Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/7236
Tipo: Dissertação
Fecha de publicación : 2-mar-2015
Autor(es): VENEZA, Ivana Barbosa
Primer Orientador: SAMPAIO, Maria Iracilda da Cunha
Primer Coorientador: GOMES, Grazielle Fernanda Evangelista
Título : Autenticação molecular de filés de pargo e protocolo forense para Lutjanídeos (Lutjanidae – Perciformes)
metadata.dc.description.sponsorship: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citación : VENEZA, Ivana Barbosa. Autenticação molecular de filés de pargo e protocolo forense para Lutjanídeos (Lutjanidae – Perciformes). 2015. 81 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Estudos Costeiros, Bragança, 2015. Programa de Pós-Graduação em Biologia Ambiental.
Resumen: A demanda por frutos do mar tem aumentado notavelmente, e devido a isso, segmentos industriais tem diversificado a forma de apresentação do pescado, oferecendo produtos processados como filés, por exemplo. Tal tendência por um lado estimula o consumo, mas por outro diminui sua confiabilidade, uma vez que pescados processados apresentam altas taxas de substituição. O processamento remove partes do corpo utilizadas no reconhecimento das espécies, e então a identificação fica comprometida, especialmente em um grupo de peixes com grandes semelhanças morfológicas, como é o caso dos pargos ou vermelhos da Família Lutjanidae. Tais peixes tem grande interesse econômico mundialmente, e no Brasil a espécie mais procurada é o Pargo – Lutjanus purpureus. Existem vários outros fatores que propiciam a substituição dessa espécie: captura conjunta a outros lutjanídeos, registro estatístico impreciso, nomenclatura popular despadronizada e rotulagem inadequada do produto filetado. Portanto, o presente trabalho investigou se os filés comercializados em supermercados de Bragança-PA, sob o rótulo de “Pargo”, pertenciam de fato a espécie L. purpureus. Através da metodologia de DNA barcode, foi possível detectar que 22% dos filés amostrados correspondiam à espécie Rhomboplites aurorubens, lutjanídeo de baixo valor comercial na região. Os resultados apontam para a necessidade de prevenir práticas dessa natureza, e fornecem subsídio para auxiliar no combate a substituições, junto a órgãos competentes, indústrias e supermercados. Apesar da eficácia da técnica de DNA barcode para identificação, há metodologias mais práticas e baratas que vêm sendo sugeridas para a elaboração de protocolos de autenticação de produtos pesqueiros, como aqueles baseados em PCR multiplex. Tendo em vista os inúmeros relatos de fraudes em produtos derivados de lutjanídeos, foi desenvolvido um protocolo de identificação forense por padrão de bandeamento, para três das principais espécies de vermelhos comercializadas no Brasil: L. purpureus, L. synagris e Ocyurus chrysurus. Esse protocolo representa uma alternativa a ser aplicada tanto pela fiscalização, na busca por substituição, como na proteção dos direitos do consumidor; quanto na rotina de setores comerciais e industriais, no sentido de controlar a qualidade e garantir a autenticidade dos produtos.
Resumen : The demand for seafood has increased remarkably, and because of this, industries have diversified the presentation of fish, offering products processed as fillets, for example. This tendency on the one hand stimulates consumption, but on the other reduces its reliability since processed fish have high replacement rates. The process removes parts of the body used to recognize the species, and then the identification is compromised, especially in a large group of fish with morphological similarities, as is the case of the red snappers of Lutjanidae family. These fish have large worldwide economic interest, and in Brazil the most popular species is the Pargo - Lutjanus purpureus. There are several other factors that favor the replacement of this species: Joint capture the other snappers, inaccurate statistical record, popular nomenclature standard out and mislabelling of product. Therefore, this study investigated whether the fillets sold in supermarkets in Bragança-PA, under the label of "Pargo", to belong to species L. purpureus. Through DNA barcode method was able to detect 22% of the sampled fillets corresponded to the species Rhomboplites aurorubens, low commercial value snapper in the region. The results point to the need to prevent such practices, and provide grant to help fight the replacements, with the competent bodies, industry and supermarkets. Despite the effectiveness of barcode DNA technique for identification, there are more practical and inexpensive methods that have been suggested for the development of authentication protocols fishery products, such as those based on multiplex PCR. In view of the numerous reports of fraud in derivative products snappers, we developed a protocol for forensic identification banding pattern, for three of the main species of red marketed in Brazil: L. purpureus, L. synagris and Ocyurus chrysurus. This protocol is an alternative to be applied both for the supervision, in the search for replacement and so on protection of consumer rights; as in routine commercial and industrial sectors, in order to control quality and ensure the authenticity of products.
Palabras clave : Biologia ambiental
Peixe
Pargo (Peixe)
Lutjanídeos
Tecnologia de alimentos
Bragança - PA
Pará - Estado
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOLOGIA GERAL
País: Brasil
Editorial : Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Instituto: Instituto de Estudos Costeiros
Programa: Programa de Pós-Graduação em Biologia Ambiental
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Aparece en las colecciones: Dissertações em Biologia Ambiental (Mestrado) - PPBA/IECOS

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
Dissertacao_AutenticacaoMolecularFiles.pdf2,91 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este ítem está sujeto a una licencia Creative Commons Licencia Creative Commons Creative Commons