Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10046
Compartilhar:
Type: Tese
Issue Date: 16-Feb-2017
Authors: PIGNATI, Marina Teófilo
First Advisor: PEZZUTI, Juarez Carlos Brito
First Co-Advisor: PIGNATI, Wanderlei Antonio
Title: Contaminação de Podocnemis unifilis (Testudines: Podocnemididae) por agrotóxicos e mercúrio na bacia do Rio Xingu, Brasil
Other Titles: Contaminação de Podocnemis unifilis (Testudines: Podocnemididae) por agrotóxicos e mercúrio na bacia do Rio Xingu, Brasil
Citation: PIGNATI, Marina Teófilo. Contaminação de Podocnemis unifilis (Testudines: Podocnemididae) por agrotóxicos e mercúrio na bacia do Rio Xingu, Brasil. 2017. 109 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2017. Programa de Pós-Graduação em Zoologia. Disponível em: <http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10046>. Acesso em:.
Resumo: A política de ocupação no norte do estado de Mato Grosso e no estado do Pará, através de atividades como mineração, pecuária e posteriormente agricultura, causou a alteração da paisagem e a contaminação do habitat. Os agrotóxicos, por exemplo, estão no ambiente em decorrência de seu uso na agricultura, e o mercúrio (Hg) é mobilizado para o ambiente através das atividades de mineração, desmatamento e queimadas. Estes contaminantes são altamente persistentes e se biomagnificam na cadeia alimentar. Quelônios, por serem organismos de vida longa e poderem acumular substâncias tóxicas por longos períodos, têm se mostrado importantes monitores de contaminação. Podocnemis unifilis, uma espécie de quelônio com ampla distribuição na bacia amazônica, representa um importante recurso proteico para populações ribeirinhas e indígenas, com ampla distribuição na bacia do rio Xingu. Este estudo investigou as alterações da paisagem e a contaminação de agrotóxicos e Hg em P. unifilis na bacia do rio Xingu. Selecionamos localidades que apresentavam nascentes ou afluentes na bacia do rio Xingu, nos estados do Mato Grosso e Pará, sendo descritas quanto à área plantada e o consumo de agrotóxicos nas culturas de algodão, cana-de-açúcar, milho e soja, bem como os focos de calor e desmatamento na série histórica dos anos 2005 a 2014. Entre setembro e dezembro de 2014 cinquenta indivíduos de P. unifilis foram capturados para coleta de amostras de fígado, músculo e tecido adiposo. Avaliamos 14 princípios ativos de agrotóxicos organoclorados, através de um cromatógrafo gasoso com detector de captura de elétrons (GC-ECD) e o Hg total (HgT) nos tecidos de P. unifilis, através de aparelho espetrômetro de absorção atômica vapor a frio. Evidenciou-se que a produção agrícola, bem como o uso de agrotóxicos na bacia do Xingu no estado do Mato Grosso vem aumentando a cada ano, sendo o princípio ativo de agrotóxico mais utilizado o Glifosato em 2014 (8.055.248 litros). Analisando-se os estados separadamente, o Glifosato, Metamidofós, Atrazina, 2,4 D e Endosulfan foram os princípios ativos mais utilizados no estado do Mato Grosso e nos municípios do estado do Pará foram Atrazina, Glifosato, Endosulfan, Clorpirifós e Tebuconazol respectivamente. Os estados do Mato Grosso e do Pará tiveram um aumento significativo no desmatamento e focos de calor entre os anos pesquisados (2005-2014), com destaque para o município de São Félix do Xingu com 17.686,20 km² desmatados apenas em 2014 e Feliz Natal com 272% de aumento nos focos de calor no último ano pesquisado (2014). Foram encontrados oito tipos de agrotóxicos nos tecidos de P. unifilis, incluindo isômeros e metabólitos (valores como média ± desvio padrão): Lindano = 1,39 ± 8,46 ng/g-1; pp`DDT = 20,32 ± 24,54 ng/g-1; pp`DDD = 4,00 ± 6,96 ng/g-1; pp`DDE = 0,95 ± 1,15 ng/g-1; op`DDT = 0,90 ± 3,97 ng/g-1; α-Endosulfan = 3,45 ± 17,73 ng/g-1; β-Endosulfan = 3,81 ± 8,01 ng/g-1; e Sulfato de Endosulfan = 7,12 ± 12,05 ng/g-1. Detectamos HgT em todos os indivíduos (fígado: 134,20 μg/g-1; músculo: 24,86 μg/g-1). O tipo de tecido influenciou na concentração de agrotóxicos e Hg, sendo que as variações da contaminação de P. unifilis por agrotóxicos e Hg nos tecidos não foram explicadas pela interação entre o sexo e o comprimento retilíneo da carapaça. Comparando-se os resultados com a legislação vigente nacional e internacional para recursos proteicos, verificamos que os indivíduos de P. unifilis apresentaram concentrações de agrotóxicos maiores que o limite máximo de resíduo para Lindano e ΣEndosulfan e concentração de Hg 100 vezes superior ao máximo aceitável. Concluímos que as culturas são "agroquímico-dependentes“ e que os indivíduos de P. unifilis estão contaminados por agrotóxicos organoclorados e Hg. A população ribeirinha e indígena da bacia do rio Xingu que consome estes quelônios pode estar sendo gradativamente contaminada, com consequências futuras para saúde.
Abstract: The occupation policy in the north of the state of Mato Grosso and in the state of Pará, through activities such as gold mining, pasture and subsequent agricultural activities, caused a landscape change and habitat contamination. Pesticides, for example, are on the environment as a result of their use in agriculture and mercury (Hg) is mobilized into the environment through mining, deforestation and biomass burning activities. These contaminants are highly persistent and biomagnifies at each trophic level. Chelonian, because they are long lived organisms can accumulate toxic substances for long periods, are important contamination monitors. Podocnemis unifilis, a chelonian species with wide distribution in the Amazon basin, represent an important resource for riparian and indigenous populations, with wide distribution in the Xingu River basin. This study investigated the landscape changes, contamination of pesticides and Hg in P. unifilis in the Xingu River basin. We selected locations with rivers sources or tributaries in the Xingu River basin, in the states of Mato Grosso and Pará, describing the planted area and the use of pesticides in cotton, sugarcane, corn and soybean crops, as well as deforestation and biomass burned in the historical series from the years 2005 to 2014. Between September and December 2014 fifty specimens of P. unifilis were captured for liver, muscle and adipose tissue. Were evaluated 14 active ingredients of organochlorine pesticides by gas chromatography/electron capture detector (GC/ECD), and total Hg (THg) in the tissues of P. unifilis by cold-vapor atomic absorption (CVAA) spectroscopy. It has been shown that agricultural production as well as the use of pesticides in the Xingu river basin in the state of Mato Grosso are increasing every year, and the most commonly used pesticide was Glyphosate in 2014 (8,055,248 liters). Analyzing the states separately, Glyphosate, Metamidofos, Atrazine, 2,4 D and Endosulfan were the pesticides most used in the state of Mato Grosso and, in Pará state, were Atrazine, Glyphosate, Endosulfan, Chlorpyrifos and Tebuconazole respectively. The states of Mato Grosso and Pará had a significant increase in deforestation and biomass burning between the years researched (2005-2014), especially the city of São Félix do Xingu with 17,686.20 km² deforested only in 2014 and Feliz Natal with a 272% increase in the biomass burning in the last year researched (2014). Eight pesticides were found in the tissues of P. unifilis, including isomers and metabolites (values as mean ± standard deviation): Lindane = 1.39±8.46 ng/g-1; p,p’-DDT = 20.32±24.54 ng/g-1; p,p’-DDD = 4.00±6.96 ng/g-1; p,p’-DDE = 0.95±1.15 ng/g-1; o,p’-DDT = 0.90±3.97 ng/g-1; α-Endosulfan = 3.45±17.73 ng/g-1; β-Endosulfan = 3.81±8.01 ng/g-1; and Endosulfan sulfate = 7.12±12.05 ng/g-1. THg was detected in all specimens (liver: 134.20 μg/g-1, muscle: 24.86 μg/g-1). The type of tissue influenced the concentration of pesticides and THg, and the contamination variations of P. unifilis by pesticides and THg in the tissues were not explained by the interaction between sex and the straight-line carapace length. Comparing the results with current national and international legislation for protein resources, it was verified that the specimens of P. unifilis presented concentrations of pesticides greater than the maximum residue limit for Lindane, ΣDDT and ΣEndosulfan and Hg concentration 100 times greater than the acceptable maximum. It was concluded that the crops are "agrochemical-dependent" and that specimens of P. unifilis are contaminated with organochlorine pesticides and Hg. Riparian and indigenous population of the Xingu River basin that consumes these chelonians may be gradually contaminated, with future consequences for health.
Keywords: Quelônio – Xingu, Vale (PA e MT)
Monitoramento biológico
Compostos organocloro
Mercúrio - Toxicologia
Produtos químicos agrícolas
Natureza – Influência do homem
Toxicologia ambiental
Concentration Area: BIODIVERSIDADE E CONSERVAÇÃO
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Museu Paraense Emílio Goeldi
Institution Acronym: UFPA
MPEG
Department: Instituto de Ciências Biológicas
Program: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Teses em Zoologia (Doutorado) - PPGZOOL/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_ContaminacaoPodocnemisUnifilis.pdf2,08 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons