-10-11T15:45:33Z-
dc.date.available2012-10-11T15:45:33Z-
dc.date.issued2007-
dc.identifier.citationROSA, Benilde de Nazaré Lameira. Somos Parceiros?: representações e relações sociais na pesca em unidades de conservação - em foco a APA da costa de Urumajó. 2007. 171 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Belém, 2007. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/3047-
dc.description.abstractThis essay treats, the representations, relations with the environment and organization of work between craft fishermen, which productive activities are given within a UC – the APA da Costa de Urumajó -, localized in the municipality of Augusto Corrêa, in the northeastern shore of the state of Pará – Brazil. The study is directed towards the reconstruction of the process of constitution of this EPA, in which the participation of the fishermen and their know-how was not effectively given. In this way, objectifying and revealing the instrumental practice of this labor, found in the activities of the fishermen, which since 1998, began to relate themselves with forthcoming restrictions of territorial reordenance, informed by the scientific knowledge, with environmental protection purposes. Verified, principally from Bourdieu‟s references (2005a, 2005b), through the notion of habitus which permits us to transit between being and becoming a fisher, the notion of environmental risk in Beck (2001) and „The Sociology of Absence‟ from Souza Santos (1995, 2004, 2006), puts in evidence the necessity of dialogue between scientific and local know-hows, with visits to the public environmental political institutions. One of the principal difficulties for the management plan of APA has not been elaborated, even though 09 years have passed, which is the sustainability of this institution, while politically socially-environmental. Standing out, in this way, the significance of the local knowledge and know-how, so that the scientific paradigm of conservation is effective. Our study sustains itself in direct observation, interviews, documented analyses and photographic registers. In this trajectory, “Are we partners?: Representations and social relations of fishing in conservation units – In focus the Environmental Protection Area (EPA) of Coast of Urumajó”, is a study of the attempt to, as Souza Santos (2006) affirms to reveal “wasted social experiences” or in part, unviable by modern scientific reason.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Pará-
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.subjectPescapt_BR
dc.subjectMeio ambientept_BR
dc.subjectSituação socialpt_BR
dc.subjectPescador artesanalpt_BR
dc.subjectÁrea de Proteção Ambiental da Costa de Urumajó (PA)pt_BR
dc.subjectAugusto Corrêa (PA)pt_BR
dc.titleSomos Parceiros?: representações e relações sociais na pesca em unidades de conservação - em foco a APA da costa de Urumajópt_BR
dc.title.alternativeAre we Partners?: representations and social relations of fishing in conservation units – in focus the Environmental Protection Area (EPA) of coast of Urumajópt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanas-
dc.publisher.initialsUFPA-
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::SOCIOLOGIA::OUTRAS SOCIOLOGIAS ESPECIFICAS-
dc.contributor.advisor1AQUINO, Maria José da Silva-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1799861202638255-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0251528477576948-
dc.description.resumoTratamos nesse estudo, das representações, relações com o meio ambiente e organização do trabalho entre pescadores artesanais, cujas atividades produtivas se dão em uma UC - a APA da Costa de Urumajó -, localizada no município de Augusto Corrêa, no litoral do nordeste paraense. O estudo está dirigido para a reconstrução do processo de constituição desta APA, no qual a participação dos pescadores e de seus saberes efetivamente não se deu. Assim, objetiva-se, colocar em relevo a visão, as práticas e o instrumental de trabalho, contidos nas atividades dos pescadores que, desde 1998, passaram a se relacionar com restrições advindas de reordenamento territorial, informado pelo saber científico, com fins à proteção do meio ambiente. Conforme verificado, a partir, principalmente dos referenciais de Bourdieu ((2005a, 2005b) através da noção de habitus que nos permitiu transitar entre o ser e fazer-se pescador, a noção de risco ambiental e social em Beck (2001) e a Sociologia das Ausências de Souza Santos (1995, 2004, 2006), evidenciamos a necessidade do diálogo entre os saberes científico e local com vistas à instituição de políticas públicas ambientais. Uma das principais dificuldades para que o plano de manejo da APA não tenha sido ainda elaborado, mesmo passados 09 anos, o que afeta a sustentabilidade dessa instituição enquanto política sócio-ambiental. Destacamos assim a significância do saber e fazer local para que o paradigma cientifico de conservação se efetive. Nosso estudo sustentou-se em observação direta, entrevistas, análise documental e registros fotográficos. Nessa trajetória, Somos Parceiros?: Representações e relações sociais na pesca em unidades de conservação – em foco A APA da Costa de Urumajó, é um estudo na tentativa de, conforme afirma Souza Santos (2006) revelar “experiências sociais desperdiçadas” ou em parte, invisibilizadas pela razão cientifica moderna.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciências Sociais-
Appears in Collections:Dissertações em Ciências Sociais (Mestrado) - PPGCS/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_SomosParceirosRepresentacoes.pdf6,71 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons