Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10460
Compartilhar:
Type: Tese
Issue Date: 26-Jan-2018
Authors: FREITAS, Josimar da Silva
First Advisor: MATHIS, Armin
First Co-Advisor: FARIAS FILHO, Milton Cordeiro
Title: Conflitos entre sobrevivência familiar e conservação ambiental em Reservas Extrativistas da Amazônia
Sponsor: FAPEAM - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas
Citation: FREITAS, Josimar da Silva. Conflitos entre sobrevivência familiar e conservação ambiental em reservas extrativistas da Amazônia. 2018. 165 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Belém, 2018. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido. Disponível em: <http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10460>. Acesso em:.
Resumo: As políticas públicas para RESEXs (nessas quase três décadas) continuam não atendendo aos interesses sociais e às metas ambientais. A Sociologia Econômica explica a ação de atores no interior de mercados, em que o comportamento individual influencia o coletivo, seja na inserção de criação de gado ou na retirada de madeira, diversidade produtiva e etc. A literatura revela a ineficiência das RESEXs como modelo que garanta conservação ambiental e desenvolvimento social. A pesquisa sustenta a tese de que a prioridade ambiental, baixos investimentos e desvalorização de moradores promovem elevadas demandas socioeconômicas, levando a instabilidade ambiental e insustentabilidade de RESEXs na Amazônia. Para isso, foi realizado um estudo de associação entre variáveis: ineficiência de políticas, gerenciamento, fiscalização e alocação de recursos financeiros em três RESEXs situadas na Amazônia brasileira. Foi ado tado o Modelo Prisma para identificação, seleção e inclusão dos trabalhos publicados sobre o tema em bases de textos nacionais e internacionais, e, após isso, um survey (questionário semiaberto) com moradores das três maiores RESEXs amazônicas, situadas no Estado do Acre, Amapá e Rondônia. Foram entrevistados 232 moradores e 12 analistas ambientais do ICMBio. Os resultados revelaram que as RESEXs são insustentáveis porque foram criadas com ênfase na conservação biológica e não para desenvolver de forma sustentável seus moradores. O modelo de gerenciamento das instituições do Estado é ineficiente e não há relações de confiança que assegurem estabilidade biológica. A tese aqui defendida é que as populações locais exploram a floresta para atendimento de necessidades biológicas, econômicas e sociais, e, portanto, não consideram a conservação ambiental como prioridade, o que leva à insustentabilidade das RESEXs na Amazônia.
Abstract: Public policies for RESEXs (over the last three decades) continue to not ignore the social needs and environmental goals. Economic Sociology explains the actions of actors within markets, in which individual behavior influences the collective, whether in the insertion of livestock rearing or in the removal of wood, productive diversity and so on. The literature reveals an inefficiency of RESEXs as a development model that guarantees environmental conservation and social development. The research supports the thesis that environmental priority, low investments and devaluation of residents promote high socioeconomic demands, leading to environmental instability and unsustainability of RESEXs in the Amazon. For this, a study was conducted on the association between variables: policy inefficiency, management, control and allocation of financial resources in three RESEXs located in the Brazilian Amazon. The Prism Model was used to identify, select and include the published works on the subject in national and international databases, and, subsequenthy, a survey (semi-open questionnaire) with residents from three Amazon RESEXs located in the State of Acre, Amapá and Rondônia. We interviewed 232 residents and 12 environmental analysts from ICMBio. The results revealed that RESEXs are unsustainable because they were created with an emphasis on biological conservation and not to develop their residents in a sustainable way. The management model of state institutions is inefficient and there are no trusts that ensure biological stability. The thesis here is that local populations exploit the forest to meet biological, economic and social needs and, therefore, do not consider environmental conservation as a priority, thus leadmy to the unsustainability of RESEXs at Amazon.
Keywords: Reservas Extrativistas
Amazônia
Moradores
Políticas Públicas
Concentration Area: DESENVOLVIMENTO SOCIOAMBIENTAL
Research Line: ESTADO, INSTITUIÇÕES, PLANEJAMENTO E POLÍTICAS PÚBLICAS
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS
CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA
CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::CIENCIA POLITICA
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Núcleo de Altos Estudos Amazônicos
Program: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Teses em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido (Doutorado) - PPGDSTU/NAEA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_ConflitosSobrevivenciaFamiliar.pdf2,94 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons