Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/9209
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorCARDOSO, Fernanda Jacqueline Teixeira-
dc.date.accessioned2017-10-31T16:46:10Z-
dc.date.available2017-10-31T16:46:10Z-
dc.date.issued2013-
dc.identifier.citationCARDOSO, Fernanda Jacqueline Teixeira. Prevalência da infecção pelo vírus linfotrópico de células T humanas em mulheres de comunidades remanescentes de quilombos de Santarém, Pará. 2013. 137 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Santarém, 2013. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9209-
dc.description.abstractThe Lymphotropic Virus Human T-Cell is a oncoretrovirus associated with hematological, neurological, ophthalmological and dermatological pathologies. Currently, other clinical manifestations are described that are possibly associated with direct and indirect effects, immune-mediated, the action of the virus on the body.The main pathologies are described Leukemia / Lymphoma, Adult T Cells (ATLL), Tropical Spastic paraparesis / HTLV Associated Myelopathy (HAM / TSP), infective dermatitis (ID) and Uveitis Associated with HTLV. The transmission of the virus can occur by vertical form, by utero, at birth, or, in most cases through breastfeeding. It can also be transmitted parenterally through, blood transfusion or sharing of contaminated needles and syringes and by sexual contact. In Brazil and the world, the literature has shown that the virus infects mainly women and African descent over the age of 50 years. The aim of this study was to investigate HTLV infection in women remaining quilombos from Santarém, western Pará State. The research was conducted in representative cross demand of women in family groups of ten “quilombola” communities, from October 19 the December 17, 2012. Blood samples were tested for anti-HTLV antibodies using the enzyme immunoassay - ELISA and Polymerase Chain Reaction - PCR was used to identify the viral genotype. genotype. The seroprevalence of HTLV infection was 0,46% (01/216) HTLV-1 was confirmed in a woman of 52 years who has thirteen years dermatological manifestations ith histological diagnosis of erythema multiforme or polymorph. None of the eight investigate family (five children, her husband and two sisters) had infection and mode of transmission involved in the infectious process has not been confirmed. The prevalence per community ranged from 4.76% (1/21) in Pearl Maicá to zero in the other (Arapemã, Saracura, New Vista's Ituqui, St. Raymond's Ituqui, St. Joseph's Ituqui, Bom Jardim, Murumurutuba, Murumuru and Tiningu). This study did not differ significantly from the prevalence of two other, also conducted in quilombos populations of Brazi This movement notification of HTLV-1 in african-Amazonian communities, reinforces the need to implement screening for the virus in public services as well as recycling efforts of health professionals.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectDoenças sexualmente transmissíveispt_BR
dc.subjectSaúde públicapt_BR
dc.subjectMedicina preventivapt_BR
dc.subjectVírus Linfotrópico de Células T Humanas ( HTLV)pt_BR
dc.subjectSoroprevalênciapt_BR
dc.subjectQuilombolaspt_BR
dc.subjectSantarém - PApt_BR
dc.subjectPará - Estadopt_BR
dc.titlePrevalência da infecção pelo vírus linfotrópico de células T humanas em mulheres de comunidades remanescentes de quilombos de Santarém, Parápt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentNúcleo de Medicina Tropicalpt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE:: SAUDE COLETIVA::MEDICINA PREVENTIVApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICA-
dc.contributor.advisor1SOUSA, Maisa Silva de-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1775363180781218pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/0356962027000387pt_BR
dc.description.resumoO Vírus Linfotrópico de Células T Humanas é um oncoretrovírus associado a patologias hematológicas, neurológicas, oftalmológicas e dermatológicas. Atualmente são descritos outras manifestações clínicas que possívelmente podem estar associadas a efeitos diretos e indiretos, imunomediados, da ação do vírus sobre o organismo. As principais patologias descritas são a Leucemia/Linfoma de Células T do Adulto (LLTA), Paraparesia Espástica Tropical/ Mielopatia Associado ao HTLV (PET/MAH), dermatite infecciosa (DI) e Uveite Associada ao HTLV. A transmissão do vírus pode ocorrer de forma vertical, na vida intra-uterina, na ocasião do parto ou, na maioria dos casos, através da amamentação. Também pode ser transmitido por via parenteral, através de hemotransfusão ou compartilhamento de agulhas e seringas contaminadas ou pelo contato sexual. No Brasil e no mundo, a literatura tem evidenciado que o HTLV infecta principalmente mulheres e afrodescendentes com idade acima de 50 anos. O objetivo desse estudo foi pesquisar a infecção pelo HTLV em mulheres remanescentes de quilombos de Santarém, região oeste do Estado do Pará. Foi realizada investigação em demanda transversal representativa de mulheres de núcleos familiares de dez comunidades remanescentes de quilombos, no período de 19 de outubro a 17 de dezembro de 2012. Amostras de sangue foram submetidas à pesquisa de anticorpos anti-HTLV, utilizando o ensaio imunoenzimático – ELISA e a Reação em Cadeia da Polimerase – PCR foi usada para a identificação do genótipo viral. A soroprevalência da infecção pelo HTLV foi de 0,46% (01/216), sendo confirmado HTLV-1 em mulher de 52 anos, que há treze apresenta manifestações dermatológicas, com diagnóstico histológico de eritema polimorfo ou multiforme. Nenhum dos oito familiares investigados (cinco filhos, o cônjuge e duas irmãs) tinha a infecção e a via de transmissão envolvida no processo infeccioso não foi confirmada. A prevalência por comunidade variou de 4,76% (1/21) na Pérola do Maicá a nula nas demais (Arapemã, Saracura, Nova Vista do Ituqui, São Raimundo do Ituqui, São José do Ituqui, Bom Jardim, Murumurutuba, Murumuru e Tiningu). Este estudo não diferiu estatisticamente das prevalências de dois outros, também realizados em populações quilombolas do Brasil. Esta notificação da circulação de HTLV-1 em comunidades afro-amazônidas, reforça a necessidade de implantação da triagem para o vírus nos serviços de públicos bem como ações de reciclagem dos profissionais de saúde.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Doenças Tropicaispt_BR
Appears in Collections:Dissertações em Doenças Tropicais (Mestrado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_PrevalenciaInfeccaoVirus.pdf3,48 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons