Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11568
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 27-Feb-2019
metadata.dc.creator: RODRIGUES, Ronaldo Júnior Pantoja
metadata.dc.description.affiliation: IFPA - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará
metadata.dc.contributor.advisor1: ALMEIDA, Carlos Henrique Lopes de
Title: As representações dos indivíduos amazônicos na cronística de descobrimento da Amazônia e no romance de Inglês de Sousa
Citation: RODRIGUES, Ronaldo Júnior Pantoja. As representações dos indivíduos amazônicos na cronística de descobrimento da Amazônia e no romance de Inglês de Sousa. Orientador: Carlos Henrique Lopes de Almeida. 2019. 118 f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Letras, Instituto de Letras e Comunicação, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11568. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa busca analisar as representações dos indivíduos amazônicos em duas obras de grande relevância histórica e literária da Amazônia, avaliando as relações que tais representações possuem com a colonização da região. A primeira obra analisada é Descubrimiento del río de las Amazonas (1542), de Gaspar de Carvajal, na qual o indivíduo amazônico do século XVI, o indígena, é descrito como bárbaro e cognitivamente inferior ao colonizador. Tais representações limitadas do indivíduo amazônico começam a ganhar novos rumos de maneira expressiva a partir do século XIX, através das obras do escritor paraense Inglês de Sousa. Por sua obra marcar essa transição de representações, História de um pescador, de 1876, também é um romance analisado na pesquisa, no qual o autor nos apresenta o tapuio José, descendente direto do indígena amazônico, que se torna um protagonista consciente de sua condição oprimida sem se sujeitar a ela. Esta representação dos personagens de Inglês de Sousa atribui uma nova interpretação possível dos indivíduos amazônicos e até mesmo da própria História amazônica, uma vez que o indígena e seus descendentes já não são inferiorizados, o que difere das representações das crônicas de colonização, como a de Gaspar de Carvajal, cujo interesse era apagar e menosprezar os indígenas amazônicos em prol do projeto colonizador. Entender essas manifestações literárias contribui para uma discussão e compreensão maior sobre aspectos inerentes à região amazônica a partir da colonização, como a subalternidade, a mestiçagem e a resistência. Para que a pesquisa seja desenvolvida, utilizaremos autores como O’Gorman (2006), Mignolo (2008), Quijano (2001), Gondim (1994), Fernandes (2004), Bosi (1992) e Bhabha (1994), dentre tantos outros que nos fazem questionar a construção da história das regiões colonizadas e suas reverberações, o que inclui a Amazônia.
metadata.dc.description.resumen: Esta investigación analiza las representaciones de los individuos en dos obras de gran importancia histórica y literaria de Amazonía, evaluando las relaciones que dichas representaciones poseen con la colonización de la región. La primera obra analizada es Descubrimiento del río de las Amazonas (1542), de Gaspar de Carvajal, en la cual el individuo amazónico del siglo XVI, el indígena, es descrito como bárbaro y cognitivamente inferior al colonizador. Tales representaciones de estos individuos empiezan a tener nuevos rumbos de manera expresiva a partir del siglo XIX a través de las obras del escritor paraense Inglês de Sousa. Por el hecho de que su obra señala esa transición de representaciones, Historia de um pescador, de 1876, también es una obra analizada en esta investigación. En esta obra el autor nos presenta al tapuio José, descendiente directo del indígena amazónico, que se convierte en un protagonista consciente de su condición oprimida sin sujetarse a ella. Esta representación de los personajes de Inglês de Sousa atribuye una nueva interpretación posible de los individuos amazónicos e incluso de la Historia amazónica, puesto que el indígena y sus descendientes ya no son inferiores, lo que dista de las representaciones de las crónicas de colonización, como la de Gaspar de Carvajal, cuyo interés era borrar y menospreciar a los indígenas amazónicos en beneficio del proyecto colonizador. Entender estas manifestaciones literarias contribuye para una discusión y comprensión más substancial acerca de los aspectos inherentes a la región amazónica a partir de la colonización, como la cuestión de la subalternidad, el mestizaje y la resistencia. Para ello, utilizaremos autores como O’Gorman (2006), Mignolo (2008), Quijano (2001), Gondim (1994), Bosi (1992) y Bhabha (1994), entre tantos otros que nos hacen cuestionar la construcción de la historia de regiones colonizadas y sus reverberaciones, lo que incluye Amazonía.
Keywords: Carvajal, Gaspar de - 1504-1584 - Crítica e interpretação
Sousa, H. Inglez de - 1853-1918 - Crítica e interpretação
Literatura - Amazônia - História e crítica
Representações sociais - Amazônia
Amazônia - Colonização
metadata.dc.subject.areadeconcentracao: ESTUDOS LITERÁRIOS
metadata.dc.subject.linhadepesquisa: LITERATURA: INTERPRETAÇÃO, CIRCULAÇÃO E RECEPÇÃO
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::TEORIA LITERARIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Letras e Comunicação
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Letras
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Letras (Mestrado) - PPGL/ILC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_RepresentacoesIndividuosAmazonicos.pdf1,01 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons