Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/6670
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
Issue Date: Dec-2013
metadata.dc.creator: GUIMARAES, Mayara Ribeiro
Title: Quando a linguagem é imprescindível à sobrevivência: Ó, de Nuno Ramos
Other Titles: When language is essential to survival: Ó, by Nuno Ramos
Citation: GUIMARAES, Mayara Ribeiro. Quando a linguagem é imprescindível à sobrevivência: Ó, de Nuno Ramos. Estudos de Literatura Brasileira Contemporânea, Brasília, n. 42, p. 255-265, jul./dez. 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/elbc/n42/16.pdf>. Acesso em: 12 maio 2015. <http://dx.doi.org/10.1590/S2316-40182013000200016>.
metadata.dc.description.resumo: Desenvolvendo tema tão privilegiado pela literatura quanto o da orgânica relação entre corpo e linguagem, o romance Ó, de Nuno Ramos, tangencia os limites entre escrita do corpo e escrita da morte a partir de uma crise da linguagem desencadeada pela degenerescência do corpo. A crise provoca um estranhamento entre subjetividade e corpo, identidade e linguagem que, em consequência, instaura uma escrita da deriva. A dimensão da deriva passa a ser encenada por meio da articulação entre a tradição literária e a fratura causada na linguagem pelo contato com o residual. Nesse movimento, a obra de Nuno Ramos abandona a noção tradicional de realismo e representação em nome da teatralização dessa mesma tradição e da própria escrita. Seguindo estes caminhos de reflexão, buscarei retratar os aspectos abordados pela obra de Nuno Ramos dentro de uma perspectiva da literatura brasileira contemporânea que ressignifica questões de fundo problematizadas pela tradição literária brasileira e por precursores da estética contemporânea, como Clarice Lispector.
Abstract: Developing the well known literary theme of the organic relationship between body and language, Ó, novel by Nuno Ramos published in 2008, touches the boundaries involving body, death and writing, from the perspective of the language crisis opened up by the experience of aging and body decay. The crisis leads to a non-recognition between the subject and the body, identity and language, which, as a result, engenders a language comitted to the experience of drifting. This experience is then staged by the dialogue of literary tradition and the rupture provoked in language by the contact with the residual. Following this track, Nuno Ramos’ novel breaks lose from the traditional concept of realism and representation in literature on behalf of the staging of both literary tradition and the act of writing. This essay tries to portrait the problems engaged in this novel involving the debate of how contemporary brazillian literature brings back important issues questioned by brazillian literary tradition represented by pioneers of contemporary literature, such as Clarice Lispector.
Keywords: Ramos, Ramos, 1960- . Ó.
Literatura brasileira - Séc. XX
Narrativa brasileira contemporânea
Estética
ISSN: 2316-4018
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Artigos Científicos - ILC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_QuandoLinguagemImprescindivel.pdf355,82 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons