Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9231
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 2015
metadata.dc.creator: SANTOS, Leonardo Miranda dos
metadata.dc.contributor.advisor1: SOUSA, Maisa Silva de
Title: Prevalência e variabilidade genotípica de Chlamydia trachomatis em amostras cervicais de estudantes universitárias em Belém, Pará, Brasil
Citation: SANTOS, Leonardo Miranda dos. Prevalência e variabilidade genotípica de Chlamydia trachomatis em amostras cervicais de estudantes universitárias em Belém, Pará, Brasil. 2015. 86 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Belém, 2015. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.
metadata.dc.description.resumo: A infecção por Chlamydia trachomatis é a Infecção Sexualmente Transmissível (IST) bacteriana mais prevalente no mundo, podendo ser assintomática em até 80% dos casos, e associa-se às complicações tardias. As jovens universitárias fazem parte de uma demanda diferenciada da população por apresentarem alto grau de escolaridade. Objetivo foi verificar a prevalência e a variabilidade dos genótipos de C. trachomatis em infecção cervical das estudantes de universidade pública do estado do Pará, Brasil, e avaliar a associação deste às respectivas características socio-comportamentais e de queixas ginecológicas. Foram incluídas 438 estudantes universitárias entre setembro de 2012 a outubro de 2014 e as amostras endocervicais foram obtidas durante exame ginecológico. Realizou-se a técnica de fenol-clorofórmio para a extração de DNA total da amostra de secreção cervical, e para a detecção de C. trachomatis, utilizou-se a Reação em Cadeia da Polimerase (PCR) do tipo seminested-PCR para amplificação de 224pb do gene omp1. Para a identificação dos genótipos, realizou-se uma Nested-PCR, para a amplificação de 990pb do gene omp1, no qual, foi purificada e submetida ao sequenciador ABI3130, posteriormente as sequencias nucleotídicas foram comparadas com as depositadas no GenBank. A prevalência da infecção cervical por C. trachomatis foi de 12,5% (IC: 95% ±5,89) e os genótipos identificados foram o genótipo J(36,3%), seguido dos genótipos D (18,2%), E (18,2%), F (18,2%) e Ia (9,1%). Não houve associação significativa para a idade, início da vida sexual, número de parceiros, se usam preservativo camisinha, presença de queixas ginecológicas e de genótipos encontrados na população de estudo. Embora a prevalência encontrada apresentar-se alta entre as estudantes universitárias, a falta de significância estatística pode ser devido ao número amostral pequeno e/ou consequência de respostas socialmente aceitáveis. Esforços sejam feitos para que a ampliação do rastreio da infecção por C. trachomatis em populações restritas.
Abstract: Infection with Chlamydia trachomatis is a Sexually Transmitted Infection (STI) more prevalent bacterial in the world and can be asymptomatic in up to 80% of cases and is associated with late complications. The university students are part of a differentiated demand of the population for their high level of education. Objective was to assess the prevalence and variability of the genotypes of C. trachomatis in cervical infection of public university students in the state of Pará, Brazil, and to evaluate the association of the respective socio-behavioral characteristics and gynecological complaints. They included 438 college students from September 2012 to October 2014 and cervical samples were obtained during gynecological examination. It was performed phenol-chloroform technique for extracting total DNA from the sample cervical secretion, and for the detection of C. trachomatis used the Polymerase Chain Reaction (PCR) PCR-seminested the type for amplification 224pb gene omp1. For the identification of genotypes, we carried out a nested PCR for the amplification of the gene omp1 990pb, which was purified and subjected to ABI3130 sequencer, then the nucleotide sequences were compared with GenBank. The prevalence of cervical infection by C. trachomatis was 12.5% (CI: 95% ± 5.89) and genotypes were identified J genotype (36.3%), followed by D genotypes (18.2%) E (18.2%), F (18.2%) and la (9.1%). There was no significant association for age, first sexual intercourse, number of partners, and condoms are used, the presence of gynecological complaints and genotypes found in the study population. Although the prevalence found present itself high among university students, the lack of statistical significance may be due to small sample size and/or result in socially acceptable answers. Efforts are made to trace the expansion of C. trachomatis infection in restricted populations.
Keywords: Doenças sexualmente transmissíveis
Chlamydia trachomatis
Genotipagem
Estudantes universitárias
Belém - PA
Pará - Estado
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::EPIDEMIOLOGIA
CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOQUIMICA::BIOLOGIA MOLECULAR
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::GINECOLOGIA E OBSTETRICIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Núcleo de Medicina Tropical
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Doenças Tropicais (Mestrado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_PrevalenciaVariabilidadeGenotipica.pdf1,6 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons