Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10100
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 4-Sep-2013
Authors: VIEGAS, Maria do Socorro Pascoa
First Advisor: SANTANA, Mary Elizabeth de
Title: A coinfecção do trato vaginal nas neoplasias intraepiteliais cervicais: contribuições para a enfermagem
Other Titles: Coinfection of the vaginal treatment in the neoplasias cervical intraepiteliais: contributions for the nursing
Citation: VIEGAS, Maria do Socorro Pascoa. A coinfecção do trato vaginal nas neoplasias intraepiteliais cervicais: contribuições para a enfermagem. 2013. 75 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2013. Programa de Pós-Graduação em Saúde, Sociedade e Endemias na Amazônia. Disponível em: <http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10100>. Acesso em:.
Resumo: As Neoplasias intraepiteliais cervicais são manifestações pré-clínica do câncer do colo do útero. Este câncer está fortemente associado à infecção vaginal, principalmente a infecção pelo Papilomavírus humano, condição necessária, mas não o suficiente para o desenvolvimento da lesão cervical. O câncer do colo do útero na região Norte apresenta alta morbimortalidade entre as mulheres, quando comparado com outras regiões. O presente estudo teve como objetivo analisar a frequência de infecção vaginal em mulheres com diagnóstico de lesão intraepitelial cervical. Trata-se de um estudo descritivo, retrospectivo com abordagem quantitativa. Realizado no centro de referência à saúde da mulher no município de Belém no Pará, com 1848 usuárias submetidas ao exame citopatológico de Papanicolaou no período de dezembro de 2005 a dezembro de 2010 e que apresentaram alteração citológica em seus resultados. Para análise estatística foi organizado um banco de dados no Excel versão 2007; e aplicação dos métodos descritivos como suporte computacional o software Bio Estat 5, Epi info 3.3.2. Evidenciou-se que dos exames analisados, a faixa etária de 21 a 60 anos foi a que apresentou maior frequência de alterações cervicais. A frequência relativa a exames de controle ficou em torno de 80,3%. Os diagnósticos de alteração citológica do tipo lesão intraepitelial de baixo grau e as atipias de células escamosas de significado indeterminado possivelmente não neoplásica foram as lesões mais presentes, com 50% e 43,7%, respectivamente. A coinfecção esteve presente em 42,3% dos resultados com alteração citológica e mais frequentes em lesões cervicais de baixo risco para o câncer de colo do útero. Os microorganismos vírus HPV, cocos Gram positivos, bacilos Gram negativos, tricomonas vaginalis, Gardenerella vaginalis, Cândida sp, vírus herpes, esporos e Lactobacilus, representaram uma microbiota vaginal patológica em 68% das alterações citológicas. A prevenção é uma ferramenta fundamental no programa de rastreamento do câncer de colo do útero, para que o Enfermeiro estabeleça um plano de cuidado que valorize suas queixas e os resultados microbiológicos das usuárias submetidas ao exame citopatológico de Papanicolaou anualmente. Assim como investir em estudos que melhor avaliem a associação microbiológica com a iniciação das lesões pré-clínicas do câncer de colo do útero.
Abstract: The cervical intraepithelial neoplasias are cervical cancer pre-clinical manifestations. This cancer has a high Association with the vaginal infection; specially the infection by the Human Papilloma virus, a condition which is necessary but not sufficient to the cervical lesion progress. On north the cervical cancer presents a high morbidity and mortality among women, when compared to the others country regions. The study intended to analyses the vaginal infection frequency among women with cervical intraepithelial lesion. It is a descriptive and retrospective study, with a quantitative approach. Performed at the Women’s health reference center in Belém do Pará city, with 1848 users submitted to the Pap test and who presented cytological alteration in their results in the period between December, 2005 and December, 2010. To statistical analysis an Excel version 2007 data bank was organized; and descriptive application methods with the data support BioEstat 5 software Epi info 3.3.2. It was evident that the tests analyzed women were aged 31-50 years. The previous cytological test was 80,3%. The diagnoses of cytological change the type of lowgrade squamous intraepithelial lesion and atypical squamous cells of undetermined significance, possibly non-neoplastic lesions were more present. Co-infection was present in 42.3% of the results with abnormal cytology and cervical lesions more common in low-risk for cervical cancer. Microorganisms HPV virus Cocos Gram positive, Gram negative, Trichomonas vaginalis, Gardenerella vaginalis, Candida sp, herpes viruses, spores and Lactobacillus represented a pathological vaginal microbiota in 68% of the cytological alterations. Prevention is a fundamental implement in the cervical cancer tracking, in order to the Nurse establish a care plan which enhance their complaints and the microbiological results of the users submitted to the cytopathological Pap annually. Even as invest in studies which do a better evaluation in the microbiological combination with the pre-clinical cervical cancer lesions.
Keywords: Neoplasia intraepitelial
Aparelho genital feminino - Câncer
Câncer - Pacientes
Câncer - Prevenção
Papilomavírus
Aparelho genital feminino - Doenças
CNPq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Instituto de Ciências Biológicas
Program: Programa de Pós-Graduação em Saúde, Sociedade e Endemias na Amazônia
Source: CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Saúde, Sociedade e Endemias na Amazônia (Mestrado) - PPGSSEA/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_CoinfecçãoTratoVaginal.pdf275,32 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons