Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11065
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 27-Feb-2019
Authors: SILVA, Breno Richard Monteiro
metadata.dc.description.affiliation: Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas (ICB), Programa de Pós-Graduação em Ecologia (PPGECO)
First Advisor: FERREIRA, Maria Auxiliadora Pantoja
Title: Efeito dos ambientes estuário e reservatório na fecundidade de Macrobrachium amazonicum (Decapoda: Palaemonidae) (Heller, 1862)
Sponsor: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citation: SILVA, Breno Richard Monteiro. Efeito dos ambientes estuário e reservatório na fecundidade de Macrobrachium amazonicum (Decapoda: Palaemonidae) (Heller, 1862). Orientadora: Maria Auxiliadora Pantoja Ferreira. 2019. 42 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Instituto de Ciências Biológicas, Universidade Federal do Pará, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Belém, 2019. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11065. Acesso em:.
Resumo: Estudos apontam que as atividades antropogênicas e alterações climáticas influenciam diretamente as condições ambientais da região amazônica, nos crustáceos essas mudanças podem influenciar o crescimento e a reprodução. Entre os parâmetros reprodutivos a fecundidade é utilizada para estimar o potencial reprodutivo e o tamanho do estoque de uma população natural. Macrobrachium amazonicum é uma espécie de importância socioeconômica na região amazônica, que apresenta ampla distribuição geográfica, plasticidade ecológica e morfológica. Desse modo, o objetivo do estudo foi determinar a influência dos fatores físicos e químicos sobre a fecundidade relativa de populações de M. amazonicum em estuário e reservatório. Baseado na hipótese que as diferentes condições do ambiente (estuário e reservatório) influenciam na estratégia de reprodução adotadas pela espécie. Para isso, os parâmetros físicos e químicos da água foram obtidos com auxílio de sonda multiparâmetro e os dados de precipitação foram fornecidos pelo INMET, com o estabelecimento de quatro períodos sazonais: estiagem, transicional estiagem-chuvoso, chuvoso, transicional chuvoso-estiagem. Foram capturadas um total de 255 fêmeas ovígeras,181 provenientes de estuário e 75 de reservatório. Os espécimes foram destinados a análises biométricas, morfometria dos ovos e fecundidade ao longo do ano. As analises morfométricas foram realizadas em ovos de acordo com as fases de desenvolvimento embrionários. Ao avaliar o efeito das variáveis ambientais sobre as fêmeas ovígeras turbidez e precipitação foram as que mais influenciaram somente no estuário. A relação massa-comprimento das fêmeas foi representada pelas seguintes equações, Mt=0.017xCt2.630 (R² = 0.880) para o estuário e Mt = 0.021xCt2.441 (R² = 0.810) para o reservatório. A analise evidenciou que no estuário as fêmeas ovígeras eram maiores e apresentaram maior massa corporal quando comparadas às de reservatório. A relação entre fecundidade e biometria do animal, de ambos os locais, apresentou correlação positiva alta, entre o comprimento (r=0.788), o peso (r=0.843) das fêmeas ovígeras, e na relação morfométrica dos ovos. O ambiente de estuário apresentou fêmeas com a maior quantidade de ovos, nos períodos estiagem-chuvoso e chuvoso em relação às fêmeas oriundas do reservatório que apresentou maior fecundidade nos períodos chuvoso-estiagem e estiagem. Em nossos dados observamos quatro estágios de desenvolvimento levando em consideração a presença e o aspecto do olho, e os ovos do reservatório apesar de serem em menor número apresentaram maiores tamanhos em ralação ao estuário. A correlação observada se os fatores físicos e químicos influenciam na fecundidade de M. amazonicum oriundos do estuário foi confirmada, sendo a precipitação e turbidez os fatores que mais contribuíram para o melhor desempenho reprodutivo da espécie no estuário. No reservatório, o comportamento reprodutivo da espécie sugere que há uma combinação entre os fatores ambientais, promovendo assim a adaptação do animal ao ambiente para manter o seu ciclo de vida.
Abstract: Studies reveal that the Amazon region is suffering a strong anthropogenic and climatic influence which interferes in the environmental conditions. In crustaceans, climate change can influence growth and reproduction, and as life history patterns is influenced by environmental factors, the fertility is an important factor to estimate the reproductive potential and natural population stock. The specie Macrobrachium amazonicum has a wide geographical distribution and ecological and morphological plasticity. Based on the hypothesis that the physical and chemical conditions different of the environment influence on populations of M. amazonicum, we have the following question: What are the main environmental factors that will influence M. Amazonicum fecundity between populations of different places? Thus, the aim of present study is to determine the influence of physical and chemical factors on the relative fecundity of populations of M. amazonicum in estuary and reservoir. In the period of study, temperature, pH, salinity, turbidity and dissolved oxygen concentration in the water were obtained in situ. Precipitation was obtained from INMET, 2018 with establishment of four seasonal periods: dry, transitional dry-rainy, rainy, transitional rainy-dry. A total of 255ovigerous females, 181 from the estuary environment and 75 from the reservoir were collected for analysis of biometrics, number and size of eggs throughout the year. Embryonated eggs were measured according to the developmental stages. In the relationship effect of the environmental variables on the ovigerous females, turbidity and precipitation were the main factor on estuary. The mass-length relationship of females was represented by the following equations, Mt = 0.017xCt2.630 (R² = 0.880) for the estuary and Mt = 0.021xCt2.441 (R² = 0.810) for the reservoir, where ovigerous females in the estuary were larger and larger mass in comparison to the reservoir. In the relationship between fecundity and biometry of the animal, from both sites, there was a high positive correlation, between the length (r = 0.788) and the weight (r = 0.843) of the ovigerous females, as well as the relation with the morphometry of the eggs. The estuarine environment presented females with the highest amount of eggs in the dry-rainy and rainy periods in relation to the females from the reservoir that presented the highest fecundity in the rainy-dry and dry season. In our results observed four stages of development considering the presence and the appearance of the eye, and the eggs of the females reservoir, although in smaller numbers, presented larger sizes in relation to the estuary. The correlation observed if the physical and chemical factors influence the fecundity of M. amazonicum from the estuary was confirmed, with precipitation and turbidity being the factors that contributed the best reproductive performance of the species in the estuary. When it comes to the reservoir, we believe that there is a combination of all the environmental factors involved promoting the tolerance of the animal to maintain its life cycle.
Keywords: Fecundidade
Crustáceos
Efeito do ambiente
Estuário
Reservatório
Concentration Area: ECOLOGIA
Research Line: ECOLOGIA DE ORGANISMOS E POPULAÇÕES
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::CIENCIAS AMBIENTAIS
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Institution Acronym: UFPA
EMBRAPA
Department: Instituto de Ciências Biológicas
Program: Programa de Pós-Graduação em Ecologia
Source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Ecologia (Mestrado) - PPGECO/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EfeitoAmbientesEstuario.pdf1,19 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons