Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/8701
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorBEMERGUY, Ruth Léa-
dc.date.accessioned2017-06-14T16:35:19Z-
dc.date.available2017-06-14T16:35:19Z-
dc.date.issued1981-11-19-
dc.identifier.citationBEMERGUY, Ruth Léa. Estudo sedimentológico dos paleocanais da região do rio Paracauari, Ilha de Marajó - estado do Pará. 1981. 95 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Centro de Geociências, Belém, 1981. Curso de Pós-Graduação em Ciências Geofísicas e Geológicas.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/8701-
dc.description.abstractThis investigations deals with the paleochannels of the Paracauari river In the northeastern region of Marajó island, based on the photogeological interpretation of maps (scale: 1:20.000) and Sedimentological studies of 13 holes with maximun depth of 50 meters. Morphologically the paleochannels are caracterized by meandering forms and are easily recognized by the vegetation and topographic features. The paleochannels are constituted of texturally mature and well sorted sands. The study of the heavy minerals fractions shows that following species are more importante: tourmaline, staurolite, zircon, andalusite and kianite. These minerals constitute a mature suite whi.ch are not only from the Amazon river system but also from the Tocantins river system. The clay fraction are represented by kaolinite, montmorilionite, illite and chlorite. These mineralogical composition reveals the influente of the more them one climatic change. The possible sources areas for these minerals are: the Andes Mountains; the upper Amazon and the Tocantins basin from this work we conclude that the methods of sedimentological research presented here with the studies of the morphological patterns in the northern and northeastern regions of Marajó Island can be applied to groundwater prospecting.pt_BR
dc.description.sponsorshipPRONUCLEAR - Programa de Formação de Recursos Humanos para o Setor Nuclear-
dc.description.sponsorshipFINEP - Financiadora de Estudos e Projetospt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectSedimentologiapt_BR
dc.subjectMineralogiapt_BR
dc.subjectPaleocanaispt_BR
dc.subjectRio Paracauari - PApt_BR
dc.titleEstudo sedimentológico dos paleocanais da região do rio Paracauari, Ilha de Marajó - estado do Parápt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Geociênciaspt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA::SEDIMENTOLOGIApt_BR
dc.contributor.advisor1TRUCKENBRODT, Werner Hermann Walter-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/5463384509941553pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7541107485220549pt_BR
dc.description.resumoA pesquisa dos paleocanais da Região do Rio Paracauari, baseou-se em uma interpretação fotogeológica da área na escala de 1:20.000 e no estudo sedimentológico de treze sondagens que atingiram até 50 m de profundidade máxima. Morfologicamente os paleocanais apresentam-se como formas meandrantes, controladas expressivamente pela vegetação e com desníveis topográficos de 1 a 2 m em relação à área adjacente exibindo certa convexidade no topo. A caracterização sedimentológica, mostrou que os paleocanais são constituídos por areias quartzosas texturalmente maturas de granulação média e fina, bem selecionadas. As espécies mineralógicas identificadas no resíduo transparente pesado, constituem uma assembléia matura representada principalmente por turmalina, estaurolita, zircão, andaluzita e cianita e secundariamente por rutilo, epídoto, anfibólios (tremolita-hornblenda), granada, sillimanita e anatásio, provenientes tanto do sistema fluvial Tocantins como do Amazonas. A fração argilosa é representada por caulinita, esmectita, ilita e traços de clorita. Esta composição mineralógica retrata a influência de mais de um regime climático e tem como possíveis áreas fonte: os Andes; as áreas baixas do alto Amazonas e a bacia do Maranhão. A metodologia aplicada mostrou-se favorável ao estabelecimento de um padrão sedimentológico que servisse de apoio a prospecção de água subterrânea em aqüíferos rasos, extensivo ao norte e nordeste da Ilha de Marajó.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Geologia e Geoquímicapt_BR
Appears in Collections:Dissertações em Geologia e Geoquímica (Mestrado) - PPGG/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EstudoSedimentologicoPaleocanais.pdf6,13 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons