Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/11954
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorSOUZA, Raimundo Nonato Carneiro de-
dc.date.accessioned2019-10-23T17:21:45Z-
dc.date.available2019-10-23T17:21:45Z-
dc.date.issued2019-09-13-
dc.identifier.citationSOUZA, Raimundo Nonato Carneiro de. Avalanche como rede de percolação não homogênea. Orientador: André Luiz Amarante Mesquita. 2019. 97 f. Tese (Doutorado em Engenharia de Recursos Naturais da Amazônia) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos Naturais da Amazônia, Instituto de Tecnologia, Universidade Federal do Pará, Belém, 2019. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11954. Acesso em:.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/11954-
dc.description.abstractAvalanches can be considered as a percolation process. This hypothesis will be posted to evaluate if this approach is possible and what are its advantages. Some literature speculates that there is the possibility of considering avalanches as a percolation event. However, there is no clear distinction from the percolation model that these events describe, either a homogeneous or non-homogeneous process. This work deals with avalanche simulations as physical cases of percolation. To characterize the avalanches, two percolation models were simulated: homogeneous and heterogeneous. Simulations were developed to compare avalanches in both models. To perform these simulations, the probability of a site being open equal to 0:5 was used. The sizes and transients were measured for each avalanche in the different models. To close the work, experiments were carried out to create avalanches, in order to better calibrate the simulations using real avalanche data. For when comparing the simulated results with existing data in the literature, a typical behavior of a probability function was perceived. Given this behavior one can make predictions about the size of the avalanches. Analyzing the results obtained, it is possible that the behavior of avalanches created with non-homogeneous probability presented well defined characteristics, having larger values of size and transient. It was concluded that the non-homogeneous model has a high stability and is better in the evolution aspect of the avalanche, so with some adjustments the heterogeneous model can approach a real avalanche with greater accuracy.en
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Parápt_BR
dc.rightsAcesso Abertopt_BR
dc.source1 CD-ROMpt_BR
dc.subjectPercolaçãopt_BR
dc.subjectAvalanchept_BR
dc.subjectModelo homogêneopt_BR
dc.subjectModelo heterogêneopt_BR
dc.subjectSimulaçãopt_BR
dc.subjectPercolationen
dc.subjectAvalancheen
dc.subjectHomogeneous Modelen
dc.subjectHeterogeneous Modelen
dc.subjectSimulationen
dc.titleAvalanche como rede de percolação não homogêneapt_BR
dc.title.alternativeAvalanche as inhomogeneous percolation networken
dc.typeTesept_BR
dc.publisher.countryBrasilpt_BR
dc.publisher.departmentInstituto de Tecnologiapt_BR
dc.publisher.initialsUFPApt_BR
dc.subject.cnpqCNPQ::ENGENHARIAS::ENGENHARIA CIVIL::GEOTECNICA::MECANICAS DOS SOLOSpt_BR
dc.contributor.advisor1MESQUITA, Andre Luiz Amarante-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1331279630816662pt_BR
dc.contributor.advisor-co1TAVARES, Heliton Ribeiro-
dc.contributor.advisor-co1Latteshttp://lattes.cnpq.br/1313373547379006pt_BR
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/8480314135927773pt_BR
dc.description.resumoAs avalanches podem ser consideradas como um processo de percolação. Esta hipótese será afixada para avaliar se essa abordagem é possível e quais são suas vantagens. Algumas literaturas especulam que existe a possibilidade de considerar avalanches como um evento de percolação. No entanto, não existe uma distinção clara do modelo de percolação que estes eventos descrevem, seja um processo homogêneo ou não homogêneo. Este trabalho trata de simulações de avalanches como casos físicos de percolação. Para caracterizar as avalanches foram simulados dois modelos de percolação: homogênea e heterogênea. Criou-se simulações para comparar avalanches nos dois modelos. Para realizar essas simulações, usou-se a probabilidade de um sítio estar aberto igual a 0:5. Foram medidos os tamanhos e os transientes para cada avalanche nos diferentes modelos. Para o fechamento do trabalho, foram realizados experimentos criando avalanches, a fim de melhor calibrar as simulações usando dados de avalanches reais. Comparando os resultados simulados com dados existente na literatura, percebeu-se um comportamento típico de uma função de probabilidade. Considerando-se esse comportamento pode-se fazer previsões sobre o tamanho das avalanches. Analisando os resultados obtidos, tem-se que o comportamento das avalanches criadas com probabilidade não homogênea apresentaram características bem definidas, possuindo maiores valores de tamanho e transiente. Concluiu-se que o modelo não homogêneo possui acentuada estabilidade sendo melhor no aspecto de evolução da avalanche, portanto com alguns ajustes o modelo heterogêneo pode se aproximar de uma avalanche real com maior precisão.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Engenharia de Recursos Naturais da Amazôniapt_BR
dc.subject.linhadepesquisaModelagem e simulação de processospt_BR
dc.subject.areadeconcentracaoUSO E TRANSFORMAÇÃO DE RECURSOS NATURAISpt_BR
Appears in Collections:Teses em Engenharia de Recursos Naturais da Amazônia (Doutorado) - PRODERNA/ITEC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_AvalancheRedePercolacao.pdf2,64 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons