Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/6015
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorTAVARES, Milena Daisy Ribeiro Monteiro-
dc.date.accessioned2014-11-10T15:28:30Z-
dc.date.available2014-11-10T15:28:30Z-
dc.date.issued2011-06-02-
dc.identifier.citationTAVARES, Milena Daisy Ribeiro Monteiro. Estrutura da comunidade microfitoplanctônica da área de influência da UHE de Tucuruí-Pará. 2011. 55 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2011. Programa de Pós-Graduação em Ecologia Aquática e Pesca.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/6015-
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Pará-
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.subjectMicrofitoplânctonpt_BR
dc.subjectVariabilidade espaço-temporalpt_BR
dc.subjectUsina Hidrelétrica de Tucuruí - PApt_BR
dc.subjectTucuruí - PApt_BR
dc.subjectPará - Estadopt_BR
dc.subjectAmazônia brasileirapt_BR
dc.titleEstrutura da comunidade microfitoplanctônica da área de influência da UHE de Tucuruí-Parápt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.departmentInstituto de Ciências Biológicas-
dc.publisher.initialsUFPA-
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMAS-
dc.contributor.advisor1PAIVA, Rosildo Santos-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0510818763187669-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0335415102641953-
dc.description.resumoNa Amazônia existem cinco usinas hidrelétricas, sendo a usina hidrelétrica de Tucuruí a maior e mais importante, a qual sofre monitoramento desde 1986 com verificações anuais da distribuição espacial dos bancos de macrófitas aquáticas a partir de séries históricas de imagens digitais TM/Landsat (Abdon e Meyer, 1990). Dentre os trabalhos realizados na região da UHE de Tucuruí destacam-se o de Fearnside (1997) com um paralelo sobre as fontes de energia hidrelétrica e alternativa, em 1999 há o trabalho de Petri Porvari onde verificou os níveis de mercúrio nos peixes do reservatório e no rio Moju no Pará, no mesmo ano Fearnside realizou verificações sobre os impactos sociais provenientes da construção da barragem, o mesmo publicou trabalho em 2001 também na região de Tucuruí com objetivo de determinar os impactos ambientais gerados pela represa e por fim em 2004 realizou pesquisa sobre as emissões de gases de efeito estufa pelo reservatório. Já estudos sobre as comunidades biológicas são insipientes ressaltando os estudos de Braga (1990) sobre monitoramento da produtividade primária por meio de análises de sátelite e de Espíndola et al. (2000), sobre a distribuição do zooplâncton no reservatório. A existência de poucos trabalhos sobre a comunidade planctônica da área de influência da UHE de Tucuruí contrapõe-se a importância e caráter dinâmico destes organismos, os quais apresentam elevadas taxas de reprodução e perda, respostas rápidas às alterações físicas e químicas do meio e complexas relações intra e interespecíficas na competição e utilização do espaço e dos recursos (Valiela, 1997), portanto, realizar estudos sobre este componente biológico torna-se importante, pois confere a possibilidade de inferir sobre as condições ecológicas do meio. A fim de verificar a heterogeneidade espacial do microfitoplâncton relacionando aos parâmetros físico-químicos para assim compreender a dinâmica do reservatório da UHE de Tucuruí-Pará o presente estudo foi realizado.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Ecologia Aquática e Pesca-
Appears in Collections:Dissertações em Ecologia Aquática e Pesca (Mestrado) - PPGEAP/NEAP

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EstruturaComunidadeMicrofitoplanctonica.pdf1,15 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons