Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10828
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 10-Dec-2018
metadata.dc.creator: MELO, Franciane Trindade Cunha de
metadata.dc.description.affiliation: HUJBB - Hospital Universitário João de Barros Barreto
metadata.dc.contributor.advisor1: FELÍCIO, João Soares
metadata.dc.contributor.advisor2: YAMADA, Elizabeth Sumi
Title: Influência da suplementação de altas doses de vitamina D no controle glicêmico em pacientes com diabetes mellitus tipo 1
Citation: MELO, Franciane Trindade Cunha de. Influência da suplementação de altas doses de vitamina D no controle glicêmico em pacientes com diabetes mellitus tipo 1. Orientador: João Soares Felício. 2018. 95 f. Dissertação (Mestrado em Oncologia e Ciências Médicas) - Núcleo de Pesquisas em Oncologia, Universidade Federal do Pará, Belém, 2018. Disponível em:http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/10828. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Embora o controle glicêmico intensivo do Diabetes Mellitus (DM) com insulina tenha reduzido a incidência de complicações microvasculares e macrovasculares, a maioria dos pacientes ainda desenvolve essas injúrias com elevada morbimortalidade. Tem sido sugerido que baixos níveis de vitamina D (VD) podem estar associados com desenvolvimento de Diabetes Mellitus tipo 1 (DM1) e controle glicêmico precário. Como potencial terapêutico, a utilização de VD em pacientes com DM1 tem apresentado resultados controversos no que diz respeito à redução dos níveis de glicose. O objetivo deste estudo é analisar os efeitos da suplementação de altas doses de vitamina D no controle glicêmico de pacientes com DM1, avaliado através dos níveis da hemoglobina glicada (HbA1c). Foi realizado um ensaio clínico prospectivo, com duração de 12 semanas, incluindo 52 pacientes portadores de DM1, os quais foram suplementados com altas doses de colecalciferol. A dose utilizada dessa vitamina foi de acordo com o valor sérico da VD do participante. Pacientes com níveis de VD inferiores a 30 ng/mL, receberam 10.000 UI/ dia, e quando de 30 a 60 ng/mL, utilizaram 4.000 UI/dia. Os níveis de VD e HbA1c foram avaliados antes e após 3 meses de suplementação dessa vitamina. Quando analisamos o total de pacientes (N= 52), não houve melhora do controle glicêmico avaliado pela HbA1c. Para melhor estudar os efeitos da VD sobre a HbA1c, os pacientes foram divididos em 3 grupos de acordo com a variação da HbA1c: aqueles cuja HbA1c reduziu ≥ 0,5% (grupo 1, N= 13); aqueles sem variação na HbA1c (grupo 2, N= 19) e aqueles com aumento ≥ 0,5% na HbA1c (grupo 3, N= 20). Houve diminuição da HbA1c apenas em um grupo específico (N= 13). Adicionalmente, não ocorreu redução nas necessidades das insulinas basais, prandiais e nem na dose total, após os três meses da suplementação com VD. Assim, nossos dados sugerem que não haja benefício adicional da suplementação de VD na otimização do controle glicêmico avaliado pela HbA1c em pacientes com DM1.
Abstract: Although the intensive glycemic control of Diabetes Mellitus (DM) with insulin has reduced the incidence of microvascular and macrovascular complications, most patients still develop these injuries with high morbidity and mortality. It has been suggested that low levels of vitamin D (VD) may be associated with the development of Type 1 diabetes mellitus (DM1) and poor glycemic control. As a therapeutic potential, the use of VD in patients with DM1 has presented controversial results regarding the reduction of glucose levels. The objective of this study is to analyze the effects of high-dose vitamin D supplementation on glycemic control of patients with DM1, assessed through glycated hemoglobin levels (HbA1c). A prospective, 12week clinical trial including 52 patients with DM1, which were supplemented with high doses of cholecalciferol, was performed. The dose used for this vitamin was according to the participant's VD value. Patients with VD levels below 30 ng / mL received 10,000 IU / day, and when 30-60 ng / mL, they used 4,000 IU / day. The levels of VD and HbA1c were evaluated before and after 3 months of vitamin supplementation. When we analyzed the total number of patients (N = 52), there was no improvement in the glycemic control evaluated by HbA1c ((9.3 ± 2.3 vs 9.5 ± 2.4, p=NS). To better study the effects of VD on HbA1c, patients were divided into 3 groups according to HbA1c variation: those whose HbA1c reduced ≥ 0.5% (group 1, N = 14); those with no variation in HbA1c (group 2, N = 19) and those with ≥ 0.5% increase in HbA1c (group 3, N = 24). There was a decrease in HbA1c in only one specific group (N = 14). In addition, there was no reduction in prandial basal insulin needs or full dose after three months of VD supplementation. Thus, our data suggest that there is no additional benefit of VD supplementation in the optimization of glycemic control evaluated by HbA1C in patients with DM1.
Keywords: Diabetes mellitus
Vitamina D
Hemoglobina glicada
Controle glicêmico
metadata.dc.subject.areadeconcentracao: CIÊNCIAS MÉDICAS
metadata.dc.subject.linhadepesquisa: DOENÇAS ENDÓCRINAS E METABÓLICAS
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Núcleo de Pesquisas em Oncologia
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Oncologia e Ciências Médicas
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Oncologia e Ciências Médicas (Mestrado) - PPGOCM/NPO

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_InfluenciaSuplementacaoVitaminaD.pdf2,04 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons