Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/6832
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 31-Aug-2012
metadata.dc.creator: COSTA, Carla Daniele Furtado da
metadata.dc.contributor.advisor1: VIEIRA, Ima Célia Guimarães
metadata.dc.contributor.advisor-co1: PARRY, Luke Thomas Wyn
Title: Vulnerabilidade ao fogo de florestas intactas e degradadas na região de Santarém - Pará
metadata.dc.description.sponsorship: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Darwin Initiative - Governo Britânico
TNC - The Nature Conservancy
NERC - Natural Environment Research Council
Royal Society - Reino Unido
INCT - Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia
Citation: COSTA, Carla Daniele Furtado da. Vulnerabilidade ao fogo de florestas intactas e degradadas na região de Santarém - Pará. Orientadora: Ima Célia Guimarães Vieira. 2012. 59 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Belém, 2012. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/6832. Acesso em: .
metadata.dc.description.resumo: A Amazônia se constitui atualmente como a maior floresta tropical úmida remanescente e contínua do mundo e abriga a maior diversidade de plantas e animais dentre todos os biomas da Terra, constituindo de suma importância para a manutenção da biodiversidade. A região tem passado por mudanças significativas nas últimas décadas, mudanças que são resultantes principalmente das alterações da paisagem/cobertura vegetal, impulsionadas pelo aumento populacional e práticas de manejo inadequado da terra, resultado de desmatamentos, queimadas, mudanças nas atividades agrícolas, pecuária, exploração madeireira, programas de colonização, abertura de estradas e problemas latifundiários. Dentre esses fatores, as queimadas e incêndios florestais se tornam os problemas mais críticos para a região, pois o manejo do fogo pelos produtores rurais na maioria das vezes é feito de forma inadequada, escapando de controle e provocando prejuízos econômicos, sociais e ecológicos. Florestas que já queimaram uma vez ficam mais susceptíveis a novos incêndios, pois tornam-se mais inflamáveis devido a modificação em sua estrutura do dossel, na dinâmica de umidade relativa do ar, temperatura do ar e no combustível fino no chão da floresta. Sendo assim, objetivou-se neste trabalho investigar os padrões diurnos de inflamabilidade de florestas intactas e degradadas na região de Santarém – PA, área de grandes alterações no padrão de uso do solo, com intensas atividades agrícolas e agropecuárias, região que apresenta também número significativo de focos de incêndios. Observou-se que as florestas intactas da região são significativamente menos inflamáveis do que as florestas degradadas, e as bordas das florestas degradadas são mais inflamáveis que seu interior, comprovados por dados da dinâmica de umidade relativa e temperatura do ar, umidade da Serapilheira e taxa de abertura do dossel. Esses dados foram associados com dados socioeconômicos através de entrevistas semi estruturadas, com o objetivo de saber como os produtores rurais manejam o fogo, onde os resultados mostraram que o treinamento de manejo de fogo influencia significativamente na adoção de boas práticas de uso de fogo, como por exemplo, não colocar fogo em horário crítico (entre 11 e 15 horas para região estudada), fazer aceiro, queimar contra o vento, esperar a primeira chuva, entre outros. O tamanho da propriedade não influencia significativamente no uso adequado de fogo, porém os pequenos produtores são os que mais o utilizam em suas atividades produtivas, uma vez que este se constitui a forma mais barata para limpar e preparar a terra. Neste sentido, este trabalho visa mostrar a necessidade de investimento em pesquisas sobre a inflamabilidade das florestas, o aperfeiçoamento das análises de satélites associadas às pesquisas em campo, como uma forma de amenizar e talvez solucionar os problemas das queimadas na Amazônia, além de colaborar para adoção de uma política de incentivo a redução das queimadas pelos produtores rurais, aliadas ao treinamento de uso do fogo, acesso a informação e tecnologias alternativas ao manejo de fogo.
Abstract: The Amazon is constituted today as the largest tropical rain forest remnant and continuous world and home to the largest diversity of plants and animals of all the Earth's biomes, and is critical to maintaining biodiversity. The region has undergone significant changes in recent decades, changes that are resulting mainly from changes in the landscape / vegetation cover, driven by population growth and inappropriate management practices of land, the result of deforestation, fires, changes in agricultural activities, livestock, farm logging, colonization programs, opening of roads and problems landowners. Among these factors, burning and forest fires becomes the most critical problem for the region, for fire management by farmers in most cases is done improperly, escaping control and causing economic damage, social and ecological. Forests that have burned since become more susceptible to new fires, as they become more flammable due to the change in canopy structure, dynamics of relative humidity, air temperature and fine fuel on the forest floor. Thus, this study aimed to investigate the diurnal patterns of flammability of intact and degraded forests in the region of Santarém - PA, area of major changes in land use pattern, with intense agriculture and farming, the region also presents significant number outbreaks of fire. It was observed that intact forests in the region are significantly less flammable than the degraded forests, and edges of degraded forests are more flammable than inside, supported by data on the dynamics of relative humidity and air temperature, humidity and rate of litter opening the canopy. These data were associated with socioeconomic data through interviews, in order to learn how farmers manage the fire, where the results showed that the training of fire management significantly influence the adoption of best practices in use of fire, for example, do not put fire in time critical (between 11 and 15 hours for the study area), making steel, burn against the wind, waiting for the first rain, among others. The size of the property does not significantly influence the proper use of fire, but small farmers are the ones who use it in their productive activities, since this constitutes the cheapest way to clean and prepare the land. In this sense, this paper aims to show the need for investment in research on the flammability of forests, improvement of the analysis of satellites associated with field research as a way to soften and perhaps solve the problem of fires in the Amazon, and contribute to adoption of a policy of encouraging the reduction of burning by farmers, coupled with the use of fire training, access to information technologies and alternatives to fire management.
Keywords: Degradação ambiental
Inflamabilidade da floresta
Manejo do fogo
Efeito de borda
Impacto ambiental
Santarém - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Museu Paraense Emílio Goeldi
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
MPEG
EMBRAPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Geociências
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Ciências Ambientais (Mestrado) - PPGCA/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_VulnerabilidadeFogoFlorestas.pdf1,57 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons