Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/11405
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 28-Aug-2014
metadata.dc.creator: CUNHA, Antonio Rizimar de Andrade
metadata.dc.contributor.advisor1: CRUZ, João Carlos Ribeiro
Title: Migração Kirchhoff pré-empilhamento em profundidade usando aproximação paraxial do tempo de trânsito
metadata.dc.description.sponsorship: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citation: CUNHA, Antonio Rizimar de Andrade. Migração Kirchhoff pré-empilhamento em profundidade usando aproximação paraxial do tempo de trânsito. Orientador: João Carlos Ribeiro Cruz. 2014. 110 f. Dissertação (Mestrado em Geofísica) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2014. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11405. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Para obter-se imagens mais realísticas possíveis da subsuperfície, necessita-se de técnicas eficientes de avaliar o campo de onda. A literatura geofísica apresenta vários métodos baseados na solução numérica da equação da onda sísmica. Dentre às várias técnicas de imageamento sísmico, a Migração Kirchhoff Pré-Empilhamento em Profundidade continua sendo largamente utilizada devido a sua praticidade no tratamento de dados organizados em diversas configurações sísmica e na solução de problemas relacionados a imagens. Devido a isto, buscase criar alternativas mais eficientes para o cálculo dos parâmetros envolvidos nos processos de migração. Considera-se como ponto crítico o cálculo dos tempos de trânsito, fundamentais na focalização das amplitudes em seus respectivos pontos em profundidade. O método baseia-se na Teoria Paraxial do Raio utilizando o método Runge-Kutta de Quarta Ordem. A extrapolação paraxial dos tempos de trânsito pertence ao sistema de traçamento dinâmico de raios onde, através deste, é possível determinar informações em regiões complexas do meio geológico que, comumente, causam o aparecimento de zonas de sombras. A aplicação desta técnica exige quantidades previamente dispostas em um raio central de referência que é obtido pelo traçamento cinemático de raios. È necessário um macro modelo de velocidade do meio para o cálculo dos tempos de trânsito. Para este fim utilizamos modelos exatos de velocidades determinados a partir do software MATLAB. Para efeito de comparação, consideramos duas maneiras distintas de calcular as tabelas dos tempos de trânsito: A primeira foi realizada por meio da rotina RAYT2D do pacote SEISMIC UNIX (SU) que é considerado um método robusto de avaliação; na segunda, utilizou-se o Método Paraxial05. A realização da migração em profundidade requer como dados de entradas o dado sísmico e as tabelas dos tempos de trânsito. As imagens obtidas foram determinadas com um algoritmo escrito em SHELL e uma terceira imagem foi obtida por meio da subtração entre os resultados iniciais.
Abstract: In order to get an accurate image of the subsurface we need efficient techniques for evaluating the wave field. In literature we find several geophysical methods based on the numerical solution of the seismic wave equation. Among the various techniques of seismic imaging, Kirchhoff prestack depth migration remains widely used because of its flexibility in processing data through several geometries of acquisition, and its practicality in solving problems related to imaging. Assuming this view, we seek to create more efficient alternatives for the accurate calculation of the parameters involved in migration processes. We consider the efficient calculation of the traveltimes as a critical factor, focusing on the fundamental amplitude in their respective points in depth using the Paraxial Ray Theory through the Runge-Kutta method of fourth order. The paraxial extrapolation of the traveltimes belongs to the class of dynamic ray tracing, where it is possible to determine information in complex geological environment on regions influenced by shadow zones. The application of this technical demands amounts previously arranged in a central reference beam that is obtained from the kinematic ray tracing, furthermore a macro velocity model of the medium is necessary for the traveltimes calculation. For comparison, we consider two different ways to calculate the traveltimes tables: The first was performed by routine RAYT2D from SEISMIC UNIX (SU) package, which is considered a robust method of evaluation; the second is based on Paraxial05 method. The depth migration required the seismic data input and the traveltimes. The images were obtained from an algorithm written in SHELL and a third image is obtained through the difference between the two initial results.
Keywords: Método de reflexão sísmica
Ondas sísmicas
Modelos matemáticos
Migração Kirchhoff pré-empilhamento em profundidade
Tempos de trânsito
Teoria paraxial do raio
Modelo de velocidade
Kirchhoff prestack depth migration
Traveltimes
Ray paraxial theory
Velocity model
metadata.dc.subject.areadeconcentracao: MÉTODOS SÍSMICOS
metadata.dc.subject.linhadepesquisa: TÉCNICAS DE IMAGEAMENTO SÍSMICO
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Geociências
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Geofísica
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Geofísica (Mestrado) - CPGF/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_MigracaoKirchhoffPreempilhamento.pdf11,28 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons