Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/9032
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorMARQUES, Valter José-
dc.date.accessioned2017-08-25T13:26:23Z-
dc.date.available2017-08-25T13:26:23Z-
dc.date.issued2016-08-12-
dc.identifier.citationMARQUES, Valter José. Zonificação ambiental do estado do Maranhão utilizando os geossistemas como categoria geográfica de análise. 2016. 130 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Belém, 2016. Programa de Pós-Graduação em Geografia.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9032-
dc.description.abstractThe state of Maranhão possesses 331.937 square kilometers; coated to the west by dense ombrophylous forests and to the east for cerrado and forests of babaçu, in transition for the biome caatinga. In the latitudinal dimension, are distinguished two large bays: coastal and continental, separated by a structural and step-W/NW. To this geographical diversity correspond geological, geomorphological, climatic and soil nuances, which result in different occupations and uses of geographic space. Even here, the territorial planning has supported in the political-administrative division and in actual or potential uses of the natural environment. The ambient boardings are based on the thematic striking on the ecological dimension and/or on the geomorphological compartments. In the present study, it was opted to the zonification under the systemic perspective of the geossystem-territory-landscape method, wich embraces the the biases physical, biotic and sociocultural. The discrimination of geossystems and the search for its origins had allowed to greater clarification on the connection and tectonic evolution of the Brazilian continental platform, on account of the continental drift, that separated Brazil from Africa. In the local regional/locale/, the 12 geossystems mapped behave as “crustals paving-tiles”, put into motion for forces of the internal dynamics of the Earth. The delineation of the geossystemic units is consonante with the one of the gravimetrical anomalies and the limits of the hydrographic basins. Biotic and physical themes are reflected on the geossystemic units, as the uses of land, and cultural aspects are, showing their integrated nature. Of this form, the zonification, on the basis of geossystems, makes possible the territorial management, through its ambiental, hydric, ecological and economic biases. As retrospective of the territorialities, implanted throughout the history of the Maranhão, the fact ascends of that they had as force-motor the production of substances cousins for global markets. These contingencies, associates with the non- inclusive politics involving populations on the global businesses resulted in significant social exclusion. Finally, an assay directed to the formularization of alternative scenes, under the optics of the sustainable development, advocates for new aimings marked out with buoys in complete a territorial vision, that over all prioritizes the technological quality of the human resources and innovations with respect to the energy matrix, infrastructure, verticalization of local productive chains and in the adoption of ambient politics regarding nature conservation and preservation of environmental services.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectGeossistemapt_BR
dc.subjectGeografia físicapt_BR
dc.subjectGeografia humanapt_BR
dc.subjectEcossistemaspt_BR
dc.subjectZoneamentopt_BR
dc.subjectPaisagenspt_BR
dc.subjectMaranhão - Estadopt_BR
dc.titleZonificação ambiental do estado do Maranhão utilizando os geossistemas como categoria geográfica de análisept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanaspt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIApt_BR
dc.contributor.advisor1SZLAFSZTEIN, Cláudio Fabian-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1348005678649555pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2729882161837945pt_BR
dc.description.resumoCom 331.937 km2 o Estado do Maranhão situa-se na transição entre os biomas da caatinga a leste, para cerrado e matas de babaçu e finalmente florestas ombrófilas densas a oeste. Na dimensão latitudinal distinguem-se dois grandes compartimentos: costeiro e continental, separados por um degrau tectônico EW/ NW. A essa diversidade geográfica correspondem nuanças geológicas, geomorfológicas, climáticas e pedológicas, que se traduzem por diferentes ocupações e usos do espaço geográfico. Até aqui, o planejamento territorial tem se apoiado na divisão político-administrativa e nos usos reais ou potenciais. As abordagens ambientais baseiam-se no rebatimento temático sobre a dimensão ecológica e/ou os compartimentos geomorfológicos. No presente estudo optou-se pela zonificação ambiental sob a perspectiva sistêmica do método Geossistema- Território-Paisagem, agregando-se os vieses físico, biótico e social-cultural. A discriminação dos geossistemas e a busca por suas origens permitiu que se entendesse o quão eles estão conectados à evolução tectônica da plataforma continental brasileira, decorrente da deriva continental que separou Brasil de África. Na escala regional/local os 12 geossistemas mapeados se comportam como “ladrilhos” crustais movimentados por forças da dinâmica interna da Terra. O delineamento das unidades, geossistêmicas mapeadas é coerente com o das anomalias gravimétricas e também acompanham a compartimentação das bacias hidrográficas. Os diversos temas dos meios físico e biótico encontram-se refletidos nas unidades geossistêmicas o que comprova a sua natureza sistêmica. Da mesma forma que a diversidade de usos, ocupações e os aspectos culturais. Em conclusão, a zonificação ambiental com base em geossistemas viabiliza a gestão territorial simultaneamente através de seus vieses ambiental, hídrico, ecológico e econômico. A retrospectiva das territorialidades, implantadas ao longo da história do Maranhão, corroborou que as referidas representaram uma força-motriz à produção de matérias primas para mercados globais. Tal fato, associado a políticas aleatórias e imediatistas, resultou na exclusão social de significativas porções populacionais. A formulação de cenários alternativos, sob a ótica do desenvolvimento sustentável, propugna por novas políticas baseadas numa visão territorial geossistêmica e que se priorizem as inovações tecnológicas, com respeito à matriz energética, infraestrutura, verticalização das cadeias produtivas locais e a adoção de políticas que preservem ecossistemas e conservem os serviços ambientais.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Geografiapt_BR
Appears in Collections:Dissertações em Geografia (Mestrado) - PPGEO/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_ZonificacaoAmbientalEstado.pdf3,33 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons