Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/7516
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 18-Oct-2014
Authors: CASTRO, Nair Correia de Freitas
First Advisor: MAIA, Cristiane do Socorro Ferraz
Title: Nocicepção em prole adulta de camundongo em exposição à morfina no período gestacional e lactação
Other Titles: Nociception off spring in mouse adult exposed to morphine during pregnancy and lactation
Citation: CASTRO, Nair Correia de Freitas. Nocicepção em prole adulta de camundongo em exposição à morfina no período gestacional e lactação. 2014. 83 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Saúde, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas.
Resumo: O uso de morfina como droga de abuso durante a gravidez e lactação induz à efeitos no desenvolvimento do feto que ainda não estão bem elucidados, no qual a exposição perinatal à morfina demonstrou aumento da sensibilidade ao efeito de reforço da morfina na prole adulta. O presente estudo investigou se a exposição à morfina durante a gravidez e lactação pode alterar a nocicepção em prole adulta descendentes de mães tratadas com morfina. Camundongos fêmeas grávidas foram expostas à morfina (10 mg/Kg/dia) por via subcutânea durante 42 dias (21 dias de prenhez e 21 dias de lactação). Ao completar 21 dias, a prole foi sexada em machos e fêmeas, posteriormente, aos 75 dias de vida, submetida aos testes do campo aberto e de nocicepção, pelos métodos da contorção abdominal induzida por ácido acético, placa quente e formalina. No teste da locomoção total, os animais não apresentaram alterações motoras. Nos ensaios de nocicepção, foi observado aumento da resposta nociceptiva de camundongos machos e fêmeas do grupo morfina submetidos ao teste da contorção. Os machos que foram expostos no período perinatal à morfina apresentaram redução do limiar nociceptivo na segunda fase (fase inflamatória) da formalina. Na placa quente, os animais machos e fêmeas apresentaram alteração na sensibilidade à dor, invertendo os perfis de sensibilidade dos seus controles, no qual o grupo de machos exposto no período perinatal à morfina apresentou aumento da sensibilidade ao estímulo térmico aos 120 min do teste e o grupo de fêmeas exposto no período perinatal à morfina apresentou redução da sensibilidade térmica quando comparados aos seus controles. Estes resultados sugerem que exposição à morfina no período intrauterino e lactação afeta os limiares nociceptivos na prole na vida adulta e que esta alteração é depende do tipo e do tempo de exposição ao estímulo nociceptivo.
Abstract: The use of morphine as a drug of abuse during pregnancy and lactation induces effects on the developing fetus are still not well elucidated, in which the perinatal exposure to morphine showed increased sensitivity to morphine reinforcement effect in the adult offspring. The present study investigated whether exposure to morphine during pregnancy and lactation can change nociception in adult offspring offspring of mothers treated with morphine. Pregnant female mice were exposed to morphine (10 mg / kg / day) subcutaneously for 42 days (21 days of pregnancy to 21 days of lactation). Upon completion 21 days, the progeny is sexed in males and females, then at 75 days of age, subjected to the open field test and nociception by the methods of writhing induced by acetic acid, hot plate and formalin. In the test of the total locomotion, the animals showed no motor changes. In nociception tests, we observed increased nociceptive response in male mice and female morphine group tested for contortion. Males who have been exposed perinatally to morphine decreased the nociceptive threshold in the second phase (inflammatory phase) of formalin. In the hot plate, the male and female animals showed abnormalities in pain sensitivity, reversing the sensitivity profiles of its controls, in which the group of males exposed perinatally to morphine showed increased sensitivity to thermal stimulus at 120 min test and the group of females exposed perinatally to morphine decreased thermal sensitivity when compared to their controls. These results suggest that exposure to morphine in the intrauterine period and lactation affects nociceptive thresholds in the offspring in later life and that this change is dependent on the type and length of exposure to noxious stimuli.
Keywords: Camundongo como animal de laboratório
Morfina
Hiperalgesia
Nocicepção
Formalina
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::FARMACIA
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Instituto de Ciências da Saúde
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Ciências Farmacêuticas (Mestrado) - PPGCF/ICS

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_NocicepcaoProleAdulta.pdf1,78 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons