Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/6426
Tipo: Artigo de Periódico
Data do documento: Dez-2013
Autor(es): GABRIEL, Eleilson Oliveira
OLIVEIRA, Davis Carvalho de
Título: Petrologia magnética dos granodioritos Água Azul e Água Limpa, porção sul do Domínio Carajás - Pará
Título(s) alternativo(s): Magnetic petrology of the Água Azul and Água Limpa granodiorites, southern portion of the Carajás Domain – Pará
Citar como: GABRIEL, Eleilson Oliveira; OLIVEIRA, Davis Carvalho de. Petrologia magnética dos granodioritos Água Azul e Água Limpa, porção sul do Domínio Carajás - Pará. Geologia USP. Série Científica, São Paulo, v. 13, n. 4, p. 89-110, dez. 2013. Disponível em: <http://ppegeo.igc.usp.br/pdf/guspsc/v13n4/05.pdf>. Acesso em: 12 mar. 2015. <http://dx.doi.org/10.5327/Z1519-874X201300040005>.
Resumo: Os granodioritos Água Azul (GrdAA) e Água Limpa (GrdAL) afloram no extremo sul do Domínio Carajás como dois corpos alongados segundo o trend regional E-W, anteriormente inseridos no Complexo Xingu. O GrdAL é formado essencialmente por biotita-anfibólio granodioritos e muscovita-biotita granodioritos, além de anfibólio-biotita tonalitos subordinados; no GrdAA, epídoto-anfibólio-biotita granodioritos são dominantes, epídoto-anfibólio-biotita tonalitos e (anfibólio)-epídoto-biotita monzogranitos, subordinados. Essas rochas mostram assinaturas geoquímicas afins dos sanukitoides arqueanos. O estudo de suscetibilidade magnética (SM) mostrou valores relativamente baixos para o GrdAL (média de 17,54 × 10-4 SIv) e o GrdAA (média de 4,19 × 10-4 SIv). Os estudos dos minerais opacos mostram que a magnetita e a hematita são as fases comuns e que a ilmenita está ausente nessas rochas. O GrdAL contém titanita associada à magnetita, enquanto o GrdAA contém pirita, calcopirita e goethita. No GrdAL, a magnetita é mais abundante e desenvolvida que no GrdAA, justificando, assim, sua SM mais elevada. A martitização da magnetita e a oxidação dos sulfetos, gerando goethita, ocorreram a baixas temperaturas. A correlação positiva entre os valores de SM e os conteúdos modais de opacos, anfibólio, epídoto + allanita e quartzo + K-feldspato, assim como a correlação negativa de SM com biotita e máficos observadas nessas unidades, denunciam uma tendência no aumento de SM no sentido anfibólio tonalitos/anfibólio granodioritos à biotita granodioritos/biotita monzogranitos. Os dados geoquímicos corroboram esse comportamento, com correlação negativa entre os valores de SM e Fe2O3T, FeO e MgO, refletindo para as duas unidades uma tendência de aumento nos valores de SM paralelamente à diferenciação magmática. As afinidades geoquímicas e mineralógicas entre essas rochas e os sanukitoides do Domínio Rio Maria sugerem condições de fugacidade de oxigênio entre os tampões HM e FMQ para os granitoides estudados.
Abstract: The Água Azul and Água Limpa granodiorites (AAGrd and ALGrd, respectively) outcrop in the extreme southern of the Carajás Domain as two elongated bodies following the EW regional trend and were previously included in the Xingu Complex. The ALGrd consists mainly of biotite-amphibole granodiorites and muscovite-biotite granodiorites, with subordinate amphibole-biotite tonalites; the AAGrd contains dominant epidote-amphibole-biotite granodiorites, epidote-amphibole-biotite tonalite and restricted (amphibole)-epidote-biotite monzogranites. These rocks show geochemical signatures like of archaean sanukitoids. The magnetic susceptibility (MS) values obtained in the ALGrd (average 17.54 × 10-4 SIv) and AAGrd (average 4.19 × 10-4 SIv) are relatively low. The main opaque minerals are magnetite and hematite, and ilmenite is lacking in these rocks. The ALGrd contains titanite associated with magnetite, while the AAGrd contains pyrite, chalcopyrite, and goethite. In the ALGrd, magnetite is more developed and large than in the AAGrd, justifying its highest values of MS. The oxidation of magnetite (martitization) and the alteration of sulfides to goethite, occurred at low temperatures. The positive correlation between MS values and the modal content of opaque, amphibole, epidote + allanite and quartz + K-feldspar, as well as the negative correlation of MS with biotite and mafic observed in these units, reveal a trend of MS increasing in the direction: amphibole tonalites/amphibole granodiorites à biotite granodiorites/biotite monzogranites. The geochemical data confirm this fact, with a negative correlation between the MS values and Fe2O3T, FeO, and MgO, reflecting, for the two units, an upward trend in MS values parallel to magmatic differentiation. The geochemical and mineralogical affinities between these rocks and sanukitoids of the Rio Maria Domain suggest conditions of the oxygen fugacity between HM and FMQ buffers for the studied granitoids.
Palavras-chave: Petrologia magnética
Granitóides
Magnetita
Arqueano
Susceptibilidade magnética
Água Azul do Norte (PA)
ISSN: 1519-874X
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Aparece nas coleções:Artigos Científicos - IG

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo_PetrologiaMagneticaGranodioritos.pdf9,91 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons