Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9466
Compartilhar:
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorROJAS, Juan Pablo Heredia-
dc.date.accessioned2018-02-21T11:56:44Z-
dc.date.available2018-02-21T11:56:44Z-
dc.date.issued2017-05-11-
dc.identifier.citationROJAS, Juan Pablo Heredia. Dinâmica do uso do solo e a vegetação em unidades de proteção integral: o Parque Estadual Utinga, no estado do Pará-Brasil. 2017. 75 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Belém, 2017. Programa de Pós-Graduação em Geografia. Disponível em: <http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9466>. Acesso em:.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9466-
dc.description.abstractAccording to the Brazilian legislation provided in the National System of Conservation Units (Sistema Nacional de Unidades de Conservação - "SNUC") (Law No. 9.985/2000) Conservation Units are protected territorial areas by public power. They can divide in Full Protection Conservation Unit and Sustainable Use. In the Brazilian State of Para, the regulation of the creation and the appropriateness of the Conservation Units to "SNUC", occurred from the creation State System of Conservation Units (Sistema Estadual de Unidades de Conservação - "SEUC") (Law No. 5.887/1995). In relation to the Full Protection Conservation Units, in the category of State Parks, four parks have already been created for the State of Para: Utinga State Park, Serra of Martírios/Andorinha State Park, Monte Alegre State Park and Charapucu State Park. However, in this article we will present the results of the studies developed in the Utinga State Park (Parque Estadual do Utinga – "PEUT") that was created in 1993, it currently has 1393.87 hectares. It is standing at the Metropolitan Region of Belen, Para being the main supplier of water in the city where the issue of this research has focused on the anthropic actions that happen in the surrounding and particularly inside the park. It can modify the Use of the Land and Vegetation throughout from the creation of the park to 2015, focusing on: assessing the transformation of the Use of the Land and Vegetation in the Utinga State Park between the periods of 1993-2004-2015, with the purpose of subsidizing with information that contributed for Planning and Management in the Conservation of the Ecosystems and Forests in Preservation in Full Protection Conservation Units of Brazil. The images Landsat 5 e 8 were used classifying them in the categories: water, building, vegetation, aquatic, forest, disturbed vegetation and agricultural. Next, the "Protocol for the Evaluation of Use of the Land and Vegetation in Natural Federal Protected Areas of Mexico" was applied using the last three categories mentioned to make an overlapping between the years researched thus to identify the transformations of deforestation, disruption, recovery and revegetation. Therefore, it was determined that respectively for the 1993-2004-2015 in the Utinga State Park, the forest type covered 55.61 %, 59.61 % and 65.06 %, the disturbed vegetation bridged 13.85 %, 7.82 %, 7.37 %, and the agricultural kind comprised 2.65 %, 1.83 % and 0.43 %. Whereas for the periods 1993-2004 and 2004-2015 it was estimated that respectively, the areas with re-vegetation encompassed 0.7 % and 1.44 %, with recovery 5.65 % and 2.10 %, with disruption 0,58 % and 0.96 % and the deforestation maintained with 0.04 % for both years. As well as, rates of transformation for the Forest sort of 9.74 % for the period 1993-2004 and 9.92% for the period 2004- 2015, showing a constant increase of the Vegetational Forest.pt_BR
dc.description.provenanceSubmitted by Rose Suellen (rosesuellen@ufpa.br) on 2018-02-20T16:43:05Z No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Dissertacao_DinamicaUsoSolo.pdf: 2017320 bytes, checksum: 35240695911e539d4298d9f88389cbe6 (MD5)en
dc.description.provenanceApproved for entry into archive by Rose Suellen (rosesuellen@ufpa.br) on 2018-02-21T11:56:44Z (GMT) No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Dissertacao_DinamicaUsoSolo.pdf: 2017320 bytes, checksum: 35240695911e539d4298d9f88389cbe6 (MD5)en
dc.description.provenanceMade available in DSpace on 2018-02-21T11:56:44Z (GMT). No. of bitstreams: 2 license_rdf: 0 bytes, checksum: d41d8cd98f00b204e9800998ecf8427e (MD5) Dissertacao_DinamicaUsoSolo.pdf: 2017320 bytes, checksum: 35240695911e539d4298d9f88389cbe6 (MD5) Previous issue date: 2017-05-11en
dc.description.sponsorshipCAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superiorpt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.source1 CD-ROMpt_BR
dc.subjectParque Estadual do Utinga - PApt_BR
dc.subjectProteção ambientalpt_BR
dc.subjectVegetação urbana - Parápt_BR
dc.subjectSolo - Uso - Parápt_BR
dc.titleDinâmica do uso do solo e a vegetação em unidades de proteção integral: o Parque Estadual Utinga, no estado do Pará-Brasilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanaspt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA::GEOGRAFIA REGIONALpt_BR
dc.contributor.advisor1BORDALO, Carlos Alexandre Leão-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1253955182585852pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/7924884079478478pt_BR
dc.description.resumoDe acordo com a legislação brasileira prevista no Sistema Nacional de Unidades de Conservação “SNUC” (Lei N° 9.985, 2000) as Unidades de Conservação são Espaços Territoriais Protegidos pelo poder público. Elas podem ser divididas em Unidades de Conservação de Proteção Integral e de Uso Sustentável. No Estado do Pará, a regulamentação da criação e adequação das Unidades de Conservação ao SNUC, ocorreu a partir da criação do Sistema Estadual de Unidades de Conservação “SEUC” (Lei N° 5.887, 1995). Em relação às Unidades de Conservação de Proteção Integral, na categoria de Parques Estaduais, já foram criados quatro parques para o Pará: O Parque Estadual do Utinga, Parque Estadual Serra dos Martírios/Andorinhas, Parque Estadual de Monte Alegre e o Parque Estadual Charapucu. Mas neste artigo apresentaremos os resultados dos estudos desenvolvidos no Parque Estadual Utinga (PEUT) que foi criado em 1993 tendo atualmente 1393.87 há (IMAZON, 2013). Situando-se na Região Metropolitana de Belém – PA sendo o principal fornecedor d’agua para a cidade, onde a problemática da pesquisa teve como foco as ações antrópicas que acontecem no entorno e particularmente dentro do parque. Podendo modificar o uso do solo e da vegetação no transcurso desde a criação do parque até 2015, Tendo como o objetivo: Avaliar a transformação do Uso do Solo e a Vegetação no Parque Estadual Utinga entre os períodos de 1993-2004-2015, com a finalidade de subsidiar com informação que contribuía para o planejamento e gestão na conservação dos ecossistemas e florestas de preservação em Unidades de Conservação de Proteção Integral do Brasil. Utilizou-se as imagens Landat 5 e 8 classificando-as nas classes: Agua, Edificação, Vegetação Aquática, Floresta, Vegetação Perturbada e Agropecuária. Logo se aplicou o “Protocolo para la Evaluación de Uso del Suelo y Vegetación en Áreas Naturales Protegidas Federales de México” (CONAP, 2007) usando as três ultimas classes mencionadas para fazer a sobreposição entre os anos pesquisados para assim identificar as transformações de desmatamento, perturbação, recuperação e revegetação. Deste modo determinou-se que respectivamente para o 1993-2004-2015 no Parque Estadual Utinga a classe de Floresta cobria 55.61 %, 59.61 % e 65.06 %, a classe Perturbada abrangeu 13.85 %, 7.82 %, 7.37 % e a classe Agropecuária compreendeu 2.65 %, 1.83 % e 0.43 %. Enquanto para os períodos 1993-2004 e 2004-2015 se calcularam que respectivamente as áreas com revegetação abrangeram 0.7 % e 1.44 %, com recuperação 5.65 % e 2.10 %, com perturbação 0,58 % e 0.96 % e o desmatamento se manteve com 0.04 % para ambos anos. Assim como taxas de transformações para a classe Florestada de 9.74 % para o período 1993-2004 e 9.92% para o período 2004-2015, mostrando um incremento constante da Vegetação Florestal.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Geografiapt_BR
dc.subject.linhadepesquisaDINÂMICA DA PAISAGEM NA AMAZÔNIA: AGENTES, PROCESSOS E CONFLITOSpt_BR
dc.subject.areadeconcentracaoORGANIZAÇÃO E GESTÃO DO TERRITÓRIOpt_BR
Appears in Collections:Dissertações em Geografia (Mestrado) - PPGEO/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_DinamicaUsoSolo.pdf1,97 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons