Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/11742
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 20-Sep-2018
metadata.dc.creator: SANTOS, Eliane Regine Fonseca
metadata.dc.contributor.advisor1: LIBONATI, Rosana Maria Feio
Title: Perfil epidemiológico de mulheres vivendo com o hiv/aids a partir da perimenopausa no estado do Pará: um estudo através dos instrumentos de monitoramento da epidemia
Citation: SANTOS, Eliane Regine Fonseca. Perfil epidemiológico de mulheres vivendo com o HIV/aids a partir da perimenopausa no estado do Pará: um estudo através dos instrumentos de monitoramento da epidemia. 2018. 107 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Belém, 2018. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais. Disponível em: <>. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O grande progresso no controle da infecção pelo HIV através da terapia antirretroviral combinada transformou a AIDS de uma doença fatal em uma doença crônica. As mulheres vivendo com HIV/Aids, cada vez mais experimentarão o climatério e seus eventos, por isso a necessidade de conhecer a população feminina, para que se possa traçar um plano de ação para esta fase. Este estudo é transversal, descritivo, baseado em análise exploratória documental dos registros de HIV/Aids em mulheres de 40-64 anos, no período de 2014 a 2017, no estado do Pará, onde foram estudados os dados obtidos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN), Sistema de Informações de Mortalidade ( SIM), Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (SICLOM), Sistema de Controle de Exames Laboratoriais ( SISCEL), Sistema de Informações Hospitalares do Sistema Único de Saúde (SIHSUS).Os objetivos do estudo foram descrever o perfil epidemiológico das mulheres que vivem com HIV/Aids no estado do Pará, identificar a taxa de internação hospitalar por aids e doenças relacionadas, identificar as taxas de mortalidade por Aids no estado, identificar o número de mulheres em falência virológica e onde se localizam. Foram notificadas 1237 casos no período, com maior número de registros em 2017 (37,1%), predominando a faixa etária de 40-44 anos (30,3%), pardas (82,1%), baixa escolaridade (41,2%), residentes em área urbana (85,2%). A maior taxa de mortalidade hospitalar foi na região Metropolitana I (73,9%). A carga viral esteve detectável em 383 mulheres, sendo a faixa etária de 40-44 anos a que concentra maior taxa de detectabilidade. A UREDIPE e a CASA DIA são os serviços onde mais foram observadas mulheres em falência virológica. Conclui-se que mulheres pardas, de baixa escolaridade, residentes em área urbana de 40-44 anos foram as com maior número de notificação no SINAN. A região metropolitana I apresentou a maior taxa de mortalidade.
Abstract: The great progress in controlling HIV infection through combined antiretroviral therapy (HAART) has transformed AIDS from a fatal into a chronic disease. Women living with HIV/AIDS will experience the climacteric and its events more often, what justifies the necessity to know the female population in order to design an action plan for this phase. This transversal, descriptive study was based on an exploratory documentary analysis of HIV/AIDS registries among women in the 40-64 age group, from 2014 to 2017, in the state of Pará. The Brazilian Notifiable Diseases Surveillance System (SINAN), Mortality Surveillance System (SIM), Logistic and Supply Management System of Drugs (SICLOM), Medical Laboratory Examination Management System (SISCEL), and Hospital Surveillance System of the National Health System (SIHSUS) provided data studied herein. This research aimed at describing the epidemiological profile of women living with HIV/AIDS in the state of Pará to identify the rate of hospital stays for AIDS and its related diseases, the AIDS mortality rates in the state, the number of women in virological failure, and their whereabouts. A total sum of 1.237 cases were reported in the period, with the highest amount in 2017 (37.1%), mainly in the 40-44 age group (30.3%), brown (82.1%), low schooling (41.2%), and urban dwellers (85.2%). The highest hospital mortality rate was in the metropolitan region I (73.9%). The viral load was detectable in 383 women, being the 40-44 age group the one with the highest detectability rate. UREDIPE and CASA DIA are the services where most women were observed in virological failure. It is concluded that brown female urban dwellers, with low schooling, in the 40-44 age group were the ones with the highest number of notification at SINAN. The metropolitan region I had the highest mortality rate.
Keywords: HIV
Mulheres soropositivas
Pará - Estado
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::DOENCAS INFECCIOSAS E PARASITARIAS
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::EPIDEMIOLOGIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Núcleo de Medicina Tropical
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Doenças Tropicais (Mestrado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_Perfilepidemiologicomulheres.pdf3,13 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons