Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/7835
Compartilhar:
Tipo: Artigo de Periódico
Data do documento: Set-2015
Autor(es): LOUREIRO, Alexandre Máximo Silva
ANGÉLICA, Rômulo Simões
SANJAD, Thais Alessandra Bastos Caminha
OLIVEIRA, Mário Mendonça de
COSTA, Marcondes Lima da
Título: Eflorescência salina na igreja de Santo Alexandre, Belém - PA
Título(s) alternativo(s): The salt efflorescence in the Church of Santo Alexandre, Belém - PA
Citar como: LOUREIRO, Alexandre Máximo Silva et al. Eflorescência salina na igreja de Santo Alexandre, Belém - PA. Ambiente Construído, Porto Alegre, v. 15, n. 3, p. 71-83, jul./set. 2015. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1678-86212015000300071&lng=pt&nrm=iso>. Acesso em: 09 mar. 2017. <http://dx.doi.org/10.1590/s1678-86212015000300027>.
Resumo: Os monumentos históricos de Belém, PA, têm alvenarias estruturais constituídas de pedras e tijolos maciços assentados com argamassa de cal e podem apresentar diversas patologias, entre as quais se destacam a eflorescência salina e a ação da umidade. Alguns autores explicam que esses dois agentes ocasionam destacamento de camadas, pulverização de argamassa, surgimento de fissuras e aparência esbranquiçada. A pesquisa teve como principal objetivo identificar o processo de degradação atuante na alvenaria do transepto direito da Igreja de Santo Alexandre por meio da aplicação de técnicas instrumentais analíticas. Foram realizadas análises laboratoriais com o intuito de entender as condicionantes favoráveis ao processo de eflorescência salina, os danos provocados aos materiais e os tipos de sais mais atuantes. Primeiramente foi realizado o mapeamento da alvenaria e o mapeamento de danos, verificando a situação atual e as áreas mais degradadas. Posteriormente, foi realizada a caracterização física por meio de análise granulométrica, análise de traço e análise do teor de umidade da alvenaria, a caracterização química - teste qualitativo e quantitativo de sais - e a caracterização mineralógica por difração de raios X. Verificou-se que as técnicas aplicadas se mostraram eficientes e auxiliaram no diagnóstico correto, norteando quais intervenções devem ser utilizadas para amenizar a problemática.
Abstract: The structural masonry of the historical monuments of the city of Belém, Brazil, is made of stones and solid bricks fixed with lime mortar, which is affected by different pathologies, including salt efflorescence and moisture action. Some authors explain that these two agents cause layer detachment, mortar pulverization, cracks and a whitened appearance. This aim of this study was to identify the degradation process affecting the masonry of the right transept of the Church of Santo Alexandre, using instrumental analytical techniques. Laboratory analyses were used in order to understand the saline efflorescence process, the material damage it causes and the main kinds of salts. The first step in the study was to map out the masonry and the damage, showing the current situation and the most damaged areas. That was followed by a physical characterisation through an analysis of mortar particle sizes and proportions, analysis of masonry moisture contents, chemical characterisation -qualitative and quantitative chemical analysis of soluble salts, and mineralogical characterisation by X-ray diffraction. The techniques applied were effective and contributed to the achievement of a correct diagnosis, guiding the type of interventions required to solve the problem.
Palavras-chave: Monumentos históricos
Alvenaria estrutural
Eflorescência salina
Mineralogia
Arquitetura
Igreja de Santo Alexandre (Belém - PA)
Arquitetura barroca
Restauração
Conservação do patrimônio
Título do Periódico: Ambiente Construído
ISSN: 1678-8621
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Aparece nas coleções:Artigos Científicos - FAGEO/IG
Artigos Científicos - FAU/ITEC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo_EflorescenciaSalinaIgreja.pdf1,13 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons