Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11090
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 24-Jun-2013
metadata.dc.creator: SOUSA, Lorena de Medeiros
metadata.dc.contributor.advisor1: PARACAMPO, Carla Cristina Paiva
Title: Efeitos de histórias experimentais e de justificativas sociais sobre o comportamento de seguir e não seguir regras em crianças
Other Titles: Effects of experimental history and social justifications on rule following and not following behavior in children
metadata.dc.description.sponsorship: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citation: SOUSA, Lorena de Medeiros. Efeitos de histórias experimentais e de justificativas sociais sobre o comportamento de seguir e não seguir regras em crianças. 2013. 60 f. Orientadora: Carla Cristina Paiva Paracampo. Dissertação (Mestrado em Teoria e Pesquisa do Comportamento) - Núcleo de Teoria e Pesquisa do Comportamento, Universidade Federal do Pará, Belém, 2013. Disponível em: . Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: O presente estudo objetivou investigar o efeito de justificativas sociais sobre a ocorrência do comportamento de seguir e não seguir regras em crianças, quando foi construída uma história experimental de reforço para seguir regra correspondente e uma história experimental de reforço para não seguir regra. Vinte crianças entre sete e nove anos de idade foram expostas a um procedimento de escolha segundo o modelo, cuja tarefa consistia em tocar um de dois estímulos de comparação na presença de um estímulo contextual. Os participantes foram distribuídos igualmente em quatro condições experimentais, constituídas de quatro fases cada uma. Nas Condições I e II as Fases 1, 2 e 4 eram iniciadas com a apresentação de instruções correspondentes as contingências de reforço programadas, cujo comportamento de segui-las produzia o ganho de fichas trocáveis por brinquedos e o comportamento de não segui-las produzia a não obtenção de fichas. A Fase 3 era iniciada com a apresentação de uma instrução correspondente que continha uma justificativa para a não emissão das respostas especificadas na instrução. As duas condições diferiam apenas com relação ao tipo de justificativa apresentada na Fase 3. Na Condição I era apresentada uma justificativa para ajudar crianças carentes e na Condição II uma justificativa que envolvia aprovação do experimentador. Nas Condições III e IV as Fases 1, 2 e 4 eram iniciadas com a apresentação de instruções discrepantes das contingências programadas cujo comportamento de segui-las produzia perda de fichas e o comportamento de não seguilas evitava a perda de fichas. A Fase 3 era iniciada com a apresentação de uma instrução correspondente que continha uma justificativa para seguir a instrução que produzia perda de fichas. As duas condições diferiam apenas com relação ao tipo de justificativa apresentada na Fase 3. Na Condição III era apresentada uma justificativa para ajudar crianças carentes e na Condição IV era apresentada uma justificativa que envolvia aprovação do experimentador. Os resultados mostraram que, dos 20 participantes, o comportamento de 17 ficou sob controle da história experimental de reforço para o seguir e não seguir instrução e das conseqüências imediatas produzidas pelo comportamento de seguir e não seguir instruções (ganhar ou evitar perda de fichas), enquanto que o comportamento de dois participantes (Condição II) ficou sob controle da justificativa social (aprovação do experimentador) apresentada para a emissão de um comportamento alternativo ao que produzia fichas e o comportamento de um terceiro participante (Condição III) ficou sob controle da justificativa social (ajudar os outros) para o seguir instrução correspondente, que produzia perda de fichas. Esses resultados apóiam tanto a proposição de que regras são seguidas devido a uma história em que o seguir regra foi reforçado e o não seguir foi punido, quanto à proposição que afirma que regras são seguidas, em parte, devido à apresentação de justificativas para o seu seguimento e não seguimento.
Abstract: The present study had the objective of investigating the effects of social justifications on the occurrence of rule following and not following behavior in children, when an experimental history of reinforcement for correspondent rule following and for not following rules. Twenty children ranging from seven and nine years of age were exposed to a matching to sample procedure, which task consisted in touching one of two comparison stimuli in the presence of a contextual stimulus. The participants were equally distributed into four experimental conditions, each one constituted of four phases. In Conditions I and II, Phases 1, 2 and 4 began with the presentation of instructions that were correspondent to the programmed contingencies of reinforcement. Behavior of rule following produced tokens exchangeable for toys and not following them produced no tokens. Phase 3 began with the presentation of a correspondent instruction that contained a justification on why not to follow the instruction. The two conditions differed on the type of justification given in Phase 3. In Condition I the justification was to help children in need and in Condition II the justification involved approval from the experimenter. In Condition III and IV, Phases 1, 2 and 4 began with the presentation of instructions that were discrepant to the programmed contingencies of reinforcement. Behavior of rule following produced token loss and not following them avoided token loss. Phase 3 began with the presentation of a correspondent instruction that contained a justification on why to follow the instruction that led to token loss. The two conditions differed on the type of justification given in Phase 3. In Condition III the justification was to help children in need and in Condition IV the justification involved approval from the experimenter. The results showed that the behavior of 17 out of 20 participants came under control of the experimental history of reinforcement of following and not following the instructions and of the immediate consequences produced by instruction following and not following behavior (win or avoid token loss). The behavior of two participants (Condition II) came under control of the social justification (experimenter´s approval) presented for the emission of an alternative behavior to the one that produced tokens and another participant´s behavior (Condition III) came under control of the social justification (helping others) to follow the correspondent instruction, which produced token loss. These results support both the statement that rules are followed due to a history that rule-following was reinforced and not following was punished, as well as the statement that rules are followed, in part, due to justifications to its following or not following.
Keywords: Reforço - Psicologia
Psicologia experimental
Crianças
Comportamento governado por regras
Histórias experimentais
justificativas sociais
Perda de reforçadores
metadata.dc.subject.areadeconcentracao: PSICOLOGIA EXPERIMENTAL
metadata.dc.subject.linhadepesquisa: ANÁLISE EXPERIMENTAL DO COMPORTAMENTO: BASES EXPERIMENTAIS E HISTÓRICO-CONCEITUAIS
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Núcleo de Teoria e Pesquisa do Comportamento
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Teoria e Pesquisa do Comportamento (Mestrado) - PPGTPC/NTPC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EfeitosHistoriasExperimentais.pdf984,36 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons