Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/11583
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 28-Feb-2002
metadata.dc.creator: ALMEIDA, João Revelino Caldas de
metadata.dc.contributor.advisor1: COSTA, João Batista Sena
metadata.dc.contributor.advisor-co1: BORGES, Mauricio da Silva
Title: Evolução paleogeográfica, durante o cenozóico, da região de Bragança, NE do estado do Pará
metadata.dc.description.sponsorship: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citation: ALMEIDA, João Revelino Caldas de. Evolução paleogeográfica, durante o cenozóico, da região de Bragança, NE do estado do Pará. Orientador: João Batista Sena Costa. Coorientador: Mauricio da Silva Borges. 2002. 92 f. Dissertação (Mestrado em Geologia e Geoquímica) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2002. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11583. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: As principais características morfológicas da região nordeste do Estado do Pará estão diretamente relacionadas com eventos tectônicos do Mesozóico-Cenozóico que respondem pela fragmentação do Gondwana resultando na formação do Oceano Atlântico Equatorial e da margem passiva. A área investigada faz parte da Bacia de Bragança-Viseu, que evoluiu a partir da incidência de tectônica extensional na região nordeste do Estado do Pará, desde o Jurássico Superior”. No Mioceno, essa região foi submetida a tectônica transtensional que gerou falhas normais de direção NW-SE e falhas transcorrentes dextrais E-W e NE-SW. Esse evento tectônico gerou extensas áreas abatidas e corredores que facilitaram a transgressão do mar até 150 km dentro do continente, a partir da linha de costa atual. A partir dessa transgressão marinha desenvolveu-se a sequência carbonática Pirabas, depositada em locais que possuíam paleodrenagens típicas de áreas subsidentes. Algumas áreas geograficamente situadas na região nordeste do Estado do Pará. Permaneceram emersas quando dessa transgressão marinha. Na área da Bacia de Bragança-Viseu são inexpressivos os registros de deposição dos sedimentos pertencentes à Formação Pirabas, o que permite deduzir a presença de um alto estrutural, que funcionou como anteparo ao avanço do Mar de Pirabas. A ocorrência de calcário na parte sul do município de Bragança sugere a existência de uma linha de costa caracterizada por enseadas e pontas voltadas para noroeste. A partir da interpretação de mapeamento geofísico efetuado no município de. Bragança ficou caracterizada a total ausência de calcário em direção a leste e nordeste, no contexto da Bacia de Bragança-Viseu. Portanto, não há registro de transgressão miocênica, permitindo sugerir que, nessa área, os dados atestam tão somente a presença do embasamento pré-cambriano, capeado por fluxos de detritos do Quaternário, expressos nos sedimentos Pós-Barreiras. A morfologia da área em questão não mudou muito desde o Mioceno-Plioceno; ainda hoje essa porção da Zona Bragantina se constitui em uma área elevada, o que é atestado pelo relevo colinoso. Os dados geológicos atuais sugerem que esse quadro morfológico é controlado por estruturas decorrentes da tectônica transtensional.
Abstract: The main morphologic features of northeastemn Para State are strongiy related to middle Cenozoic extensional tectonics which is responsible by the Gondwana break up resulting in the formation of the Equatorial Atlantic Ocean and of the passive margin. The area is included in the Bragança-Viseu Basin, which evolved from the extensional tectonics incidence on the northeastem of the Para State since the Upper Jurassic. During the Miocene this area underwent transtensional tectonics that generated NW-SE normal faults and E-W and NE-SW dextral strike-slip faults. This tectonic event formed large subsided areas and corridors that facilitated transgression towards the continent since 150 km from the present coastline. This transgression originated the carbonatic sequence included in the Pirabas Formation, deposited in areas with drainage systems typical of subsided regions. Some areas remained emerged during the transgression. In the Bragança-Viseu Basin the sediments of Pirabas Formation are scarce, which suggest presence of a structural high blocking the transgression of the “Pirabas Sea”. The occurrence of limestone towards the south of Bragança suggest a cost line characterized by bay heads and promontories facing northwest. On the basis of geophysics interpretation, it was demonstrated in the Bragantina region the absence limestone towards the main depocenter of the Bragança-Viseu Basin. Therefore in this area, there are only occurrence of Precambrian rocks overlaid by Quaternary sediments (debris flows) included in the Post-Barreiras sequence.. The landscape has not change since Miocene - Pliocene, as can be demonstrated by the colinas relief. The geologic data suggest that the landscape evolution is controlled by structures related to the transtensional event.
Keywords: Geologia histórica
Geologia estratigráfica - Cenozoico
Geomorfologia
Bacias (Geologia)
Bragança (PA)
metadata.dc.subject.areadeconcentracao: GEOLOGIA
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA::ESTRATIGRAFIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Geociências
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Geologia e Geoquímica
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Geologia e Geoquímica (Mestrado) - PPGG/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EvolucaoPaleogeograficaDurante.pdf34,65 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons