Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/9205
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorCHAGAS, Elcimara da Paixão Ferreira-
dc.date.accessioned2017-10-30T16:09:56Z-
dc.date.available2017-10-30T16:09:56Z-
dc.date.issued2014-
dc.identifier.citationCHAGAS, Elcimara da Paixão Ferreira. Prevalência e aspectos clínicos e epidemiológicos de mulheres HIV positivas infectadas pelo Papilomavírus humano (HPV) genital na Amazônia Brasileira. 2014. 92 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9205-
dc.description.abstractThe Human Immunodeficiency Virus (HIV) has been shown to potentiate the oncogenic mechanisms of Genital Infection by the human papillomavirus (HPV) , it is believed that the state of immunocompetence of the host may play a role in the evolution of cervical lesions . HPV infects a large proportion of women worldwide , with an STD (sexually transmitted disease) more common in the world with approximately 291 million carriers of this virus women. This keeps information related to the annual incidence of nearly 500,000 cases of cervical cancer . According to the National Cancer Institute (INCA) , this is the second most frequent cancer in a Brazilian population and more common in Pará The objective is to detect the prevalence and clinical and epidemiological aspects of the HIV -infected women postivas HPV. It is cross - analytical study . The samples are from patients treated at the Counseling and Testing Center (ATC) of the municipality of Tucuruí from March 2011 to July 2013 for detection and enumeration of CD4 and CD8 T cells was performed the technique of nested- PCR , and qPCR , and the slides were stained by the Papanicolaou method. The prevalence of HPV was 68 % . Most were married / common-law marriage (63.5 %) , illiterate / incomplete primary (50 % ). Regarding gynecological history, 94.59 % used condoms in all relationships , the median age of first sexual intercourse was 13 years , and only 24.3 % had their first intercourse at age 14 or less . Among the respondents, 82.4 % had 2 or more sexual partners during their lifetime , with a median of 6 partners . HIV infection is considered a risk factor for development of cervical cancer and during the survey data showed that the CD4 + count is inversely proportional to the emergence of this disease were correlated . Eighty percent of the samples that were positive for HPV DNA were detectable after 9 subtypes (6, 11, 16 , 18, 31 , 33, 35 , 52, 58) studied, and 88% positive DNA HPV of the samples were subtyped with one or more subtypes high risk for cervical cancer . The population estimate of HIV positive women for the presence of HPV and its subtypes were of great importance to aid in the early diagnosis and treatment , provide subsidies to regionalized programs for the prevention and management of these infections.pt_BR
dc.description.sponsorshipCNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológicopt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectDoença sexualmente transmissívelpt_BR
dc.subjectPapilomavírus humano (HPV)pt_BR
dc.subjectCitologia oncóticapt_BR
dc.subjectHIVpt_BR
dc.subjectMulheres soropositivaspt_BR
dc.subjectTucuruí - PApt_BR
dc.subjectPará - Estadopt_BR
dc.titlePrevalência e aspectos clínicos e epidemiológicos de mulheres HIV positivas infectadas pelo Papilomavírus humano (HPV) genital na Amazônia Brasileirapt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentNúcleo de Medicina Tropicalpt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::EPIDEMIOLOGIApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::CANCEROLOGIApt_BR
dc.contributor.advisor1FUZII, Hellen Thais-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0026958665547973pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/4061268902131720pt_BR
dc.description.resumoO Vírus da Imunodeficiência Adquirida (HIV) tem se mostrado um potencializador dos mecânismos oncogênicos da Infecção Genital pelo Papilomavírus humano (HPV), acredita-se que o estado de imunocompetência do hospedeiro possa ter algum papel na evolução das lesões cervicais. O HPV infecta uma grande parcela da população feminina mundial, sendo a DST (Doença Sexualmente Transmissivel) mais comum no mundo com aproximadamente 291 milhões das mulheres portadoras desse vírus. Essa informação mantém relação com a incidência anual de quase 500 mil casos de câncer de colo do útero. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), este é o segundo câncer mais incidente na população brasileira, e o mais incidente no Pará. O objetivo do estudo é de detectar a prevalência e os aspectos clínicos e epidemiológicos nas mulheres HIV postivas infectadas pelo HPV. Trata-se de estudo transversal-analítico. As amostras são de pacientes atendidas no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) do município de Tucuruí no período de março de 2011 a julho de 2013,para detecção e contagem de células T CD4 e CD8 foi realizado a técnica de nested-PCR, e qPCR, e as lâminas foram coradas pelo método de Papanicolaou. A prevalência encontrada do HPV foi de 68%. A maior parte era casada/união estável (63,5%), analfabetas/fundamental incompleto (50%). Em relação aos antecedentes ginecológicos, 94,59% utilizam camisinha em todas as relações, a mediana de idade da coitarca foi de 13 anos, sendo que apenas 24,3% tiveram a primeira relação com 14 anos ou menos. Dentre as entrevistadas, 82,4% tiveram 2 ou mais parceiros sexuais durante a vida, com mediana de 6 parceiros. A infecção por HIV é considerada um fator de risco para o desenvolvimento do câncer de colo uterino e durante a pesquisa foram correlacionados dados que demonstravam a contagem de CD4+ ser inversamente proporcional ao surgimento dessa enfermidade. Oitenta por cento das amostras que estavam positivas para o DNA HPV foram detectáveis aos 9 subtipos (6, 11, 16, 18, 31, 33, 35, 52, 58) estudados, e 88% das amostras positivas para o DNA HPV foram subtipadas com 1 ou mais subtipos de alto risco para o câncer do colo uterino. A avaliação da população de mulheres soropositivas em relação à presença de HPV e seus subtipos foram de grande importância para auxiliar no diagnóstico precoce e tratamento, fornecem subsídios para programas regionalizados de prevenção e manejo dessas infecções.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Doenças Tropicaispt_BR
Appears in Collections:Dissertações em Doenças Tropicais (Mestrado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_PrevalenciaAspectosClinicos.pdf1,98 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons