Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/9310
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorFREITAS, Wiviane Maria Torres de Matos-
dc.date.accessioned2017-12-01T14:23:49Z-
dc.date.available2017-12-01T14:23:49Z-
dc.date.issued2014-08-27-
dc.identifier.citationFREITAS, Wiviane Maria Torres de Matos. Avaliação clínica e epidemiológica do papilomavírus humano em mulheres idosas em unidades de saúde em Belém –Pará -Brasil. 2014. 70 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/9310-
dc.description.abstractAging is a real phenomenon that brings individual and social changes. Among these current modifications is the permanence of the elderly population in the field of sexual activity. Once this event was particularly the young, the elderly today and are sexually active still increasingly exposed to sexually transmitted diseases (STDs), including infection with the human papillomavirus -HPV, not to adopt safe habits such as condom use. The STD rates in the elderly are of concern when associated with increasing number of cervical cancer in this population. The study aimed to evaluate clinically and epidemiologically HPV in older women to health facilities in Belém / PA. It is a cross-sectional, analytical and quantitative study. Information was collected through clinical and epidemiological questionnaire containing variables on first sexual intercourse, sexual partners, alcohol consumption and smoking habits, etc. Cells of the uterine cervix for performing Pap smear, DNA extraction and detection of HPV DNA were collected. The HPV detection was performed by PCR and subtyping of the real-time PCR. The collections are given after approval of the Center for Tropical Medicine / UFPA Research Ethics Committee under the number 401.991 and analyzed by means of the construction of the database and the Chi-square and Fisher exact tests applied level of significance accepted of α ≤ 0.05. For data analysis, counted with 159 samples of older, averaged 67.98 years of age, widows and with incomplete primary education most. Registered a 6.28% prevalence of HPV infection in these elderly surveyed, there was a significant relationship between infection with multiple partners (p≤0,006) and the habit of smoking in the life (p≤0,03) . Another important fact is older in sexual activity as a higher prevalence of HPV (14.28%) than those without activity (2.72%). Added the event of an elderly infected with viruses having a subtype of high oncogenic risk (HPV16), in addition to all older received cytology within the normal range. It is concluded that despite the prevalence is decreasing in this present age, the elderly are exposed to risk factors that may contribute to increased rates of cervical cancer, highlighting the importance of this research and the constant screening in these women.pt_BR
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.subjectPapilomavírus humano (HPV)pt_BR
dc.subjectCâncer de colo do úteropt_BR
dc.subjectIdosospt_BR
dc.subjectPrevalênciapt_BR
dc.subjectDoenças por papilomaviruspt_BR
dc.subjectSaúde da mulherpt_BR
dc.titleAvaliação clínica e epidemiológica do papilomavírus humano em mulheres idosas em unidades de saúde em Belém –Pará -Brasilpt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentNúcleo de Medicina Tropicalpt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::CANCEROLOGIApt_BR
dc.contributor.advisor1FUZII, Hellen Thais-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0026958665547973pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/8170754805493164pt_BR
dc.description.resumoO envelhecimento é um fenômeno real que traz modificações individuais e sociais. Dentre estas modificações atuais encontra-se a permanência da população idosa no campo de atividade sexual. Outrora esse evento era particular aos jovens, hoje os idosos além de serem sexualmente ativos ainda se expõem cada vez mais às doenças sexualmente transmissíveis (DST), incluindo a infecção pelo Papilomavírus Humano –HPV, por não adotarem hábitos seguros como o uso do preservativo. As taxas de DST em idosos tornam-se preocupantes quando associadas ao número crescente de câncer do colo do útero nesta população. O estudo teve por objetivo avaliar clinica e epidemiologicamente o HPV em mulheres idosas de unidades de saúde em Belém/PA. Trata-se de um estudo transversal, analítico e quantitativo. As informações foram coletadas por meio de questionário clinico e epidemiológico contendo variáveis sobre coitarca, parceiros sexuais, hábitos de etilismo e tabagismo, etc. Foram coletadas células da cérvix uterina para realização de colpocitologia oncótica, extração de DNA e detecção de DNA do HPV. A detecção do HPV foi realizada por técnica de PCR e para subtipagem a de PCR em tempo real. As coletas se deram após aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa do Núcleo de Medicina Tropical/UFPA sob o parecer nº 401.991 e analisadas por meio da construção do banco de dados e aplicados os testes Qui-quadrado e Exato de Fisher com nível de significância admitido de α ≤ 0,05. Para análise dos resultados, contou-se com 159 amostras de idosas, em média de 67,98 anos de idade, em maioria viúvas e com ensino fundamental incompleto. Registrou-se uma prevalência de 6,28% de infecção por HPV nessas idosas pesquisadas, observou-se uma importante relação da infecção com a multiplicidade de parceiros (p≤0,006) e o hábito de tabagismo na vida (p≤0,03). Outro fato importante são as idosas em atividade sexual, pois apresentaram maior prevalência de HPV (14,28%) do que as sem atividade (2,72%). Acrescenta-se o evento de uma idosa com infecção pelo vírus ter um subtipo de alto risco oncológico (HPV16), além do que todas as idosas receberam o resultado citológico dentro dos padrões de normalidade. Conclui-se que apesar da prevalência se apresentar decrescente nesta faixa etária, as idosas estão expostas a fatores de risco que podem contribuir com aumento nas taxas de câncer do colo do útero, destacando a importância desta pesquisa e do constante rastreio nestas mulheres.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Doenças Tropicaispt_BR
Appears in Collections:Dissertações em Doenças Tropicais (Mestrado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_AvaliacaoClinicaEpidemiologica.pdf1,28 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons