Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11031
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 29-Apr-2016
metadata.dc.creator: LIZON ROMANO, Leon Pastor
metadata.dc.contributor.advisor1: FERREIRA, Joice Nunes
Title: O papel relativo da configuração da paisagem, fatores naturais e manejo da terra na estrutura e diversidade de florestas secundárias no leste da Amazônia
metadata.dc.description.sponsorship: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citation: LIZON ROMANO, Leon Pastor. O papel relativo da configuração da paisagem, fatores naturais e manejo da terra na estrutura e diversidade de florestas secundárias no leste da Amazônia. Orientadora: Joice Nunes Ferreira. 2016. 86 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) – Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Belém, 2016. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11031. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: As florestas secundárias ocupam cerca de 23% das áreas desflorestadas da Amazônia brasileira. Embora tenham claras diferenças com florestas primárias, as florestas em sucessão têm inegável importância ecológica, social e econômica. A região oriental da Amazônia, especificamente a área conhecida como arco do desmatamento, apresenta uma paisagem fragmentada, caracterizada por diversos usos de solo e grande extensão de florestas secundárias. O presente trabalho teve como objetivo avaliar o papel relativo de variáveis da paisagem, variáveis naturais e de uso e manejo do solo sobre a estrutura e diversidade florística de florestas secundárias no Sudeste do Pará. Foram estudados 20 fragmentos de florestas secundárias em um gradiente de 5 a 20 anos. Em cada fragmento, foram estabelecidos: i) transectos de 10 x 250m (0,25 ha) para estudo das plantas com Diâmetro a Altura do Peito ≥ 10cm, (DAP≥10cm) em plots de 10 x 10m (total 25) ii) 5 subplots de 5 x 20m aninhados dentro dos transectos de 0,25 ha para estudo de plantas com DAP < 10cm e ≥2cm. (DAP<10cm). Foram mensuradas variáveis estruturais (densidade de plantas, altura, área basal, número de fustes) e variáveis de diversidade de espécies (riqueza, diversidade de Shannon e diversidade de Simpson) considerando árvores, palmeiras e lianas. Foi avaliado um conjunto de variáveis da configuração da paisagem para cada fragmento (eg. tamanho, perímetro, distância e proporção de floresta primária e de floresta total em um raio de 500 m, 1 km e 3 km), além de variáveis naturais (altitude e declividade) e o uso histórico de cada transecto (índice de intensidade de uso do solo e número de ciclos agrícolas). O histórico de uso da terra foi avaliado por uma combinação de séries temporais de imagens de satélite e entrevistas com os proprietários rurais. As análises foram feitas com o pacote RandomForest, no ambiente do software R. Os parâmetros estruturais e de diversidade tiveram grande variação entre as 20 florestas secundárias estudadas. Variáveis como altura e área basal não cresceram consistentemente ao longo do gradiente de idade. A porcentagem de variação das variáveis resposta explicadas pelos modelos variou de 0 a 38,75%. Em geral, todas as categorias de variáveis (idade, paisagem, fatores naturais, manejo da terra) contribuíram para explicar a variação nos dados, mas as variáveis de paisagem foram as que contribuíram em maior proporção (20,44 a 66,92%). A idade não foi o fator preponderante para explicar os diversos parâmetros estruturais, exceto a densidade de cipós (54,17%) que reduziu em florestas a partir de 15 anos. Em contrapartida, a idade foi um dos principais fatores explicando a diversidade de espécies das plantas DAP≥10cm (índice de Simpson). Juntamente com a paisagem, a idade explicou o total de variação na diversidade de espécies (57,60% e 42,49, respectivamente). As variáveis de manejo agrícola foram importantes para explicar a área basal das plantas de indivíduos DAP≥10cm e DAP<10cm (25,22% e 36,19%, respectivamente). Todas as variáveis da paisagem investigadas contribuíram para explicar nos parâmetros estruturais e de diversidade, a maioria explicando acima de 50% da variação. A área, perímetro e a relação perímetro-área dos fragmentos explicaram melhor os parâmetros estruturais e a riqueza de espécies. Por outro lado, a diversidade de Simpson foi explicada principalmente pela cobertura e distância da floresta primária a 1 km, bem como pela distância das florestas (primária e secundária conjuntamente). As variáveis naturais (declividade e altitude), assim como o município, que apresenta grande diferença na precipitação total, foram mais importantes para explicar a variação na densidade e área basal das plantas DAP<10cm. Em suma, enquanto uma combinação do uso da terra prévio, paisagem e as variações ambientais naturais foram importantes para a regeneração da estrutura das florestas, a cobertura de florestas primárias e a distância de remanescentes florestais (primárias e secundárias) foram determinantes para a recuperação inicial na diversidade de espécies. Os padrões encontrados nesse estudo contribuem para o entendimento dos fatores determinantes do potencial de regeneração e para informar estratégias de restauração das florestas secundárias nesta região mais desmatada da Amazônia brasileira.
Abstract: Secondary forests cover about 23% of deforested areas of the Brazilian Amazon. Although they have clear differences with primary forests, forests in succession have undeniably ecological, social and economic importance. The eastern region of the Amazon, specifically the area known as arc of deforestation, presents a fragmented landscape, characterized by several land uses and large extent of secondary forests. This study aimed to evaluate the relative role of landscape variables, natural variables and use and soil management on the structure and floristic diversity of secondary forests in the southeast of Pará. We surveyed 20 secondary forests along an age gradient from 5 to 20 years. In each fragment, were established: i) transects of 10 x 250m (0.25 ha) to study the plants with diameter at breast height (DBH) ≥ 10cm (DBH ≥10cm) in plots of 10 x 10m (total 25 ) ii) 5 subplots of 5 x 20m nested within the transects to study the plants (DBH) <10cm and ≥2cm. (DBH <10cm). Structural variables were measured (plant density, height, basal area, number of stems) and species diversity variables (richness, and Shannon and Simpson diversity index) considering trees, palm trees and lianas. A set of landscape configuration variables for each fragment were considered (eg. Size, perimeter, distance and proportion of primary forest and total forest in a radius of 500 m, 1 km and 3 km); natural variables (altitude and slope) and the historical use of each transect: land use intensity index (LUI) and number of agricultural cycles. The history of land use was assessed by a combination of satellite images time series and interviews with landowners. We undertook analyses with RandomForest package in the R software environment. Structural and diversity parameters had great variation among the 20 secondary forests studied. Variables such as height and basal area have not grown consistently over the age gradient. The percentage of variation of the response variable explained by the models ranged from 0 to 38.75%. In general, all categories of variables (age, landscape, natural factors, land management) contributed to explain the variation in the data, but the landscape variables were those that contributed the most (20.44 to 66.92%) . Age was not the most important factor to explain structural parameters except the liana density (54.17%) which reduced in forests from 15 years. In contrast, age was a major factor explaining the diversity of species of plants DAP≥10cm (Simpson index). Along with the lanscape, age explained the total variation in diversity (57.60% and 42.49, respectively). The land use management variables were important to explain the basal area of the individuals DAP≥10cm and DBH <10cm (25.22% and 36.19%, respectively). All landscape variables investigated helped to explain the structural parameters and diversity, most explaining over 50% of the variation. The area, perimeter and perimeter-area ratio of the fragments best explained the structural parameters and species richness. On the other hand, the diversity of Simpson was mainly explained by the cover of primary forest; distance to the primary forest (1 km) and distance to forests (primary and secondary). The natural variables (slope and altitude), as well as the municipality, which includes natural variations between sites were more important in explaining the variation in density and basal area in DBH <10cm plants. Overall, while a combination of prior land use, landscape and natural environmental changes were important for the regeneration of the structure of forests, coverage of primary forests and the distance remaining forests (primary and secondary) were important to the initial recovery in species diversity. The patterns reported in the present study are important to understanding the drivers of regeneration and for informing decisions regarding restoration strategies in this most deforested region of the Brazilian Amazon.
Keywords: Paisagens
Uso do solo
Floresta secundária
Pará - Estado
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Museu Paraense Emílio Goeldi
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
EMBRAPA
MPEG
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Geociências
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Ciências Ambientais (Mestrado) - PPGCA/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_PapelRelativoConfiguracao.pdf3,15 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons