Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11013
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 30-Mar-2015
metadata.dc.creator: SANTOS, Suanne Honorina Martins dos
metadata.dc.contributor.advisor1: VITORINO, Maria Isabel
Title: Acidentes com transportes hidroviários e os extremos meteorológicos no nordeste da Amazônia
metadata.dc.description.sponsorship: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citation: SANTOS, Suanne Honorina Martins dos. Acidentes com transportes hidroviários e os extremos meteorológicos no nordeste da Amazônia. Orientadora: Maria Isabel Vitorino. 2015. 82 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) – Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Belém, 2015. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11013. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Este estudo analisou os acidentes com transportes hidroviários de passageiros e cargas no período de 2008 a 2013, em consequência dos extremos meteorológicos ocorridos no nordeste da Amazônia, geralmente com consequências graves a estrutura das embarcações e principalmente a perda de vida humana. Baseado em dados da Capitânia dos Portos da Amazônia Oriental, referente aos inquéritos sobre acidentes e fatos da navegação, pode-se caracterizar em que período esses acidentes mais ocorrem assim como a distribuição desses acidentes no tempo e no espaço, através de subáreas denominadas 1, 2 e 3, onde são classificados os acidentes mais comuns na subárea 1 do tipo naufrágio onde a bacia do Marajó se localiza com características de rios mais larga, na subárea 2 e 3 do tipo abalroamento onde as características morfológicas dos rios são mais estreitas, assim, além desses resultados obteve-se em relação a precipitação no período chuvoso (dezembro a maio) como sendo a maior responsável pelos acidentes ocorridos neste período que sofre forte influência de sistemas precipitantes como a Zona de Convergência Intertropical, Sistemas Convectivos de Mesoescala, Linhas de Instabilidade e Vórtices Ciclônicos de Altos Níveis e, no período menos chuvoso (junho a dezembro) o vento é tido como principal variável que ocasiona acidentes no modal hidroviário, principalmente por ocasião da intensificação dos ventos alísios de nordeste, que encontram uma atmosfera livre de instabilidade, os acidentes tendem a ocorrer com maior frequência no horário das 12 às 24 horas. Deste modo, com a climatologia da precipitação com dados do Instituto Nacional de Meteorologia, pode- se mostrar através da climatologia da precipitação da área de estudos, diminuição do quantitativo das subáreas mais adentro do continente. O vento no período menos chuvoso age com maior intensidade na subárea 1, o maior número de vítimas se concentra em crianças e adultos, sendo em sua maioria com homens. Foi apresentado ainda uma abordagem dos aspectos socioeconômicos baseados nos riscos inerentes as embarcações, com cascos de aço naval e madeira. Este último representa a realidade da Amazôniapor possuir estrutura de mais fácil colapso e que acaba por vitimar o maior número de pessoas. Assim sendo, potencial ameaça a segurança da navegação de cargas e passageiros que leva em consideração particularidades socioeconômicas. Embora as embarcações com maior número de acidentes tenham sido os empurradores de balsas, construídos em aço naval. Neste sentido, o auxílio primordial da previsão do tempo na navegação pode reduzir o número de acidentes com embarcações hidroviárias, pois o desconhecimento das condições atmosféricas por parte daqueles que pilotam as embarcações é notoriamente precárias, em razão desse desconhecimento as chances de acidentes são elevadas, influenciando os aspectos socioeconômicos dos passageiros e proprietários das embarcações que navegam os rios pertencentes a baía do Marajó, rio Tocantins, rio Pará e rio Amazonas, que foram as hidrovias estudas neste trabalho de dissertação.
Abstract: This study analyzed the accidents with waterway transport passengers and cargo in the period 2008 to 2013, as a result of extreme weather occurring in the northeast Amazon, often with serious consequences the structure of vessels and especially the loss of human life. Based on data from the Flagship of the Eastern Amazon Ports, referring to the investigation of accidents facts of navigation, can be characterized in that period these accidents occur more and the distribution of these accidents in time and space, through sub-areas called 1, 2 and 3, where they are ranked the most common accidents in Subarea 1 type shipwreck where the basin of Marajó is located with features of larger rivers, in Subarea 2 and 3 of collision type where the morphological characteristics of rivers are narrower as well, in addition to these results was obtained in relation to rainfall in the rainy season (December to May) as the most responsible for accidents occurring during this period that suffers strong influence of precipitation systems as the Intertropical Convergence Zone, Mesoscale Convective Systems, instability lines and vortex of Advanced Levels and the less rainy season (June to December) the wind is regarded as the main variable that causes accidents in the waterway mode, especially during the intensification of the northeast trade winds, which are a free atmosphere of instability, accidents tend to occur more frequently in the time from 12 to 24 hours. Thus, with the precipitation climatology with the National Institute of Meteorology data, one can show through the climatology of the precipitation field of study, decreased quantity of deeper into sub-areas of the continent. The wind in the less rainy period acts with greater intensity in Subarea 1, the highest number of victims focuses on children and adults, mostly with men. It also presented an approach based on the socioeconomic aspects inherent risks of naval vessels with steel hulls and wood, the latter being the reality of the Amazon, which ultimately victims the more people and have more easily collapse structure, thus being potential threat to safety of navigation of cargo and passengers taking into account socioeconomic characteristics, although the vessels with the highest number of accidents has been pushers ferries built in naval steel. In this sense, the primary aid weather forecasting may decrease the favorable conditions for the occurrence of accidents with waterways vessels, because the lack of atmospheric conditions by those who pilot vessels is notoriously poor, because this lack of knowledge the chances of accidents are high, influencing the socioeconomic aspects of passengers and owners of vessels navigating the rivers belonging to the Marajó Bay, Tocantins, Pará and Amazonas river, which were the waterways studied in this dissertation.
Keywords: Transporte hidroviário
Acidentes
Meteorologia
Hidrovias
Amazônia brasileira
metadata.dc.subject.areadeconcentracao: CLIMA E DINÂMICA SOCIOAMBIENTAL NA AMAZÔNIA
metadata.dc.subject.linhadepesquisa: INTERAÇÃO CLIMA, SOCIEDADE E AMBIENTE
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Museu Paraense Emílio Goeldi
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
EMBRAPA
MPEG
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Geociências
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Ciências Ambientais (Mestrado) - PPGCA/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_AcidentesTransportesHidroviarios.pdf4,41 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons