Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/5225
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorPIRES, Nercy Virginia Campos Rabelo-
dc.date.accessioned2014-07-02T13:59:20Z-
dc.date.available2014-07-02T13:59:20Z-
dc.date.issued2009-06-30-
dc.identifier.citationPIRES, Nercy Virginia Campos Rabelo. Efeitos da alimentação artificial protéica em colônias de uruçu-cinzenta (Melípona fasciculata, Smith 1858) (Apidae, Meliponini) e adaptação em casa-de-vegetaçao. 2009. 67 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Ciências Agrárias e Desenvolvimento Rural, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém, 2009. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/5225-
dc.description.abstractThe study aimed to develop an artificial food of the protein of soybean extract (artificial fermented pollen), and assess its effect on sex ratio, longevity of workers and development of newly divided colonies of Melipona fasciculata, and verify the adjustment the species in greenhouses. The fermented artificial pollen developed here consists of 50g of soybean extract, 20g of fermented pollen and 60mL inverted sugar syrup (60%). Aniline was used to color the fermented pollen artificial in an attempt to trace and verify the use by workers within the colonies. Five colonies were used, three of which received only the fermented pollen and two received artificial fermented pollen. There was no significant difference between the production of queens and workers in both treatments and in both cases there was no production of males. The workers who were born from boxes fed with artificial fermented pollen had greater longevity and lower birth weight. These boxes also have begun to build cells and earlier oviposition that the boxes fed with fermented pollen, however, their queens had lower daily rate of oviposition. The food based on soybean extract not adversely affect newly divided colonies of M. fasciculata. In the early days, the bees spend most of their time at the top of the greenhouse trying to escape, only after the third day there was a reduction in mortality of workers. There was no significant difference, over five days, between the mortality of workers moved in boxes during the night and during the day, inside the greenhouse. The aniline was an excellent tool to track the food handled and consumed by the colony.pt_BR
dc.description.sponsorshipCNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico-
dc.description.sponsorshipFAPESPA - Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas-
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Pará-
dc.publisherEmpresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária-
dc.publisherUniversidade Federal Rural da Amazônia-
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.subjectAbelha sem ferrãopt_BR
dc.subjectMelipona fasciculatapt_BR
dc.subjectSaburá artificialpt_BR
dc.subjectAlimentação artificialpt_BR
dc.subjectExtrato de sojapt_BR
dc.subjectPará - Estadopt_BR
dc.subjectAmazônia brasileirapt_BR
dc.titleEfeitos da alimentação artificial protéica em colônias de uruçu-cinzenta (Melípona fasciculata, Smith 1858) (Apidae, Meliponini) e adaptação em casa-de-vegetaçaopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.departmentCampus Universitário de Castanhal-
dc.publisher.initialsUFPA-
dc.publisher.initialsEMBRAPA-
dc.publisher.initialsUFRA-
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL::AVALIACAO DE ALIMENTOS PARA ANIMAIS-
dc.contributor.advisor1VENTURIERI, Giorgio Cristino-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/7180149611727426-
dc.contributor.advisor-co1CONTRERA, Felipe Andrés León-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3815182976544230-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0637441278314112-
dc.description.resumoO trabalho teve como objetivo desenvolver uma alimentação artificial protéica a base de extrato de soja (saburá artificial), e avaliar o seu efeito sobre a razão sexual, longevidade de operárias e desenvolvimento de colônias recém-divididas de Melipona fasciculata além de verificar a adaptação da espécie dentro de casas de vegetação. O saburá artificial aqui desenvolvido é constituído de 50g de extrato de soja, 20g de saburá fresco e 60ml de xarope de açúcar invertido (60%). Foi utilizado anilina para colorir o saburá artificial na tentativa de rastrear e verificar o consumo pelas operárias dentro das colônias. Foram utilizadas cinco colônias, das quais três receberam somente saburá e duas o saburá artificial. Não houve diferença significativa entre a produção de rainhas e operárias nos dois tratamentos e nos dois casos não houve produção de machos. As operárias que nasceram de caixas alimentadas com saburá artificial apresentaram maior longevidade e menor peso ao nascer. Estas caixas ainda iniciaram o processo de construção de células e postura mais cedo que as caixas alimentadas com saburá, contudo, suas rainhas apresentaram menor taxa de oviposição diária. O alimento a base de extrato de soja (saburá artificial) não afetou negativamente colônias recém divididas de M. fasciculata. Nos primeiros dias, as abelhas passaram a maior parte do seu tempo no topo da casa-de-vegetação tentando fugir, somente após o terceiro dia houve redução na mortalidade das operárias. Não houve diferença significativa, ao longo de cinco dias, entre a mortalidade de operárias em caixas transferidas, durante a noite e durante o dia, para dentro da casa-de-vegetação. A anilina se mostrou uma excelente ferramenta para controlar os alimentos manuseados e consumidos pela colônia.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ciência Animal-
Appears in Collections:Dissertações em Ciência Animal (Mestrado) - PPGCAN/Castanhal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EfeitosAlimentacaoArtificial.pdf3,21 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons