Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/11301
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 3-May-2017
metadata.dc.creator: MORAES, Maria do Socorro Barros
metadata.dc.contributor.advisor1: CAVALCANTE , Lília Iêda Chaves
Title: Homens autores de violência conjugal: caracterização biopsicossocial e a relação com a vítima, o tipo de agressão praticada e suas consequências processuais
Other Titles: Men Authors of Conjugal Violence: Characterization Biopsychosocial and the Relationship with the Victim, the Type of Aggression Practice and its Procedural Consequences
Citation: MORAES, Maria do Socorro Barros. Homens autores de violência conjugal: caracterização biopsicossocial e a relação com a vítima, o tipo de agressão praticada e suas consequências processuais. Orientadora: Lília Iêda Chaves Cavalcante. 2017. 124 f. Dissertação (Mestrado em Teoria e Pesquisa do Comportamento) - Núcleo de Teoria e Pesquisa do Comportamento, Universidade Federal do Pará, Belém, 2017. Disponível em: . Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A violência conjugal (VC) é um fenômeno mundialmente disseminado, abrangendo diversas culturas e classes sociais, que assume formas e se expressa em contextos variados, sendo considerada hoje um problema de saúde pública. Esta pesquisa teve como objetivo conhecer as relações existentes entre as características biopsicossociais do autor da agressão e da vítima, os tipos de atos violentos por ele praticados, além de investigar possíveis variações em relação às consequências processuais para o perpetrador de acordo com a forma de agressão identificada. O presente estudo analisou a violência conjugal em casais heterossexuais, tomando como referência o homem como autor da agressão. Assim, utilizou-se como fonte de pesquisa 150 Processos Judiciais de Ação Penal, sentenciados no ano de 2015, em uma Vara de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, na comarca de Belém-PA. Os dados coletados, com base no Formulário para Caracterização Biopsicossocial do Autor e da Vítima de Violência Conjugal foram submetidos e avaliados por meio de três tipos de análise estatística: Análise Descritiva, Analise de Cluster e Regressão Logística. Os resultados obtidos pela Análise Descritiva apontam que, em termos sociodemográficos, o autor e a vítima têm características semelhantes quanto à faixa etária (ambos de 24 a 34 anos de idade), declararam cor/etnia parda e moram em bairros populosos, porém, divergem quanto à escolaridade: os homens em sua maioria cursaram até o ensino fundamental e as mulheres chegaram ao ensino médio. Quanto às características biopsicológicas dos autores de agressão destacam-se: fazer uso de bebida alcoólica, comportamento agressivo, dificuldade em lidar com a frustração, humor irritável e ciúme exacerbado. Nesta categoria as mulheres mostraram maior frequência na dependência afetiva em relação aos parceiros conjugais. Sobre a relação conjugal, foi identificado que a maioria dos casais ou ex-casais tinha filhos, se relacionaram por período compreendido entre quatro a sete anos, estavam separados quando da ocorrência do ato agressivo denunciado, com período de separação situado em um intervalo entre um a seis meses, com indicação de agressões anteriores, em especial violência física, mas sem registro destas ocorrências junto à polícia. Considerando as características da agressão, os resultados apontam que a maior frequência foi de violência física, praticada na residência do casal, em finais de semana, no turno da noite, tendo o autor declarado estar sob o estado de forte emoção. Os dados processuais indicam que os denunciados em sua maioria negaram a acusação, não apresentaram defesa e nem compareceram às audiências designadas pelo juiz, tendo sido considerados culpados e obtido sentenças condenatórias de um a dois meses. O método de Análise de Cluster segmentou os participantes em três grupos, segundo as suas características que os aproximam e os afastam entre si. No Cluster 1 estão participantes que apresentam entre suas características, ter praticado agressão física, negar a agressão, não apresentar defesa na Ação Penal e não comparecer às audiências marcadas, tendo sido julgados culpados. Já o Cluster 2 apresenta indivíduos sem registro de agressividade ou antecedentes criminais, que cometeram agressão física com uso de força, em locais públicos, compareceram às audiências marcadas e foram absolvidos da acusação de agressão. Os participantes que ficaram alocados no Cluster 3, apresentavam registro de agressividade, mas não respondiam a processos, praticaram de forma equivalente agressão física com uso de força e agressão psicológica com ameaça, participaram de todas as audiências, e foram julgados culpados das agressões denunciadas. Também foi aplicado o método estatístico de Regressão Logística, que demonstrou haver uma associação significativa entre a variável praticar agressão física, com as variáveis ter praticado agressão física anteriormente, ter 11 praticado agressão psicológica anteriormente e o rompimento da relação conjugal. Os resultados indicam a existência de uma razão de chance de 2,159 de um homem que praticou violência física anteriormente, venha a praticá-la novamente. Quando a prática de violência física é associada ao rompimento da relação conjugal, a razão de chance um homem vir a se tornar autor de violência sobe para 8,56. Espera-se que este estudo possa contribuir para a construção de estratégias de intervenção contextualizadas e, por isso, supostamente, mais eficazes na prevenção e na adoção de medidas capazes de coibir os vários tipos de violência conjugal de acordo com as características dos sujeitos envolvidos.
Abstract: Conjugal violence (VC) is a globally widespread phenomenon, spanning multiple cultures and social classes, which assumes forms and is expressed in a variety of contexts, and is considered today a public health problem. This research aims to know the relationship between the characteristics of the author of the biopsychosocial assault and the victim, the types of violent acts committed by him, in addition to investigating possible variations in relation to procedural consequences to the perpetrator in accordance with the form of aggression. The present study examined the marital violence in heterosexual couples, taking as a reference the man as author of the assault. So, it was used as a source of 150 research Criminal Action proceedings, sentenced in the year 2015, in a domestic violence against women and the family, in the region of Bethlehem-PA. The data collected, based on the form to the author and the Biopsychosocial Characterization victim of Conjugal Violence were submitted and evaluated by means of three types of statistical analysis: descriptive analysis, Cluster analysis and logistic regression. The results obtained by the descriptive analysis show that, in demographic terms, the author and the victim have similar features as regards the age range (both from 24 to 34 years of age), declared color/ethnicity parda and live in populous neighborhoods, however, differ in schooling: the men in your most attended until the elementary school and the women arrived at the high school. Characteristics of biopsicológicas authors of aggression include: use of alcohol, aggressive behavior, difficulty in dealing with the frustration, irritable mood and exaggerated jealousy. In this category women showed greater frequency on affective dependence in relation to marital partners. About the marital relationship, it was identified that most couples or ex-casais had children, related by period from four to seven years, were separated when the occurrence of the aggressive act denounced, with separation period set in a range between one to six months, with indication of previous assaults, particularly physical violence, but no record of these occurrences by the police. Considering the characteristics of the assault, the results show that most often was physical violence, practiced in the couple's residence, at weekends, on the night shift, having the author declared to be under a State of strong emotion. The procedural data indicate that reported in your most denied the accusation, did not provide defense and even attended the hearings designated by judge, having been found guilty and sentencing one to two months. The analysis method of segmented Cluster participants into three groups, according to their characteristics that the approach and move away from each other. In the Cluster 1 are participants that present among their characteristics, have practiced physical aggression, deny the aggression, not to defence in Criminal Action and fails to appear at hearings scheduled, having been judged guilty. Already the Cluster 2 presents individuals without aggressive or criminal record, who committed assault with use of force, in public places, attended the hearings marked and were acquitted of the assault charge. Participants were allocated in the Cluster 3, had record of aggression, but not responded to processes, practiced equivalently physical aggression with the use of force and psychological aggression with threat, attended all the hearings, and were judged guilty of reported assaults. Was also applied the statistical method of logistic regression, that showed there was a significant 13 association between the variable practice physical abuse, with the variables have practiced physical aggression in the past, have practiced psychological aggression earlier and disruption of the marital relationship. The results indicate the existence of a right chance of 2.159 a man who practiced physical violence earlier, come to practice it again. When the practice of physical violence is linked to disruption of the marital relationship, the right chance a man become the author of violence rises to 8.56. It is hoped that this study will contribute to the construction of contextualized intervention strategies and therefore supposedly more effective in preventing and in adopting measures to curb various kinds of conjugal violence according to the characteristics of the subjects involved.
Keywords: Violência conjugal
Violência por parceiro íntimo
Violência contra a mulher
Direito da mulher
Biopsicossocial
Desenvolvimento
Conflito conjugal
metadata.dc.subject.areadeconcentracao: ECOETOLOGIA
metadata.dc.subject.linhadepesquisa: ECOLOGIA DO DESENVOLVIMENTO HUMANO
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Núcleo de Teoria e Pesquisa do Comportamento
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Teoria e Pesquisa do Comportamento
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Teoria e Pesquisa do Comportamento (Mestrado) - PPGTPC/NTPC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_HomensAutoresViolencia.pdf3,43 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons