Please use this identifier to cite or link to this item: http://10.7.2.42:8080/jspui/handle/2011/6263
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorBORGES, Keline da Silva-
dc.date.accessioned2015-02-03T14:56:26Z-
dc.date.available2015-02-03T14:56:26Z-
dc.date.issued2014-08-29-
dc.identifier.citationBORGES, Keline da Silva. Identidades às avessas os desafios do exercício profissional das assistentes sociais da Vale em Carajás. 2014. 169 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Sociais Aplicadas, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Serviço Social.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/6263-
dc.description.abstractThis dissertation analyses the identities of social workers at Vale S.A in the Carajas region, as ideological manifestations in context of a capitalist productive restructuring. The analysis‟ central categories were work, as in Marx‟s conception and ideology, as in Gramsci‟s conception. The logic of the capitalism, that leads to the alienation and manipulation of the worker‟s subjectivity, induces professionals to absorb uncritically of the common sense, the representation of the hegemony, which manifest implicity in the language and behaviors of professional. The research‟s subjects were social workers at Vale, working in units located in the Carajas region, southeastern Para, since it is a transnacional firm with strong influence in the Amazon region. Currently, municipalities in the Carajas region have their social, economic and political development linked to the firm‟s activities. The research‟s hypothesis was that the Vale‟s social worker‟s identities, in a productive restructuring context, are topsy-turvy identities that contribute to mystifying and reductionist practices, that reproduce capitalistic interests. The empirical research used a time-frame from 2007 to the present days. The results showed that in their professional exercise, Vale‟s social workers experience the inevitable contradictions, both of Vale‟s implementations in the region and those related with the development of Social Work, which contributes more to strengthen a capitalistic hegemony than to strengthen the ethical-political-professional project of the Social Work. The analysis of the correlation of forces present in this professional workspace, constitutes, not only, a objective of discussion and reflection on the challenges involved but also of the objective possibilities that can be identified imbedded in the discourses of the social workers.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Pará-
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectAssistentes sociaispt_BR
dc.subjectTrabalhopt_BR
dc.subjectIdeologiapt_BR
dc.subjectIdentidade socialpt_BR
dc.subjectServiço socialpt_BR
dc.subjectCompanhia Vale do Rio Docept_BR
dc.subjectRegião de Integração Carajás - PApt_BR
dc.subjectPará - Estadopt_BR
dc.subjectAmazônia brasileirapt_BR
dc.titleIdentidades às avessas os desafios do exercício profissional das assistentes sociais da Vale em Carajáspt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.departmentInstituto de Ciências Sociais Aplicadas-
dc.publisher.initialsUFPA-
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::SERVICO SOCIAL::SERVICO SOCIAL APLICADO-
dc.contributor.advisor1MATHIS, Adriana de Azevedo-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/4097998262711403-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/5643381123310929-
dc.description.resumoA dissertação analisa as identidades das assistentes sociais da Vale, como manifestações ideológicas do contexto de reestruturação produtiva capitalista. As categorias centrais de análise foram o trabalho, na concepção de Marx e a ideologia, na concepção de Gramsci. A lógica capitalista, que conduz à alienação e à manipulação da subjetividade do trabalhador, influencia os profissionais a absorverem acriticamente do senso-comum as representações da hegemonia dominante, que se manifestam implicitamente nos comportamentos e na linguagem dos profissionais. Os sujeitos da pesquisa foram as assistentes sociais da Vale, que atuam nas unidades localizadas na região de Carajás, sudeste paraense, visto que a empresa é uma transnacional com forte influência na região amazônica. Nos dias atuais, os municípios da região de Carajás têm sua dinâmica de desenvolvimento social, econômico e cultural, associada às atividades da empresa. A hipótese da pesquisa foi que as identidades dos assistentes sociais da Vale, no contexto de reestruturação produtiva do capital, são identidades às avessas, que contribuem para a reprodução de práticas mistificadas e reducionistas, que reproduzem os interesses capitalistas. A partir da pesquisa empírica, que teve como recorte temporal o ano de 2007 até os dias atuais, constatou-se que no exercício profissional, as assistentes sociais da empresa vivenciam as contradições inerentes tanto à implantação da Vale na região quanto as relacionadas ao desenvolvimento do Serviço Social, o que contribui mais para o fortalecimento da hegemonia capitalista do que para a efetivação do projeto ético-político-profissional do Serviço Social. A análise das correlações de forças presentes nesse espaço de atuação se constituem em objeto de debate e reflexão em torno dos desafios mas também das possibilidades objetivas identificadas na particularidade pesquisada e que foram capturadas nas entrelinhas do discurso das próprias profissionais entrevistadas.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Serviço Social-
Appears in Collections:Dissertações em Serviço Social (Mestrado) - PPGSS/ICSA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_IdentidadesAvessasDesafios.pdf1,52 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons