Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/6441
Tipo: Artigo de Periódico
Data do documento: Dez-2012
Autor(es): NASCIMENTO, Marivaldo dos Santos
OLIVEIRA, Camila Vilar de
ALTHOFF, Fernando Jacques
Título: Ambiente flúvio-deltáico influenciado por maré e tempestade da Formação Rio Maria, leste da Província Carajás (SE) do Cráton Amazônico
Título(s) alternativo(s): Fluvial-deltaic depositional environment influenced by tide and storm of The Rio Maria Formation, east of Carajás Province, Amazonian Craton
Citar como: NASCIMENTO, Marivaldo dos Santos; OLIVEIRA, Camila Vilar de; ALTHOFF, Fernando J. Ambiente flúvio-deltáico influenciado por maré e tempestade da Formação Rio Maria, leste da Província Carajás (SE) do Cráton Amazônico. Revista Brasileira de Geociências, São Paulo, v. 42, n. 4, p. 646-662, dez. 2012. Disponível em: <http://ppegeo.igc.usp.br/pdf/rbg/v42n4/02.pdf>. acessos em 16 mar. 2015. <http://dx.doi.org/http://dx.doi.org/10.5327/Z0375-75362012000400002>.
Resumo: A Formação Rio Maria compreende uma sucessão sedimentar progradante depositada em mar epicontinental desenvolvido ao longo da borda leste da Província Carajás – a mais antiga província do Cráton Amazônico – tendo sido intrudida por granitos em torno de 1.88 Ga. Quatro associações de fácies foram reconhecidas: prodelta-barras distais, frente deltaica-shoreface, planície deltaica-distributários e canais fluviais. Estratificações cruzadas hummocky e swaley de grande porte (> 1 m) atestam influência de ondas de tempestade nos depósitos de shoreface (tempestitos) e estratificações bipolares com recobrimento argiloso indicam atuação de processos de maré. As composições modais dos componentes detríticos do quartzarenito, sublitarenito e arcóseo indicam fontes de blocos continentais (Cráton interior, segundo a classificação de Dickinson). Os minerais pesados (por exemplo, zircão, turmalina, estaurolita, epidoto, etc.) sugerem contribuições de rochas plutônicas félsicas e metamórfica. Grãos de zircão muito bem arredondados podem ser relacionados a sedimentos reciclados ou intensamente retrabalhados, ou fontes metamórficas. Esses litotipos podem ser atribuídos às rochas que constituem o Bloco Rio Maria, que inclui granitos e rochas metamórficas do terreno granito-greenstone de Rio Maria (3.0 – 2.86 Ga).
Abstract: The Rio Maria Formation is a siliciclastic sedimentary sequence deposited in an eiperic sea formed along of eastern edge of the Carajás Province – the oldest Archean province of the Amazonian Craton – being intruded by rapakivi-type granite (1.88 Ga). Four facies associations have been recognized: prodelta-distal bar, delta-front/shoreface, delta-plain/distributaries and fluvial channels. Large-scale hummocky-swaley cross-stratifications (> 1 m) attest storm waves-influenced in upper shoreface deposits (tempestites). Bipolar cross-beddings with drape and reactivation surfaces reflect tidal-influence. Quartzarenite, sublitharenite and subarkose modal frameworks indicate stable continental block (craton interior) source. Heavy-minerals assemblages (e.g. zircon, tourmaline, staurolite, epidote, etc.) provide evidence of contribution from felsic plutonic igneous and metamorphic rocks. Well-rounded zircon grains can be associated to reworked sediments or metamorphic sources. These litotypes can be related to Rio Maria Block, which includes granitoid and metassedimentary rocks of the Rio Maria granite-greenstone terrain (3.0 – 2,86 Ga).
Palavras-chave: Litoestratigrafia
Rochas sedimentares
Depósitos de maré
Estratificação cruzada hummocky
Formação Rio Maria
Cráton amazônico
Província mineral de Carajás (PA)
ISSN: 0375-7536
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Aparece nas coleções:Artigos Científicos - IG

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Artigo_AmbienteFluvioDeltaico.pdf7,6 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons