Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11510
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 24-Oct-1989
metadata.dc.creator: RIBEIRO, Ana Maria Rodrigues
metadata.dc.contributor.advisor1: VILLAS, Raimundo Netuno Nobre
Title: Estudo geoquímico do sistema hidrotermal relacionado à mineralização cuprífera da área Bahia, Serra dos Carajás, Pará
Citation: RIBEIRO, Ana Maria Rodrigues. Estudo geoquímico do sistema hidrotermal relacionado à mineralização cuprífera da área Bahia, Serra dos Carajás, Pará. Orientador: Raimundo Netuno Nobre Villas. 1989. 134 f. Dissertação (Mestrado em Geologia e Geoquímica) – Centro de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 1989. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11510. Acesso em: .
metadata.dc.description.resumo: A área Bahia, na Província Mineral de Carajás, engloba a seqüência vulcanossedimentar que hospeda uma mineralização cuprífera de baixo teor, onde a calcopirita é o principal mineral de minério. A seqüência é composta por rochas metabásicas (predominantes), metapiroclásticas e metassedimentares, e está intensamente venuiada. Os dados químicos das rochas metabásicas mostram grande semelhança com toleítos arqueanos. A similaridade também se estende às rochas metabásicas do Grupo Grão-Pará: apesar disso, a correlação desse Grupo com a Sequência Bahia ainda permanece em aberto. A despeito de a seqüência vulcanossedimentar Ter sido submetida a intensa alteração hidrotermal, as texturas primárias estão multo bem preservadas e o padrão de abundância das terras-raras indica uma mobilidade bastante limitada desses elementos durante o evento da alteração. A assembléia de alteração característica é marcada pela presença - em quantidades e combinações variáveis - de clorita, sericita, albita, tremolita-actinolita, epidoto, quartzo, calcita, titanita e escapolita. Nos veios hidrotermais, a principal associação mineralógica é composta por quartzo + clorita + calcita + calcopirita + pirita. Com o estudo microtermométrico em cristais de quartzo dos veios hidrotermais, dois tipos de inclusões fluidas foram caracterizados: inclusões bifásicas, com salinidade moderada (10 a 25% eq. peso NaCl) e temperaturas mínimas de aprisionamento entre 110 e 160°C, e as inclusões multífásicas, de salinidade alta (até 42% eq. peso NaCl) e temperaturas de homogeneização das fases fluidas mais baixas (100 a 130°C). Em relação ao modelo metalogenético, é discutida a participação de soluções relacionadas aos corpos graníticos presentes na região, além da provável mistura com fluidos mais salinos e de temperaturas mais baixas. Essas soluções teriam alterado e venuiado as rochas com as quais interagiram, precipitando aí, e principalmente nos veios, os sulfetos de Cu-Fe.
Keywords: Mineralogia
Serra dos Carajás - PA
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Geociências
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Geologia e Geoquímica
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Geologia e Geoquímica (Mestrado) - PPGG/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EstudoGeoquimicoSistema.pdf15,16 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons