Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11545
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 30-May-2017
metadata.dc.creator: MESQUITA, Caio José Soares
metadata.dc.contributor.advisor1: DALL'AGNOL, Roberto
Title: Química mineral e parâmetros de cristalização do Granito tipo A Paleoproterozoico Bannach, Província Carajás, Pará
metadata.dc.description.sponsorship: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citation: MESQUITA, Caio José Soares. Química mineral e parâmetros de cristalização do Granito tipo A Paleoproterozoico Bannach, Província Carajás, Pará. Orientador: Roberto Dall' Agnol. 2017. 136 f. Dissertação (Mestrado em Geologia e Geoquímica) – Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2017. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11545. Acesso em: .
metadata.dc.description.resumo: O Granito paleoproterozoico tipo A Bannach pertence a Suíte Jamon, intrusiva nas unidades arqueanas do Domínio Rio Maria, sul da Província Carajás, Sudeste do Cráton Amazônico. Compreende oito fácies com conteúdo de máficos e granulação variados. Os anfibólios dominantes são ferro-hornblenda nas fácies menos evoluídas e ferroedenita ou hastingsita nas mais evoluídas e suas razões Fe/(Fe+Mg) variam de 0,53 a 0,81. Nas fácies mais ricas em máficos ocorrem cummingtonita e grunerita, oriundas da desestabilização de clinopiroxênio, com razão Fe/(Fe+Mg) em torno de 0,50. A biotita é ferrosa e apresenta na maioria das fácies razões Fe/(Fe+Mg) entre 0,62 e 0,80, porém na fácies leucomonzogranito médio tardio exibe razões entre 0,89 e 0,91 e sua composição se aproxima da annita. O plagioclásio apresenta zoneamento normal com núcleos de andesina sódica ou oligoclásio cálcico e bordas de oligoclásio sódico nas fácies mais ricas em máficos e composição de oligoclásio cálcico a sódico com bordas albíticas nas fácies mais félsicas. A titanita possui razões Fe/Al compatíveis com aquelas de rochas magmáticas plutônicas com quartzo. Magnetita e ilmenita estão presentes nas diferentes fácies. A ilmenita se apresenta nas variedades texturais em treliça, em manchas (patches), composta e individual, enquanto que a magnetita ocorre intercrescida com lamelas de ilmenita em treliça, associada à ilmenita composta ou em cristais homogêneos. Não há contrastes composicionais expressivos entre as variedades texturais de ilmenita, mas se constatou enriquecimento em MnO nas ilmenitas das fácies mais félsicas. A magnetita é sempre pobre em Ti, sendo que os cristais homogêneos associam-se com anfibólio ferromagnesiano e são praticamente desprovidos de Ti. Estimativas de temperaturas obtidas com o geotermômetro do zircão, interpretadas como próximas ao liquidus, variam entre 943 e 795 °C, ao passo que aquelas próximas do solidus, deduzidas a partir do geotermômetro de anfibólio e plagioclásio, variam de 807 a 732 °C, decrescendo em ambos os casos das fácies mais ricas em máficos para as mais félsicas. A pressão de colocação, estimada com o geobarômetro de Al em anfibólio, foi de 300±100 MPa (11,1±1,9 km). As razões Fe/(Fe+Mg) de anfibólio e a presença de magnetita e titanita magmáticas sugerem cristalização sob condições moderadamente oxidantes, porém, as composições de biotita apontam para condições um pouco mais redutoras às do magma Jamon e às dos granitos anorogênicos da série magnetita de Laurentia. Com base nisso, foi inferido que a cristalização das fácies dominantes no corpo Bannach se deu em condições de fugacidade de oxigênio correspondentes às de NNO a NNO -0,5. A fácies fácies leucomonzogranito médio tardio é exceção, pois exibe razões Fe/(Fe+Mg) em biotita muito elevadas e similares às dos granitos reduzidos da Província Carajás, bem como às dos granitos da série ilmenita de Laurentia e Fennoscandia. Isto reforça a hipótese de sua geração em pulso magmático tardio, a partir de líquido derivado de fonte mais reduzida do que a das demais fácies do Granito Bannach.
Abstract: The A-type Paleoproterozoic Bannach granite belongs to the Jamon Suíte and cross-cut the Archean units of the Rio Maria Domain in the Carajás Province of the Amazon Craton. It comprises eight facies with varied mafic content.and texture. The dominant amphibole is Fe-hornblende in the more mafic facies and Fe-edenite or hastingsite in the more felsic ones with Fe/(Fe+Mg) ratios of 0.53 to 0.81. In the facies with higher mafic content, it also occurs cummingtonite or grunerite originated from the destabilization of clinopyroxene, with Fe/(Fe+Mg) ratio around 0.50. The biotite is ferroan with Fe/(Fe+Mg) ratio varying between 0.62 and 0.80 except in the late-emplaced medium-grained leucomonzogranites, where it varies from 0.89 to 0.91 and approaches annite in composition. The plagioclase shows normal zoning with sodic andesine or calcic oligoclase cores varying to sodic oligoclase in the more mafic facies and calcic or sodic oligoclase cores and albite borders in the more felsic varieties. The titanite displays Fe/Al ratios similar to those of plutonic magmatic rocks with quartz. Magnetite and ilmenite are significant accessory minerals in all facies. Trellis, composite, individual and patch textural varieties of ilmenite were identified, whereas magnetite occurs in intergrowths with trellis ilmenite, associated with composite ilmenite and in homogeneous crystals associated with cummingtonite-grunerite. There is no significant contrast in composition in the textural varieties of ilmenite, however the ilmenites found in the more felsic granites are enriched in MnO compared to the less evolved ones. The magnetite is always poor in TiO2 and almost Ti-free in the homogeneous crystals. The near liquidus temperatures obtained from the zircon geothermometer vary between 943°C and 795°C, whereas the near solidus temperatures indicated by the amphibole-plagioclase geothermometer are of 807°C to 732 °C, decreasing in both cases from the more mafic to the more felsic granites. The Al-in geobarometer indicated pressures of 300±100 MPa (~11.1±1,9 km) for the emplacement of the Bannach pluton. The Fe/(Fe+Mg) ratios of amphibole and the occurrence of magmatic magnetite and titanite indicate that most granite facies crystallized at moderately oxidizing conditions, however, the biotite compositions indicate for conditions a little more reductive to those of the Jamon magma and the anorogenic granites of the series magnetite of Laurentia. Based on this, it was inferred that the crystallization of the dominant facies in the Bannach Granite occurred under conditions of oxygen fugacity corresponding to those of NNO to NNO -0.5. The late-emplaced medium-grained leucomonzogranites facies is an exception because it displays extremely high Fe/(Fe+Mg) ratios in biotite and approaches the reduced granites of Carajás Province and the ilmenite series granites of Laurentia and Fennoscandia in this regard. This indicates that it crystallized from a magma derived from a more reduced source compared to that of the dominant facies of the Bannach pluton.
Keywords: Química mineralógica
Petrologia
Rochas ígneas
Geologia estratigráfica
Paleoproterozóico
Serra dos Carajás - PA
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Geociências
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Geologia e Geoquímica
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Geologia e Geoquímica (Mestrado) - PPGG/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_QuimicaMineralParametros.pdf4,47 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons