Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/9181
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorALVES, Ana Camila Oliveira-
dc.date.accessioned2017-10-20T13:15:18Z-
dc.date.available2017-10-20T13:15:18Z-
dc.date.issued2012-
dc.identifier.citationALVES, Ana Camila Oliveira. Investigação do perfil sorológico e detecção do DNA de Leishmania spp. em cães de áreas endêmicas para Leishmaniose tegumentar americana no estado do Pará, Brasil. 2012. 90 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Belém, 2012. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9181-
dc.description.abstractDespite the records of dogs infected by Leishmania spp., the role of animals in the transmission cycle of the agents of American Tegumentary Leishmaniasis (ATL) transmission has not been elucidated. This study aimed to investigate the frequency of the canine infection in rural localities from Ulianópolis, Dom Eliseu and Rondon do Pará county, where so far no reported cases of human or canine visceral leishmaniasis (VL). From May to December 2011, were investigated 224 dogs in rural areas of three counties. From dogs with lesions were collected material for the direct detection of parasites. For indirect immunofluorescence assay (IFA) were used as antigen promastogotes L. (V.) braziliensis, L. (V.) shawi, L. (L.) amazonensis e L. (L.) infantum chagasi, reagents be considered sera with titers equal to or greater than 40. The DNA extraction from blood sample was performed using phenol:chloroform:isoamyl alcohol, which was subsequently used for molecular detection by the Polymerase Chain Reaction technique (PCR). Primers S1629 and S1630 were used to amplify the mini-exon genes. Of the 224 dogs studied, 18 (8,04%) had lesions suggestive of ATL, of which only five was positive for the direct detection of parasites. In the serologic survey, 118 (52,68%) canine serum were reagent at least on of the antigens tested, with the highest percentage of global agreement (91,96%) was found in the association between the results of the antigens of L. (V.) braziliensis and L. (V.) shawi. In molecular research, among the 74 (33,04%) dogs with positive PCR detected DNA from Leishmania subgenus Viannia in 68 (91,89%), and four (5,40%) animals DNA L. (L.) amazonensis, whereas two (2,70%) dogs had mixed infection. No DNA was found compatible with L. (L.) infantum chagasi. The high frequency of dogs with reactive serum and the detection of DNA from Leishmania indicating the presence of infected dogs and greater circulation of the subgenus Leishmania Viannia than L. (L.) amazonensis in this region, however even with a large number of animals without clinical signs lerger studies are still needed to clarify the role of dogs in the transmission cycle of agents of the ATL.pt_BR
dc.description.sponsorshipCAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectDoenças infecciosas e parasitáriaspt_BR
dc.subjectEpidemiologiapt_BR
dc.subjectLeishmaniose tegumentar americanapt_BR
dc.subjectLeishmaniose - Sorodiagnósticopt_BR
dc.subjectInfecção caninapt_BR
dc.subjectPará - Estadopt_BR
dc.titleInvestigação do perfil sorológico e detecção do DNA de Leishmania spp. em cães de áreas endêmicas para Leishmaniose tegumentar americana no estado do Pará, Brasilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentNúcleo de Medicina Tropicalpt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::DOENCAS INFECCIOSAS E PARASITARIASpt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::EPIDEMIOLOGIApt_BR
dc.contributor.advisor1ISHIKAWA, Edna Aoba Yassui-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/3074963539505872pt_BR
dc.contributor.advisor-co1RAMOS, Patrícia Karla Santos-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/9369669215667717pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/3711456559794028pt_BR
dc.description.resumoApesar dos registros de cães infectados por Leishmania spp., o papel destes animais no ciclo de transmissão dos agentes da leishmaniose tegumentar americana (LTA) não foi elucidado. Este estudo teve como objetivo investigar a frequência da infecção canina em localidades rurais dos municípios de Ulianópolis, Dom Eliseu e Rondon do Pará, onde até o momento não há casos registrados de leishmaniose visceral (LV) humana ou canina. Entre Maio e Dezembro de 2011, foram investigados 224 cães em localidades rurais de três municípios. Dos cães que apresentavam lesão foi coletado material para a pesquisa direta do parasito. Para a reação de imunofluorescência indireta (RIFI), foram utilizados como antígeno formas promastigotas de L. (V.) braziliensis, L. (V.) shawi, L. (L.) amazonensis e L. (L.) infantum chagasi, sendo considerados reagentes soros com título igual ou superior a 40. A extração de DNA do material sanguíneo foi realizada através da técnica do fenol: clorofórmio: álcool isoamílico, sendo este utilizado posteriormente para a detecção molecular através da PCR, onde foram utilizados os primers S1629 e S1630, que amplificam genes do mini-exon. Dos 224 cães estudados, 18 (8,04%) apresentaram lesões sugestivas de LTA, dos quais apenas cinco foram positivos para a pesquisa direta do parasito. Na pesquisa sorológica, 118 (52,68%) soros caninos foram reagentes em pelo menos um dos antígenos testados, sendo que a maior porcentagem de concordância global (91,96%) foi encontrada na associação entre os resultados dos antígenos de L. (V.) braziliensis e de L. (V.) shawi. Na pesquisa molecular, dentre os 74 (33,04%) cães com PCR positiva foi detectado DNA de Leishmania do subgênero Viannia em 68 (91,89%) animais e em quatro (5,40%) DNA de L. (L.) amazonensis, enquanto que dois (2,70%) cães apresentaram infecção mista. Não foi detectado DNA compatível com L. (L.) infantum chagasi. A alta frequência de cães sororeagentes e a detecção de DNA de Leishmania indicam a presença de cães infectados e a maior circulação de Leishmania do subgênero Viannia do que L. (L.) amazonensis nessa região, porém mesmo com grande número de animais sem sinais clínicos ainda serão necessários maiores estudos para esclarecer sobre o papel do cão no ciclo de transmissão dos agentes da LTA.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Doenças Tropicaispt_BR
Appears in Collections:Dissertações em Doenças Tropicais (Mestrado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_InvestigacaoPerfilSorologico.pdf1,82 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons