Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/9167
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 2012
metadata.dc.creator: ALBERIO, Carlos Augusto Abreu
metadata.dc.contributor.advisor1: VIEIRA, José Luiz Fernandes
Title: Efeitos adversos do novo tratamento para tuberculose no Brasil
Citation: ALBERIO, Carlos Augusto Abreu. Efeitos adversos do novo tratamento para tuberculose no Brasil. 2012. 88 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Belém, 2012. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.
metadata.dc.description.resumo: A tuberculose continua sendo um problema de saúde pública em todo o Brasil. Diversos esforços têm sido realizados objetivando aumentar suas taxas de cura, como o emprego da estratégia DOTS (Tratamento Diretamente Observado por Curto Período) que visa reduzir os casos de abandono e melhorar a adesão ao tratamento. Em decorrência do aumento da resistência primária a isoniazida, o Ministério da Saúde modificou o esquema terapêutico, ajustando as doses da isoniazida e da pirazinamida, e acrescentando o etambutol na fase intensiva do tratamento. Pela ausência de dados sobre efeitos adversos em sujeitos brasileiros sob este novo esquema terapêutico, este estudo objetivou descrever a ocorrência dos referidos eventos, comparando-os ao tratamento anterior. Para tanto, foi realizado estudo transversal, retrospectivo, analítico, no período de setembro a dezembro de 2011, com levantamento de dados de prontuários médicos de 35 sujeitos sob o novo tratamento e 42 sob o antigo tratamento, em um serviço de referência secundária para o tratamento da tuberculose na cidade de Belém (Pará). O efeito adverso maior mais frequente no novo tratamento foi a hepatopatia, enquanto que o efeito adverso menor mais comum foi a irritação gástrica. A hepatopatia foi mais frequente nos pacientes que realizaram o antigo tratamento. A irritação gástrica e o prurido cutâneo foram mais frequentes no gênero feminino, enquanto que os pacientes a partir da quarta década de vida apresentaram maior ocorrência de prurido cutâneo. Aqueles em retratamento apresentaram maior ocorrência de irritação gástrica e artralgia, independente do tratamento. Já a hepatopatia foi mais frequente nos pacientes considerados casos novos que realizaram o antigo tratamento. Na evolução temporal dos efeitos adversos, o prurido cutâneo e a artralgia foram mais frequentes no início dos tratamentos. No antigo tratamento, a neuropatia apresenta maior ocorrência a partir da metade da terapia, enquanto que a cefaléia apresenta distribuição irregular. Tais dados indicam que o novo tratamento para tuberculose reduziu a ocorrência de hepatopatia.
Abstract: Tuberculosis remains a public health problem in Brazil. Several attempts have been made to improve cure rates of the disease, such as DOTS (Directly Observed Treatment in Short – Course) which aims to reduce drop-outs and improve patient compliance to treatment. Due to the increased primary resistance to isoniazid, the Ministry of Health decided to modify the treatment regimen, adjusting doses of isoniazid and pyrazinamide, and adding ethambutol in the intensive phase of treatment. The absence of data on adverse effects in Brazilian subjects under this new regimen, this study aimed to describe the occurrence of such events, comparing them to previous treatment. To this end, a cross-sectional, retrospective, analytical study was accomplished in the period from September to December 2011, with survey data from medical records of 35 subjects under the new treatment and 42 under the old treatment, from a secondary referral service for the treatment of tuberculosis in Belém (Pará). The most common major adverse effect on the new treatment was the liver disease, whereas the most common minor adverse event was gastric irritation. The liver disease was more frequent in patients who underwent the old treatment. Gastric irritation and itchy skin were more common in females, while patients from the fourth decade of life had a higher occurrence of itchy skin. Those retreatment had increased incidence of gastric irritation and arthralgia, independent of treatment. Already liver disease was more frequent in patients who were considered new cases underwent in the old treatment. In the temporal evolution of the adverse effects, itchy skin and arthralgia were more frequent at the beginning of treatments. In the old treatment, neuropathy is more frequent from the middle of therapy, while the headache has an irregular distribution. These data indicate that the new treatment of tuberculosis decreased occurrence of liver disease.
Keywords: Doenças infectocontagiosas
Saúde pública
Tisiologia
Tuberculose - Tratamento - Efeitos adversos
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::PNEUMOLOGIA
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Núcleo de Medicina Tropical
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Doenças Tropicais (Mestrado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EfeitosAdversosNovo.pdf2,43 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons