Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/11085
Tipo: Dissertação
Data do documento: 1-Dez-2011
Autor(es): COSTA, Lígia Negrão
Primeiro(a) Orientador(a): MAGALHÃES, Celina Maria Colino
Título: Interações entre irmãos em acolhimento institucional: reflexões acerca das condições contextuais
Título(s) alternativo(s): Interactions among siblings in institutional sheltering: reflexions about the contextual conditions
Agência de fomento: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citar como: COSTA, Lígia Negrão. Interações entre irmãos em acolhimento institucional: reflexões acerca das condições contextuais. 2011. 114 f. Orientadora: Celina Maria Colino Magalhães. Dissertação (Mestrado em Teoria e Pesquisa do Comportamento) - Núcleo de Teoria e Pesquisa do Comportamento, Universidade Federal do Pará, Belém, 2011. Disponível em: . Acesso em:.
Resumo: Diversos estudos têm apontado para as interações entre irmãos como influenciadoras no desenvolvimento infantil nos diversos contextos, trazendo contribuições para a compreensão da dinâmica e organização da estrutura social dos grupos, das preferências e tipos de interações estabelecidas. O Estatuto da Criança e do Adolescente enfatiza que se deve resguardar e fortalecer os vínculos fraternos e de parentesco, a fim de contribuir para a formação das identidades das crianças, preservando a história de vida e referencial familiar. Considerando as particularidades do ambiente institucional infantil, como espaço coletivo de cuidado, o estudo de irmãos poderá proporcionar informações sobre os traços peculiares presentes neste tipo de interação. O estudo teve como objetivo descrever e analisar as interações entre irmãos e seus pares em acolhimento institucional, discutindo as condições contextuais da instituição. Participaram da pesquisa quatro grupos de irmãos compostos por 10 crianças no total, de ambos os sexos, com idades entre três e sete anos, acolhidos em uma instituição de grande porte, financiada pelo Governo do Estado, localizada na periferia de Belém, Pará. Na instituição as crianças eram divididas em dormitórios segundo a faixa etária, sendo encontrados somente dois irmãos juntos no mesmo dormitório. Os dados foram coletados por meio de consulta nos prontuários e observação das interações entre as crianças. Foi utilizada a técnica do sujeito-focal, com alvo em cada irmão. Para cada criança foram realizadas seis seções observacionais de dez minutos cada, perfazendo um total de 60 minutos. Os episódios interativos foram categorizados em interações envolvendo compartilhamento, conflito, cooperação, competição, similaridade de comportamentos, afeto e busca de proximidade. Os principais resultados mostraram que: 1) As crianças são oriundas de famílias de classe social baixa, tendo como causas do acolhimento o abandono, a negligência, a pobreza e os problemas relacionados aos pais. Na maioria dos casos, as crianças são reincidentes no abrigo, sendo o tempo de acolhimento institucional superior ao tempo de convivência familiar em sete das dez crianças. 2) Ao analisar os parceiros e o tempo de interação, os irmãos do grupo 1 apresentaram maior número de interação entre si e maior tempo dispensado nestas interações, sobretudo entre irmãos que estavam acolhidos no mesmo dormitório (I1 e I2) e em dormitórios de faixa etária próxima (I3 e I4). Nos demais grupos predominaram as interações entre pares coetâneos, tanto na freqüência, como no tempo de interação, sendo que no grupo 3 houve apenas um episódio interativo entre os irmãos, e no grupo 4, não foram observadas interações entre os irmãos. 3) No tocante ao conteúdo das interações entre os irmãos, houve maior frequência das categorias de busca de proximidade, afeto e cooperação, enquanto que entre os pares prevaleceram interações relacionadas à cooperação, conflito e similaridade de comportamentos. Os dados expostos fomentam o debate em torno das instituições de acolhimento, sobretudo da modalidade de abrigo, estimulando o cumprimento das resoluções e atuando no fortalecimento das relações familiares e vinculação entre irmãos.
Abstract: Several studies have pointed to the siblings interaction as affecting the infantile development throughout different contexts, bringing contributions to the comprehension of the groups social structure dynamics and organization, as well as the preferences and types of the established interactions. The Child and Adolescent Statute emphasizes that the parental and relative bonds must be protected and strengthened in an attempt to contribute for the children’s identities formation, preserving their life history and family references. Considering the specificities of the infantile institutional environment as a collective care facility, the study of siblings would provide information about the peculiar traits involving this interaction. The objective of the study was to describe and analyze the interaction among siblings and its peers in institutional sheltering, discussing the contextual conditions of the institution . Four groups of siblings composed by 10 children of both sexes participated in the research. The ages varied from three to seven years, all of them sheltered in a large size institution funded by the State Government, located in Belém, Pará. In the institution the children were separated in age-groups dorms, only two siblings were found living in the same dormitory. Data were collected trough the children institutional files and observation of their interactions. A focal-subject technique targeting each sibling was used. For every child six observational sections lasting 10 minutes each were performed totalizing 60 minutes. The interactive episodes were classified in interactions involving: sharing, conflict, cooperation, competition, behavior similarities, affection and proximity seeking. The main results showed: 1) the kids are from lower social classes families, being sheltered due to abandonment, poverty and parents related issues. In most of the cases (seven out of ten), the children are recidivist in the shelter, having spent more time in the shelter than with the family living; 2) analyzing the peers and the interaction time, the siblings of the group 1 showed a greater number of interactions among themselves and a greater amount of time dedicated to these interactions, mainly among siblings who lived in the same dorm (I1 and I2) and in closer agegroup dorms (I3 and I4). For the remaining groups same aged peers interactions prevailed, both in frequency and in duration of the interaction. Only one interactive episode among siblings took place in group 3 and none in group 4; 3) in what concerns to the content of the siblings interaction, there was a greater frequency of the proximity seeking, affection and cooperation categories, while among peers prevailed cooperation, conflict, and behavior similarities interactions. The presented data fosters the debate involving sheltering institutions, stimulating the effecting to the resolutions and acting on the strengthening of the family relations and the siblings bonds.
Palavras-chave: Crianças - Assistência em instituições
Crianças - Desenvolvimento
Socialização
Acolhimento institucional
Interação
Grupos de irmãos
Área de Concentração: ECOETOLOGIA
Linha de Pesquisa: ECOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Instituto: Núcleo de Teoria e Pesquisa do Comportamento
Programa: Programa de Pós-Graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Fonte: 1 CD-ROM
Aparece nas coleções:Dissertações em Teoria e Pesquisa do Comportamento (Mestrado) - PPGTPC/NTPC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_InteracoesEntreIrmãos.pdf2,56 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons