Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10014
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 30-Mar-2017
Authors: TAURINO, Tássia Cristina da Conceição Barros
First Advisor: FERREIRA, Joice Nunes
Title: Recuperação natural da diversidade de espécies de plantas em florestas secundárias na Amazônia Oriental
Sponsor: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citation: TAURINO, Tássia Cristina da Conceição Barros. Recuperação natural da diversidade de espécies de plantas em florestas secundárias na Amazônia Oriental. Orientadora: Joice Nunes Ferreira. 2017. 107 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Belém, 2017. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10014. Acesso em:.
Resumo: As florestas secundárias vêm aumentando nas regiões tropicais e somente na Amazônia ocupam 23% das áreas desflorestadas. Estas florestas são repositórios da biodiversidade, desempenham serviços ecossistêmicos importantes, além de contribuírem para os meios de vida de populações locais. A regeneração natural é importante no âmbito das estratégias de recuperação da vegetação nativa do Brasil, incluindo o Código Florestal, o Plano Nacional da Recuperação da Vegetação Nativa (PLANAVEG) e os compromissos internacionais de restauração florestal assumidos pelo país. O presente estudo objetivou descrever a recuperação natural da diversidade de espécies de plantas em florestas secundárias de diferentes idades no Sudeste do Pará, Amazônia Oriental. Foi utilizado um banco de dados de características estruturais e florísticas, coletadas em 2014 e 2015, para 20 fragmentos de florestas secundárias nos municípios de Marabá, Parauapebas, Eldorado dos Carajás e Canaã dos Carajás. A amostragem da vegetação seguiu a metodologia aplicada pela Rede Amazônia Sustentável. Em cada fragmento florestal, foi delimitado um transecto de 10 x 250 m ou de 20 x 125 m (0,25 ha), subdividido em 25 parcelas de 10 x 10 m, onde foi realizada a amostragem do estrato superior (DAP ≥ 10 cm). O estrato inferior (DAP < 10 cm) foi amostrado em cinco subparcelas de 5 x 20 m aninhadas no transecto. Os parâmetros fitossociológicos foram calculados no Programa Fitopac 2.1. Avaliou-se o padrão de dominância através do ranqueamento das espécies. Realizou-se avaliação da similaridade entre os transectos utilizando-se de ordenação por escalonamento multidimensional não métrico no Programa PCORd 5.15. Foram comparados os parâmetros fitossociológicos entre duas classes de idade por meio da Anova no Programa Past 3.02. Efetuou-se Análise de Espécies Indicadoras (IndVal) para cada classe utilizando o Programa R. Foram encontradas 282 espécies, 61 famílias e 5509 indivíduos nos 20 transectos de estudo. A recuperação natural da diversidade de espécies ocorre de forma rápida nos primeiros 10 anos de sucessão ecológica. Mas a trajetória da recuperação não foi linear e sim marcada por uma estabilização dos parâmetros de estrutura e diversidade entre 10 e 20 anos. A diversidade de espécies foi correlacionada com a área basal, embora a relação também não seja linear. A regeneração não foi acompanhada por convergência da composição florística entre sítios com idade semelhante. Entretanto, a similaridade na composição de espécies foi maior entre os sítios mais próximos, sugerindo autocorrelação espacial resultante dos processos bióticos ou ambientais. As florestas estudadas foram separadas em duas classes de idade com algumas espécies, principalmente da família Fabaceae, indicando os sítios em regeneração mais avançada. A recuperação da diversidade de plantas nos primeiros 20 anos de sucessão fornece evidência para alta resiliência das florestas na região de estudo. O conhecimento gerado neste trabalho sobre o potencial de regeneração natural das florestas no Sudeste do Pará é importante para direcionar as estratégias de manejo e conservação em curso na Amazônia.
Abstract: Secondary forests are increasing in area in the tropics, and in the Amazon alone they occupy 23% of deforested areas. These forests are repositories of biodiversity, playing an important role in ecosystem services, and contributing to the livelihoods of local populations. Natural regeneration is an important strategy for the recovery of native Brazilian vegetation, for example, the Forest Code, the National Plan for the Recovery of Native Vegetation (PLANAVEG in portuguese) and the international commitments of forest restoration undertaken by the country. This study describes the natural recovery of plant species diversity in secondary forests of different ages in the Southeast of Pará, Eastern Amazonia. A database of structural and floristic characteristics, collected in 2014 and 2015, was used for 20 fragments of secondary forest in the municipalities of Marabá, Parauapebas, Eldorado dos Carajás and Canaã dos Carajás. The vegetation sampling followed the methodology applied by the Sustainable Amazon Network. In each forest fragment, a transect of 10 x 250 m or 20 x 125 m (0.25 ha) was delimited, subdivided into 25 plots of 10 x 10 m, where the upper stratum (DAP ≥ 10 cm) was sampled. The lower stratum (DAP <10 cm) was sampled in five 5 x 20 m subplots nested in the transect. The phytosociological parameters were calculated using the Fitopac 2.1 software. The dominance pattern was evaluated through species ranking. The similarity among transects was evaluated using non-metric multidimensional scaling in the PCORd 5.15. The phytosociological parameters between two age classes were compared using Anova. Indicator Species Analysis (IndVal) was performed for each class using the R Program. We found 282 species, 61 families and 5509 individuals in the 20 study transects. The natural recovery of species diversity occurs rapidly in the first 10 years of ecological succession. But the recovery trajectory was not linear and was marked by a stabilization of the parameters of structure and diversity between 10 and 20 years. Species diversity was correlated with basal area, although the relationship was not linear. Regeneration was not accompanied by convergence of floristic composition between sites of similar age. However, the similarity in species composition was higher among the nearest sites, suggesting spatial autocorrelation resulting from biotic or environmental processes. The studied forests were separated into two age classes with some species, mainly of the family Fabaceae, indicating the sites in more advanced stages of regeneration. The recovery of plant diversity in the first 20 years of succession provides evidence of high forest resilience in the study region. The findings of this study on the natural regeneration potential of the forests in Southeastern Pará is important to guide the management and conservation strategies underway in the Amazon.
Keywords: Biodiversidade - Amazônia
Resiliência
Solo - Uso - Amazônia
Sucessão ecológica
Recuperação ecológica - Amazônia
Concentration Area: CLIMA E DINÂMICA SOCIOAMBIENTAL NA AMAZÔNIA
Research Line: ECOSSISTEMAS AMAZÔNICOS E DINÂMICAS SOCIOAMBIENTAIS
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS FLORESTAIS E ENGENHARIA FLORESTAL::SILVICULTURA::FLORESTAMENTO E REFLORESTAMENTO
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Museu Paraense Emílio Goeldi
Institution Acronym: UFPA
EMBRAPA
MPEG
Department: Instituto de Geociências
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Ciências Ambientais (Mestrado) - PPGCA/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_RecuperacaoNaturalDiversidade.pdf3,55 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons