Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11739
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 28-Feb-2000
metadata.dc.creator: PAIXÃO, Jesus da Silva
metadata.dc.contributor.advisor1: RAMOS, José Francisco da Fonseca
Title: Distrito garimpeiro de alta floresta, um estudo de caso: descontaminação de solos de áreas degradadas
metadata.dc.description.sponsorship: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citation: PAIXÃO, Jesus da Silva. Distrito garimpeiro de alta floresta, um estudo de caso: descontaminação de solos de áreas degradadas. Orientador: José Francisco da Fonseca Ramos. 2000. 143 f. Dissertação (Mestrado em Geologia e Geoquímica) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 2000. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11739. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A região de Alta Floresta - MT, assim como todas aquelas que tenham sido objeto de garimpagem de ouro, apresenta inúmeros lotes de solos contaminados com mercúrio em concentrações elevadas. Estes lotes, por sua vez, podem atuar como fontes de contaminação de áreas de entorno, bem como ser, potencialmente, fonte de contaminação da biota e águas subterrâneas locais. A descontaminação de lotes de solos poluídos, utilizando-se das tecnologias convencionais ex situ (lavagem ácida, eletrorrecuperação, etc.) torna-se economicamente inviável pelas dimensões dos lotes e dos sistemas de tratamento necessários (transportes, reagentes, instalações) em comparação aos custos relativamente baixos de aquisição dos solos. A biorremediação revela-se, paulatinamente, como uma solução tecnológica de custos sensivelmente menores, ecologicamente recomendável, já que, ao contrário das tecnologias ex situ, não inclui revolvimento das camadas do solo, degradação da micro-biota rizosférica ou alterações drásticas das propriedades físico-químicas. O uso de plantas com propriedades hiperacumuladoras, microorganismos com capacidade de processar compostos de metais pesados ou, especialmente, o consorciamento de plantas hiperacumuladoras com microorganismos rizosféricos, tem sido investigado por diversos pesquisadores em várias partes do mundo como alternativa para contornar o problema da poluição de solos por metais pesados e outros contaminantes, considerando as propriedades dos solos (pH, Eh, composição química e mineralógica, textura, etc) e dos contaminantes(concentração, especiação, toxicidade, etc). As plantas nativas identificadas como hiperacumuladoras de metais pesados são, ordinariamente, endêmicas podendo, no entanto, serem adaptadas a condições climáticas e pedogênicas diversas. Dentre as hiperacumuladoras, os estudos têm-se concentrado na família das Brassicacea, destacando-se a Brassica juncea e Thlaspi caerulescens, que possuem elevada capacidade de absorver e concentrar metais pesados a partir de solos metalíferos. Para mercúrio foram identificadas algumas espécies que podem conter até 25% do seu peso seco do metal e seus compostos, dentre as quais destacam-se a mil-folhas (Achillea millefolium) e capim rabo-de-cavalo (Andropogon paniculatus). Os microorganismos, por sua vez, têm genericamente a habilidade de metabolizar metais pesados e outros compostos perigosos. Da sua ação isolada ou combinada advém a transformação de compostos poluentes em elementos ou compostos inertes ou menos danosos (ex: compostos orgânicos cujo produto final inclui água e CO;), a saída do contaminante do ecossistema, como ocorre com a vaporização do mercúrio e mesmo a conversão dos compostos em formas mais danosas, como é o caso da metilação do mercúrio e outros metais pesados. Quando atuando na zona rizosférica, em combinação com as raízes, podem aumentar, diminuir ou impedir a fitoextração dos metais a partir do solo. Para o mercúrio um conjunto de microorganismos codificados com o operon mer, especialmente do gênero Pseudomonas, apresentam a habilidade de resistir a ambientes contaminados com mercúrio, metabolizar compostos mercuriais bem como absorver o metal em suas células viáveis ou não viáveis. Todos estes componentes e mecanismos estão sendo testados com o intuito de efetivar processos de biorremediação de solos e outros nichos ecossistêmicos, na busca de viabilizar tecnologias de reparação ambiental viáveis técnica, econômica e ecologicamente. No Brasil são praticamente inexistentes os esforços neste sentido, sabendo como “esforços” a identificação ou adaptação e melhoramento (maior produção de massa verde e maior capa- cidade de fitoextração) de espécies de hiperacumuladores às nossas condições de solo e clima, visando a recuperação dos nossos solos quimicamente impactados Este trabalho procurou investigar as condições e procedimentos referentes a descontaminação de solos com uso de biotecnologias, as propriedades dos solos de Alta Floresta, nas proximidades de áreas garimpadas e, com base nestas, a possibilidade de recuperação destes solos sob tais tecnologias. A partir das observações realizadas (tipo de solo, concentrações mercuriais, dimensão dos lotes, etc.) conclui-se que a opção de biorremediação é a mais viável para a área em questão.
Abstract: The region f Alta Floresta - Mato Grosso - Brazil, like all the others that had been object of gold prospecting, presents a great number of lots of soil contaminated with mercury in high concentrations. These lots can act like source of contamination of surround areas, as well as, source of biota and local underground water contamination. The decontamination of polluted lots of soils using conventional technologies ex situ (acid washing, eletrorrecuperation, etc) become economically not practicable by the dimension of the lots and by the necessary treatments systems (transport, reagent, installation if compared with the relative low costs of acquisition of soils the bioremediation reveal gradually as a technological solution of costs much cheaper and ecologically recommendable “once” the opposite of ex situ, does not include revolviment of soils layers, degradation of rizosferic micro biota or drastic alteration of physic chemical properties. The use of plants with hyperacumulator properties, microorganisms with capacity to process compositions f heavy metals or, specially, the consortment of hyperacumulator with rizosferic microorganisms, has been investigated by many researchers in several parts of world as an alterna- tive to control the problem of soil pollution by heavy metals and others contaminants, considering the soils properties (pH, Eh, chemistry and mineralogical compositions, texture, etc) and of the contaminants (concentration, speciation, toxicity, etc). The natives plants identified as hyperacumulators of heavy metals are, ordinary, endemical can, therefore, be adapted to very climatical and pedogenicals conditions. Among the hyperacumulators, the studies has been got down to Brassicacea family, giving emphases to Brassica juncea e Thlaspi caerulescens that have high capacity to absorb and con- centrate heavy metais from metaliferous soils. For mercury were identified some sorts that can have until 25% of its dried weigh of the metal and their among them the Achillea millifolium and Andropogon paniculatus. The microorganisms then, have generically the skill to metabolize heavy metals and others dangerous compounds. From its isolated or combined come up the transformation of polluters in inert elements or compounds or less damaging (e.g. Organical compounds whose final product include water and CO»), the extract of the contaminate of the ecosystem, as happen with the mer- cury vaporizations into less damaging forms, as it's the case of mercury metilation and the others heavy metals. When it's working in the rizosferic zone, in combinations with the roots, can increase, decrease or impair the phitoextraction of metals from the soil. To the mercury a group of codified microorganisms with the mer operon, specially of Pseudomonas genre, present the ability to resist to combined environment with mercury, metabolize mercury compounds as well as above the metal in their practicable or not practicable cells. All this components and mechanisms have been tested with the aim to effect bioremedia- tion processes of soils and others ecossistemic niches, in the searching of viabilizing technologies of practicable technique environmental reparation, economical and ecological. In Brazil there are not almost no efforts in this way, knowing as “efforts” the identification or adaptation and improvement (bigger green mass production and bigger capacity of phytoextraction) of hyperacumulators sorts to ours soil conditions and climate, objecting the recuperation four soils chemically impacted. This work tried to investigate the conditions and proceedings related to the decontamination of soils with the use biotechnologies, the properties of the soils of the Alta Floresta, near the prospected areas and, based them, the possibility of recuperation of these soils under such technologies. From the observation done (kind of soil, mercury concentrations, lots size, etc) concluded that the option of bioremediation is more practicable for the area in question.
Keywords: Mercúrio - Toxicologia
Solos - Descontaminação
Biorremediação
Solos - Poluição
metadata.dc.subject.areadeconcentracao: GEOQUÍMICA E PETROLOGIA
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Geociências
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Geologia e Geoquímica
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Geologia e Geoquímica (Mestrado) - PPGG/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_DistritoGarimpeiroAlta.pdf33,41 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons