Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/7263
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorNASCIMENTO, Elder Souza do-
dc.date.accessioned2017-01-10T15:03:46Z-
dc.date.available2017-01-10T15:03:46Z-
dc.date.issued2016-08-31-
dc.identifier.citationNASCIMENTO, Elder Souza do. A reestruturação Kuhniana da tese da incomensurabilidade nos escritos pós-estrutura. 2016. 135 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Belém, 2016. Programa de Pós-Graduação em Filosofia.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/7263-
dc.description.abstractThis study aims to examine the thesis of incommensurability between paradigmatic traditions separated by a revolution, as presented by Kuhn in his major work The Structure of Scientific Revolutions, as well as the changes that it has undergone in the later writings of the philosopher. The problem that will guide our research has mainly focused clarify the reasons that lead Kuhn to restructure its conception of incommensurability in their PostStructure studies. In our view the reasons Kuhn change of position in his thesis of that approach, derive from the criticism he suffered in 1965, at the International Conference on Philosophy of Science. Among the criticisms that are analyzed in this paper, we highlight those made by Popper, who sees the thesis of incommensurability the defense of relativism, but also criticism of Lakatos, accusing Kuhn to be the defender of irrationalism in science. We hold that the philosopher restructures the thesis of incommensurability, in its PostStructure written in order to clarify the problem areas highlighted by its critics. We believe that his new position, which advocates local incommensurability, is more consistent and coherent than before, because it ensures the communicability and the choice between competing paradigms, thus overcoming the accusations of relativism and irrationalism. In order to present a possible solution to the outlined problem, the work will be developed in three chapters. In the first we present a complete analysis of how Kuhn sees the thesis of incommensurability in his work The Structure of Scientific Revolutions. In the second chapter, we will highlight the problematic aspects of the thesis that led the philosopher to be accused of defending the irrationalism and relativism in science. Finally, in the third chapter, we will seek to develop as Kuhn, in his postscripts, will seek to overcome the problems inherent in his thesis of incommensurability resorting to philosophy of language.pt_BR
dc.description.sponsorshipCAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectFilosofiapt_BR
dc.subjectKuhn, Thomas S., 1922-1996pt_BR
dc.subjectRelativismopt_BR
dc.subjectIrracionalismo (Filosofia)pt_BR
dc.subjectLinguagem e línguaspt_BR
dc.subjectIncomensurabilidadept_BR
dc.titleA reestruturação Kuhniana da tese da incomensurabilidade nos escritos pós-estruturapt_BR
dc.title.alternativeThe kuhnian restructuring of thesis incommensurability in writing poststructure-
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanaspt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::FILOSOFIApt_BR
dc.contributor.advisor1DIAS, Elizabeth de Assis-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9610357600630781pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/9604593103920342pt_BR
dc.description.resumoO presente trabalho tem por objetivo analisar a tese da incomensurabilidade entre tradições paradigmáticas separadas por uma revolução, tal como é apresentada por Kuhn em sua principal obra A Estrutura das Revoluções científicas, como também as mudanças que a mesma sofreu nos escritos posteriores do filósofo. O problema que norteará nossa investigação tem como foco principal esclarecer quais às razões que levarão Kuhn a reestruturar sua concepção acerca da incomensurabilidade em seus estudos pós-Estrutura. No nosso entender as razões que levaram Kuhn a mudança de posicionamento em sua abordagem da referida tese, são decorrentes das críticas que ele sofreu em 1965, por ocasião do Colóquio Internacional de Filosofia da Ciência. Dentre as críticas que são analisadas neste trabalho, destacam-se as feitas por Popper, que vê na tese da incomensurabilidade a defesa de um relativismo, como também, as críticas de Lakatos, que acusa Kuhn de ser o defensor do irracionalismo no âmbito da ciência. Sustentamos que o filósofo reestrutura a tese da incomensurabilidade, em seus escritos pós-Estrutura, a fim de esclarecer os pontos problemáticos destacados por seus críticos. Consideramos que sua nova posição, na qual defende a incomensurabilidade local, é mais consistente e coerente que a anterior, pois assegura a comunicabilidade e a possibilidade de escolha entre paradigmas rivais, superando assim as acusações de relativismo e irracionalismo. No intuito de apresentar uma possível solução ao problema delineado, o trabalho se desenvolverá em três capítulos. No primeiro apresentaremos uma análise completa de como Kuhn concebe a tese da incomensurabilidade em sua obra A Estrutura das Revoluções cientificas. No segundo capítulo, destacaremos os aspectos problemáticos da tese que levaram o filósofo a ser acusado de defender o irracionalismo e o relativismo nas ciências. Por fim, no terceiro capítulo, procuraremos desenvolver como Kuhn, em seus pós-escritos, irá procurar superar os problemas inerentes a sua tese da incomensurabilidade recorrendo à filosofia da linguagem.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Filosofiapt_BR
Appears in Collections:Dissertações em Filosofia (Mestrado) - PPGFIL/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_ReestruturacaoKuhnianaTese.pdf922,02 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons