Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/4296
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorBARRETO, Alessandra Amâncio-
dc.date.accessioned2013-09-27T16:15:43Z-
dc.date.available2013-09-27T16:15:43Z-
dc.date.issued2012-12-18-
dc.identifier.citationBARRETO, Alessandra Amâncio. A mulher trabalhadora rural do Assentamento de Reforma Agrária João Batista II, em Castanhal – PA. 2012. 149 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Belém, 2012. Programa de Pós-Graduação em Serviço Social.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/4296-
dc.description.abstractThis dissertation was discussed on rural women workers from the experience of workers agrarian reform settlement II John the Baptist. That settlement is located in the city of Fortaleza, in northeastern Pará We analyzed various aspects of women's lives settled, such as income, age, occupation, education, marital status, among others. The central question of this study, however, was related to the conditions under which it was measured women's work in the settlement. From a gender perspective aimed to uncover the ways and ideologies that sustain domination of male over female in rural areas. It was found that the seated woman working as much or more than the man, but for the most part, this work is not recognized. In this sense there is a relative invisibility of women's contributions in the areas of land reform. On occasions when the Chair is paid, the amount paid to them is less than the work done by the same man.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Pará-
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.subjectMulheres-
dc.subjectAssentamento rural-
dc.subjectAssentamento João Batista II - PA-
dc.subjectCastanhal - PA-
dc.subjectPará - Estado-
dc.subjectAmazônia brasileira-
dc.subjectReforma agráriapt_BR
dc.subjectTrabalhadores ruraispt_BR
dc.titleA mulher trabalhadora rural do Assentamento de Reforma Agrária João Batista II, em Castanhal – PApt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.departmentInstituto de Ciências Sociais Aplicadas-
dc.publisher.initialsUFPA-
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL::SERVICO SOCIAL APLICADO-
dc.contributor.advisor1NASCIMENTO, Nádia Socorro Fialho-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0757907626776627-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0804103914125772-
dc.description.resumoNesta dissertação discutiu-se a mulher no meio rural a partir da experiência das trabalhadoras do assentamento de reforma agrária João Batista II. O referido assentamento está localizado no município de Castanhal, no nordeste do Pará. Analisaram-se vários aspectos da vida das mulheres assentadas, como: renda, faixa etária, ocupação, escolaridade, estado civil, entre outros. A questão central deste estudo, contudo, relacionava-se com as condições em que se processava o trabalho da mulher no assentamento. A partir de uma perspectiva de gênero, objetivou-se desvendar as formas e ideologias que sustentam a dominação do masculino sobre o feminino no meio rural. Verificou-se que a mulher assentada trabalha tanto ou mais que o homem, porém, na maioria das vezes, esse trabalho não é reconhecido. Neste sentido ocorre uma relativa invisibilidade da contribuição feminina nas áreas de reforma agrária. Nas ocasiões em que as assentadas são remuneradas, o valor pago a elas é inferior ao do homem pelo mesmo trabalho realizado.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Serviço Social-
Appears in Collections:Dissertações em Serviço Social (Mestrado) - PPGSS/ICSA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_MulherTrabalhadoraRural.pdf15,3 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons